Medo: um sentimento tão angustiante que chega a gerar fascínio. Nós não gostamos de sentir medo, mas – ao mesmo tempo – ele nós atrai. Segundo o dicionário da língua portuguesa, o medo é um “sentimento de angústia, de apreensão em face de um perigo real ou imaginário” e é no perigo imaginário que os videogames se encaixam perfeitamente. Afinal, não é a toa que séries como Resident Evil e Silent Hill tiveram tanto sucesso. Lugares escuros, ruídos estranhos e seres bizarros sempre fizeram milhares de jogadores terem momentos assustadores (e incríveis) com esses jogos. Na recente geração, Dead Space trouxe de volta muito desse sentimento e o lançamento de sua continuação, agora no começo de 2011, mostra como a franquia se tornou uma das melhores do gênero de terror ,Robes Soirée.

O primeiro susto

Dead Space amedrontou desde seu primeiro trailer lançado, com cenas perturbadoras ao som da música “Brilha Brilha Estrelinha”, o que só fez o hype em cima do jogo aumentar. O clima bem ao estilo do filme “Alien – O 8º passageiro” funcionou com perfeição e a ambientação envolvente e assustadora fez do jogo um sucesso. No game, mais difícil do que os necromorphs correndo atrás de você era conseguir não sentir medo com a música tensa, batidas estranhas e a sensação de que um monstro estaria te  esperando ao virar o corredor.

A continuação, Dead Space 2, é um dos grandes lançamentos desse começo de ano e o que todos querem saber, muito mais do que a jogabilidade ou os gráficos, era se o jogo ainda botava medo. A resposta é sim, mas de modo diferente. Deixe-me explicar a vocês o porquê…

Se no primeiro game os ambientes claustrofóbicos e escuros da abandonada nave USG Ishimura davam uma sensação sufocante e solitária, em Dead Space 2 o clima foi substituído pelo início do ataque de Necromorphs na enorme estação Sprawl, em uma das luas de Saturno. Com isso o game ganhou em variação de cenário e ritmo, porém perdeu em impacto dessa sensação de medo. O clima de tensão está mais parecida com o encontrado em Bioshock, talvez por você quase sempre pode ver a estação, que mais parece uma cidade, através de enormes paredes de vidro. Mas calma (ou nem tanta calma), pois ainda há sustos e momentos de medo, principalmente quando as visões perturbadoras do protagonista Isaac Clarke aparecem no decorrer do game., fruto do contato dele com os acontecimentos do primeiro jogo.

As novas variações de necrophorms também fazem você pensar duas vezes antes de entrar por uma porta ou seguir por um corredor. Em particular, destaco os Stalkers, criaturas que foram visivelmente inspiradas no dinossauro velociraptor e que se escondem até ter o momento certo para atacar. Seus berros ensurdecedores podem fazer pessoas mais sensíveis passarem algumas noites mal dormidas.

O fato do tipo de medo imposto em Dead Space 2 ter mudado pode ser uma consequência do foco mais voltado pra ação e nem tanto na sobrevivência. Já para o no final do jogo, a sensação é mais de angústia e aflição do que de pavor ou medo propriamente dito. Com a munição ficando cada vez mais escassa e também pelo número de necromorphs que aparecem a todo o momento, perseguindo o jogador e não o deixando respirar por um segundo. É terror, mas não dá tanto medo.

Em Dead Space 2 a série passou a ser mais visceral (não negando o nome da produtora Visceral Games) e violenta – principalmente nas mortes, cada uma mais grotesca que a outra. Porém continua sendo um ótimo jogo de terror, mesmo não sendo tão assustador quanto o primeiro, ele ainda é apavorante, o que com certeza garantirá muitos pulos da cadeira.

Com essa continuação, a série pode não ter conseguido um lugar ao lado da palavra medo, mas no dicionário gamer ela significa um ótimo jogo de terror.

Bruno Espantalho

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

17 Comentario(s)

  • espantalho555 5 anos atrs

    hahahha Combo!

    Dois textos meus postados em um dia só!!!

    Valeu!

