Bem vindos a  mais um Tô jogando aqui no Fênix Down! A coluna onde você, leitor, pode participar!

E nessa quarta-feira quem traz o review é o colaborador Rodolfo Oliveira, que nos escreve sobre o mais novo RPG da Bioware, Dragon Age II! Saiba um pouco do plot principal do jogo, o que mudou nos personagens do 1 para o 2, o que foi afetado no sistema de combate e confira se na opinião dele, o jogo vale a pena! E antes que pipoquem perguntas nos comentários sobre isso, sim, o Fênix Down fará um review duplo sobre o jogo com direito a vídeo de spoilers, discutindo o final!

E não esqueça de enviar o seu review para a gente colocar aqui no Tô Jogando!

Game: Dragon Age II
Plataforma: Xbox 360, PS3, PC
Player: Rodolfo Oliveira

Para enviar seu conteúdo, comentários, sugestões, críticas ou elogios mande um e-mail para contato@fenixdown.com.br.

Lançado em 11 de março de 2011, Mass Effect Dragon age 2 é continuação da série de RPG épico de maior sucesso da atual geração. Ambientado durante os eventos de seu antecessor, o jogo tem início com um de seus companheiros, Varric, sendo interrogado por uma integrante de de uma organização chamada por “The Church”, onde ela pergunta sobre o campeão de Kirkwall (que seria você). Com isso, Varric começa a contar sua história, o que na minha opinião, foi uma ótima ideia da Bioware, pois você joga apenas nos grande momentos de toda uma longa jornada (um período de 10 anos mais ou menos).

Varric inicia a narrativa com a fuga de sua família, formada do seus 2 irmãos e sua mãe, deixando de lado o fato que todos vocês (com exceção de sua mãe) ou são usuários de magia, ou sabem empunhar espadas como guerreiros, o que deveria ser bastante comum entre os plebeus de Lothering, já que a cidade foi inteiramente tomada pelo Dark Spawn. Durante a sua fuga, você encontra Aveline e seu marido,  que se juntam ao seu grupo, porém seu marido (sim, eu não sei o nome dele) fica seriamente ferido e fora de batalha junto de sua mãe. Os heróis derrotam um Ogre (similar aquele que vocês enfrentam na torre no DA 1) , e quando estão cercados por Dark Spawns, são salvos por Flameth (WOW!!!), a bruxa das selvas que você provavelmente matou no DA 1. Flameth indica o caminho para Kirkwall, e para entrar na cidade você terá que se associar a uma das guildas de caráter questionável do submundo… e é por aí que a história segue.

Os gráficos do jogo tiveram uma grande melhora, os personagens estão bastante detalhados, e tanto o sincronismo labial como a dublagem estão muito bem feitas, com exceção da versão masculina de Hawke, que é um pouco sem emoção em suas palavras, mesmo assim é um grande avanço, levando em consideração que seu personagem era sem voz no primeiro jogo. Suas opções de escolha de diálogo geralmente tendem a ser entre: Brando, Sarcástico, Ignorante, algo parecido com Mass Effect, só que melhor implementado, na minha opinião, já que suas decisões irão afetar todo o grupo e o nível de amizade individual de seus companheiros em diferentes formas.

Com exeção de Varric e Aveline, todos os seus outros companheiros são pouco carismáticos, e com uma história sem graça e cheias de clichês, muito diferente do primeiro jogo onde tínhamos um Templário/Cavalheiro/Rei/Sarcástico Alastair, uma Barda com síndrome de Joana D’Arc que atendia pelo nome de Liliana, e não podemos esquecer-nos de Morrigan, a bruxa das selvas, discípula de Flameth que tinha como principal poder manter uma roupa extremamente curta e provavelmente desconfortável, presa ao seu corpo durante todo o combate. Os cenários são reutilizados constantemente e os personagens, em sua maioria,  aparentam estar com a barba por fazer e apesar de morarem em zonas pobres, são bem limpinhos como se sempre tivessem acabado de sair do banho (e não é de sangue).

