Foram precisos 25 anos, isso mesmo, 25 anos de muita espera por uma verdadeira experiência de Back to the Future no mundo dos games. Muitos provavelmente já haviam desistido, até que surge uma nova esperança, e seu nome é Telltale Games.

Telltale Games é uma empresa criada por ex-funcionários da LucasArts, foi muito corajosa em renascer uma franquia que ao longo dos anos vem sendo castigada por tentativas sem sucesso de jogos e desenhos animados. E pelo jeito não foi apenas coragem, mas também muito comprometimento e amor, porque felizmente, para a alegria dos fãs, o tempo de espera finalmente acabou.

A franquia ressurgiu como nunca, e talvez tenha sido a hora perfeita para isso, pois criou um efeito nostalgia que há muito tempo não sentia.

O jogo será dividido em cinco episódios, que sairão mensalmente. O primeiro episódio começa alguns meses após os eventos do terceiro filme, e nem tudo está bem em Hill Valley. Nosso querido Doc Brown mermaid wedding dresses está sumido há algum tempo, ninguém sabe de seu paradeiro, e por possuir muitas dívidas com a cidade muitos acreditam que ele tenha fugido para nunca mais voltar. Marty não acredita em toda essa história, e fica desesperado ao saber que a cidade está vendendo a propriedade do doutor para cobrir as suas dívidas.

Marty tem relutância em deixar a venda percorrer, e mais relutante ainda em permitir que os bens de Doc caiam em mão erradas. Mas logo o DeLorean misteriosamente aparece contendo uma mensagem de Doc, ele esta preso em algum lugar do tempo e agora Marty precisa de alguma forma resgatá-lo.

É incrível como o universo de Back to the Future foi recriado com tanto amor e cuidado, cada mínimo detalhe. Existem referências durante todo o jogo, temos o filme Tubarão, nomes do diretor e produtores em letreiros de lojas, além disso, muitas cenas clássicas foram recriadas, como por exemplo, a de Marty quase sendo atropelado por um carro devido ao seu espanto com o mundo novo ao redor.

A trilha sonora é exatamente igual aos filmes, não tem como não se arrepiar ao ouvir a música tema pela primeira vez no jogo, nem na segunda vez, nem quando Marty chega aos “88 miles per hour”, bom deixa pra lá, vocês já entenderam né. As vozes então, nem se fala, são perfeitas! Doc realmente é dublado por Christopher Lloyd, já nosso querido Marty infelizmente não pôde ser dublado por Michael J. Fox, mas seu dublador fez um excelente papel, sua voz ficou idêntica ao original.

Mas é claro que Back to the Future: The Game não é perfeito, pelo fato do jogo originalmente ser um Adventure Point and Click no PC, a versão de Playstation 3, que foi a que joguei, possui muitos problemas com a movimentação do personagem e também para a seleção dos objetos no cenário, mas nada muito grave. Os cenários são bem feitos e detalhados, mas os personagens deixam a desejar em alguns pontos, como animações e sincronia labial. Os puzzles são muitos fáceis, deveriam exigir um pouco mais de nós jogadores.

Apesar de o jogo ser relativamente curto, cerca de 3 horas, o roteiro é muito bem feito. Os diálogos entre Doc e Marty são sensacionais! Recomendo que explore suas conversas ao máximo, pois vale muito a pena e acrescentam muito na experiência. A história flui bem, segue o mesmo padrão de história dos filmes, pelo menos nesse primeiro episódio, esperamos que não nos decepcionem nos próximos.

Bom pessoal, ficamos por aqui com o review de Back to the Future: The Game. Recomendo muito o jogo, principalmente para os fãs da trilogia, pois um pouco de nostalgia nunca é demais!