  • Bacana. Até concordo, mas acho que Dead Space em geral não dá muito medo.
    Eu li um artigo há um tempo atrás que dizia que jogos como Silent Hill dão medo porque a coisa mais assustadora que existe é quando você pega algo conhecido ou comum e altera uma característica ou outra para deixar o visual "desconcertante" (isso faz com que a criatura pareça mais real, você começa subconcientemente a acreditar mesmo que ela possa existir). No Dead Space tal prática não é aplicada, os monstros são muito deformados e acabam sendo menos assustadores por isso.
    Não me entenda mal, acho Dead Space 1 e 2 obras primas videogamísticas esses jogos deixam o jogador muito tenso e dão muito susto, isso é verdade. Mas se o alvo deles era causar medo genuino eles teriam que seguir um caminho diferente na direção de arte dês de o começo.

  • Júlio Neto 5 anos atrs

    Nunca joguei Dead Space, ainda vou comprar esse jogo, gosto muito de jogos de terror, principalmente da série Silent Hill.
    Só não entendo sempre compararem jogos de terror com Resident Evil que pra mim são ótimos jogos de ação, já joguei o Code Veronica, o 4 e o 5 e não deram medo hora nenhuma.

    • espantalho555 5 anos atrs

      Jogue o primeiro Resident Evil e os dois pimeiros Silent Hill. Aí vc vai saber o que é sentir medo.

      • Júlio Neto 5 anos atrs

        Cara já joguei quase todos os Silent Hill e é exatamente por q tenho eles como comparação que eu disse que Resident nem chega perto, pelo jeito o 1 deve ser realmente bem diferente do resto.

    • Jogue Fatal Frame. Terror japonês do melhor tipo.

    • Resident Evil 1 foi o mais pesado da serie em assunto de terror, o quarto e quinto já se distanciaram da formula dos primeiros. Agora se quer sentir medo mesmo jogue os jogos da Frictional Games, em especial o Amnesia.

      • Júlio Neto 5 anos atrs

        Já ouvi falar desse Amnésia, mas infelizmente é só para PC e o meu não é muito bom pra jogos.

  • espantalho555 5 anos atrs

    Como falei, Renan, em Dead Space 2 o medo é feito de forma diferente. tudo é medo, sim, mas a foma como você sente esse sentimento é que muda do primeiro para o segundo.

    Sendo que eu achei o modo de causar medo no primeiro game mais assustador do que na continuação.

    Valeu pelo feedback! :)

  • Legal o artigo, Dead Space não é o jogo mais aterrorizante, mas cumpre bem o seu papel como survival-horror nessa geração.

  • leonardo 5 anos atrs

    dead space realmente me deixou tenso!!!

  • Hadjin 5 anos atrs

    Curti muito Dead Space 2, MUITO.
    Mas MUITA coisa me irritou também. A história não me convenceu nem um pouco, a volta para a Ishimura foi legal, mas ficou longa demais, forçosa. Tu mata mais e toma susto de menos, algumas partes são previsíveis(Previsível não se encaixa em dead space 1.). Os personagens são bem legais, bem feitos, mas mau aproveitados.
    O final é fraco e duvido muito que alguém vá se lembrar por muito tempo.
    E até hoje eu não entendo porque o Pulse Rifle, usado até por militares, tem uma aparência tão fodida de tosca. Mas isso é o de menos.
    De resto, Dead Space 2 é sensacional, muito bom mesmo.

    • espantalho555 5 anos atrs

      Pois é, Hadjin, eles quiseram deixar o jogo mais ação e acabaram meio que caindo na mesma falaha de resident evil

      espero que o próximo game traga de volta o clima mais assutador do primeiro…

  • É interessante que você tenha comentado sobre a aproximação de Dead Space com Alien. Eu achei que o caminho tomado pela continuação é próximo ao pulo que o primeiro filme deu em direção a Aliens (trocando tensão por horror colocado diretamente à sua frente).

    Mas é, realmente, Dead Space 2 não é algo que causa medo. Eu só não tenho certeza se isso foi uma falha ou se foi essa a intenção da visceral.

  • Onde Posso achar o video dessa cena do brilha brilha? pv me ajude