O sistema de combate ficou mais dinâmico, as árvores de talentos são bem funcionais e estão bem equilibradas. Você pode definir várias táticas para seus companheiros sem mais ter que pagar pontos por slots adicionais. O ataque básico automático foi desativado do jogo. Agora, para atacar normalmente um alvo você tem que ficar apertando constantemente o botão “A” do seu Xbox (no meu caso, claro), o que muita gente pode ter gostado, pois faz com que a pessoa se sinta mais “dentro” do game. Algumas lutas consistem simplesmente em bater em um personagem constantemente por mais de 3 minutos seguidos, o que as torna exaustivas e com uma grande probabilidade de quebrar o seu controle. Dashs e pulos podem ser dados para se aproximar de seus alvos no corpo a corpo, e apesar de deixar a batalha mais rápida e fácil para personagens, torna o jogo um pouco irreal e mais parecido com RPGs orientais. Magos inimigos podem exterminar o seu grupo inteiro com apenas uma skill, e assassinos podem matar um de seus integrantes facilmente com 2 golpes.

Conclusão: Dragon age 2 certamente e um ótimo RPG, tanto os gráficos como o sistema combate , apesar de alguma falhas, está bem superior ao primeiro, já não se pode dizer o mesmo da ambientação do jogo e da historia, foi da grande sacada jogar apenas nos momentos principais da jornada de Hawke, só que se tornar um campeão de uma cidade não é nada comparado a salvar o mundo.

Pior host do mundo, criou o Fênix Down para continuar falando de games. Mas sua mania compulsiva acabou criando mais colunas do que ele aguenta.

Facebook Twitter YouTube 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

18 Comentario(s)

  • lucasbronze 5 anos atrs

    Admito que fiquei bem decepcionado com a continuação de Dragon Age, eu inevitavelmente cai no hype pensando em como ficaria foda essa fusão do sistema maravilhoso de Mass Effect com a ambientação de DA. Todos os videos, inclusive os de gameplay, pareciam não negar um indicado ao GOTY, mas tudo veio abaixo quando joguei.
    Realmente, apesar do visual ter melhorado muito, o sistema de conversa ME ter sido muito bem implementado e o combate ter ficado mais dinâmico, o grande atrativo em rpgs (para mim) que é a história, e isso inclui ambiente, carisma dos personagens e obviamente roteiro, foi perdido em DA 2. Ficar preso na maldita cidade, e ficar revendo o jogo inteiro os mesmos ambientes foi péssimo, os personagens não tão carismaticos e a história, como você disse, não é nada se comparada com o Origins.
    Enfim, eu acabei parando de jogar um pouco no final, porque cansei, (e fui jogar Tomb Raider Underworld,e admito, curti muito mais) e só depois de um tempo voltei pra zerar. Eu nunca imaginaria isso, afinal a série é uma das minhas favoritas atualemente. Uma pena, espero que o 3 volte um pouco as Origens. (Tuduntz)

  • RodolfOliveira 5 anos atrs

    acabei de achar um erro de digitação no meu texto, DA II parece com um rpg Oriental, e não ocidental como eu coloquei la o review acima =/

    • diegogc 5 anos atrs

      consertado =P

    • Gabriel Perux 5 anos atrs

      percebi também, mas na hora eu substitui na minha mente a palavra por Oriental ;)

      curti review cara.. e concordo com tudo que você escreveu, ficar andando pela cidade toda hora.. e nao poder falar direito com os companions, só em momentos chaves.. me irritou um pouco.. =/…
      comprei o jogo na pre-venda e nao digo que me arrependi.. mas que esperava mais.. nao terminei ele ainda.. justamente pq o game nao me cativou como o origins, que foi EPIC.
      no mais, é um bom jogo, ainda vai me render algumas horas de jogatina.. mas esperava mais.. vamos ver se o final me agrada. ;)

      Abraço!

  • Renato Figueiredo 5 anos atrs

    Poxa Galera Dragon Age é um Jogaço!!! Achei que o 1 ficou melhor do que o 2, mas o dois ficou mais fácil, mais dinâmico.

    Só uma dica bacana, o pessoal do Café Com Games Gravaram um podcast sobre o Dragon Age e uma entrevista fodástica com a Aubrey Ashburn, a cantora da música tema do DA e do Devil May cry.

    segue o link:
    http://www.cafecomgames.com/category/podcast/
    no mais, tá muito bom o blog galera continuem assim, que nós gamers sempre é mais conhecimento.