Luiz Cesar

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

13 Comentario(s)

  • Aah, que vontade de jogar :(

    Infelizmente o meu orçamento está abaixo de curto e por enquanto não vai rolar de comprar. Mas assim que der, com certeza, irei comprar. Uma das melhores trilogias EVA kk

    Bom review (:

  • Sushi0 5 anos atrs

    Joguei o demo dele para PS3 e comparando demo por demo achei o do Sam & Max: The Devil's Playhouse melhor.
    Não tem como negar o cuidado que tiveram ao recriar cenarios e referencias aos filmes, mas como jogo me deixou um pouco a desejar. Puzzles que se resolvem quase que sozinhos e sincronia uma pouco a desejar, só lembrando que só joguei a demo.
    Mas mesmo com esses defeitos imagino que seja um bom jogo e vou esperar um promoção para pegar, ou quem sabe sai Free na PSN+ algum dia.
    Parabéns pela review.

  • comprei mas ainda nao joguei, assim que terminar uns 5 que estao na minha lista eu jogarei.

  • inominavel 5 anos atrs

    Eu estava muito afim de jogar esse jogo,mas todos os reviews que eu li destacaram sempre que o jogo é fraco, mas com uma ótima historia,trilha sonora e etc.
    Só para acrescentar, o cara que dubla o marty é um fã da série, e ele imitava perfeitamente o marty, quando soube que iam lançar o jogo e que estavam atrás de alguém para dublar o McFly, ele correu atrás de ser escolhido.

  • Julinho-Rockman_kun 5 anos atrs

    Eu como grande fã da trilogia não pude deixa de comprar, é muuito bom relembrar, não sei se é exagero, mas gostei muito de jogar, isso que só joguei um pouco do 1º cap e nem baixei o 2º ainda.
    Dica: Pra quem quiser da pra joga-lo em portugues, o pessoal do site game vicio ja lançou o patch de tradução, ou seja, é como ver um 4º filme da franquia legendado…
    Show de bola o review cara, espero os proximos!!

  • "Foram precisos 25 anos, isso mesmo, 25 anos de muita espera por uma verdadeira experiência de Back to the Future no mundo dos games."
    Pô cara, o do Master System (BTTF II) era foda :P

    • Tinha o BTTF 3 pro Genesis que era um lixo… tinha o 2 pro SNES que era bem tosquinho tb, joguinho de ação plataforma lamentável

  • A Telltale precisa contratar um pessoal melhor pra cuidar da animação… É muito meia boca, em todos os jogos (BttF, Sam n Max e Tales of Monkey Island).
    Acho que os roteiristas mandam bem (as piadas nos jogos geralmente são bem pensadas e têm o humor dos games originais), os modelos são muito bem feitos (pelo menos os dos protagonistas… no Tales of Monkey Island parece que existem dois ou três padrões de personagem além dos principais)…. Agora em matéria de animação e dificuldade dos puzzles, as coisas são bem tristes.

    • diegogc 5 anos atrs

      concordo. Acho que a formula é a animação pura e simples. Não curto o esquema 3D pra esse tipo de jogo não. Fora que os puzzles estão deixando a desejar. O último point and click bom q joguei foi o Machinarium. Que jogão.

    • henrique 5 anos atrs

      Concordo, em alguns aspectos é bem fraco mesmo, quase contrastante.

  • LuizCesar 5 anos atrs

    Pessoal, muito obrigado pelo feedback!

  • Eduardo Silva 5 anos atrs

    Por mais que os puzzles num sejam isso tudo, pra quem é fã da série e adora jogos Point and Click, é quase uma obrigação jogar esse.
    Pena que acho q esse num sairá pra x360, mas vou tentar pegar o de pc.
    Só de escutar a música e as vozes me fez voltar um zilhão de anos!

  • toniendlich 5 anos atrs

    Sou fã dos filmes e acho que fui pego muito pela nostalgia citada no review, eles respeitaram de fato a franquia original, contudo concordo também quando o Luiz cita a facilidade dos puzzles. Há momentos que é frustrante o tão óbvio que é a resolução dos puzzles. Sinto falta de adventures que conseguem transformar a obviedade em algo complexo, e que depois de resolver um puzzle façam agente pensar : por quê não pensei nisso antes?
    Acho que tendo em vista o fã da série (meu caso) é uma experiência fantástica, já no caso de gamers mais experimentados em classicos adventures é como jogar um jogo no easy.