    • diegogc 5 anos atrs

      Out of Darkness de DMC é uma das minhas musicas favoritas. Vou conferir a entrevista. Vlw pela dica =D

  • Anselmo "Cí-Joga" 5 anos atrs

    Ótimo review Rodolfo.

    Gostei bastante do DA II, mas ainda acho que o DA original é muito superior em quase todos os aspectos (Talvez não em gráficos e em alguns aspectos mais técnicos).

  • DA2 tirou quase tudo que os fãs gostavam no Origins, sistema de batalha, história, personagens… Mas, ao menos, colocaram uma voz no personagem prinicpal que foi um grande avanço no que diz respeito a imersão. Acho que a era dos protagonistas silenciosos já passou. Hoje em dia, com roteiros cinematográficos e gráficos realistas, não faz mais sentido o personagem ficar quieto o tempo todo enquanto a ação acontece ao redor (Isaac Clarke que o 'diga').
    Mas isso não salva, na minha opinião, Dragon Age 2 é uma sequência fraca e apressada.

  • Acho que DA2 melhor que o DAO. Mesmo que os cenários sejam extremamente (EXTREMAMENTE!) repetitivos eu gostei muito mais dessa sequência. Até os personagens foram melhores para mim…

  • RodolfOliveira 5 anos atrs

    outra coisa que inicialmente e legal no DAII e depois de que e usado a exaustão fica chato, e a briga entre os magos que estão fora do circulo e os templários, me lembrou muito Battlestar Galactica, aonde não existe necessariamente um lado certo e errado

    vlw ai pessoal pelos elogios, acho que la pra domingo eu faço um review novo, ou de Magicka dou Bulletstorm

    Aquele q eu zerar nesse feriado, hehe

  • Keenn Sunstrider 5 anos atrs

    Exclente review feito pelo Rodolfo,ainda não tive a oportunidade de dar uma jogada no Dragon Age 2,parabens.

  • KeennSunstrider 5 anos atrs

    ;)

  • Phelioz 5 anos atrs

    Nossa… Eu ando lendo muita coisa negativa sobre o DAII, e me surpreendo… Não tive a oportunidade de jogar o DA:O, então não tenho essa visão do jogo original, mas posso dizer que ADOREI o DAII… Achei o/a Hawke extremament carismático(a) e estou jogando pela segunda vez já…

    Da primeira vez joguei com um Hawke Ladrão sarcastico… hehehe =) Me diverti bastante com a interação entre ele e os NPCs, e não achei de forma nenhuma os personagens antipaticos… Quer dizer… Alguns são sim antipáticos, mas de um jeito bom… Como se fossem pessoas mesmo, e não personagens mal feitos! =)

    Atualmente estou jogando com uma maga femea e bem do mal… heuheuhe… to com rivalty cheia com quase todos os personagens, e já perdi uns dois Ô_ô Fora os NPCs né…

    Está sendo um dos jogos mais legais que já joguei (tanto que estou na segunda vez seguida, sem me incomodar… hehehe) e se o DA:O é ainda melhor, fico feliz de ter comprado o DAII primeiro =) Nunca fui muito de me importar com gráficos então provavelmente vai ser massa jogar o DA:O =) E já estou esperando um DAIII também… =)))

  • Phelioz 5 anos atrs

    Ah… Esqueci de mencionar: Na versão de PC existe auto ataque, graças a deus… hehehe =)

    • RodolfOliveira 5 anos atrs

      realmente essa opção deve ajudar bastante. o botão "A" do meu xbox ta fazendo um barulho estranho graças ao jogo, DAII no geral e melhor q DAI, o o grande problema e que eles levaram o jogo para onde os fãs (como eu) não gostaram muito, muitas vezes quando estava jogando me parecia muito mais com Dinasty Warrios 3 do que com um rpg americano

  • alessandro 5 anos atrs

    ajuda nao consigo jogar,jogo esta instalado quando boto no new game o jopgo nao entra pede grave,me ajude por favor?

  • alessandro 5 anos atrs

    dragon age 2
    pc