Bem vindos a  mais um Tô jogando aqui no Fênix Down! A coluna onde você, leitor, pode participar!

Agora a coluna estará saindo as terças-feiras no site trazendo sempre um review escrito pelos leitores. Hoje temos mais um review do colaborador Rodrigo Chaves que nos traz sua experiência com Dead Space para iPhone! O detalhe é que o game possui uma história a parte no universo Dead Space e não tem como personagem principal o Isaac! Confira!

E não esqueça de enviar o seu review para a gente colocar aqui no Tô Jogando!

Para enviar seu conteúdo, comentários, sugestões, críticas ou elogios mande um e-mail para contato@fenixdown.com.br.

Game: Dead Space
Plataforma: iPhone
Player: Rodrigo Chaves

Dia 02/04 eu terminei, entre idas e vindas no metro de São Paulo e horas de tédio na aula de comunicação e ética, o Dead Space para iPhone. Sei que foi meio anti-ético joga-lo na aula e sem som mas era isso ou dormir.

E o que posso dizer de um jogo feito para celular em que você controla um personagem cheio de ações e armas legais numa tela sensível ao toque? Estranheza elevada ao cubo (dead space iphone = estranheza³) no começo é mesmo um droga e até conseguir me acostumar demorou muito. Deslizando o dedo pelo lado esquerdo da tela você anda com o personagem, não é como em outros jogos que tem tipo um joystick desenhado meio transparente. Aqui você usa os dedos livremente, enquanto do lado direito você movimenta a visão, posição e mira. É um pouco incômodo pois sempre seu dedo vai estar na frente ta tela do jogo atrapalhando de certa forma sua visão.

A jogabilidade em si é toda focada nos movimentos possíveis com o iPhone, como girar o telefone para mudar o tipo de tiro da arma, balançar pra pular na parece em ambientes com gravidade zero, e muito action events.

Eu me referi ao jogo lá no início como joguinho mas muito pelo contrario é um jogaço, outra coisa joguem com fones de ouvido a trilha sonora está muito boa e aumenta a sensação de imersão.

Graficamente como disse o jogo está demais  não deve em nada a sua versão mais velha para os consoles. Os inimigos são aqueles vistos no Dead Space para consoles: temos os Necromorphs básicos que te atacam em todo lugar, aquele com os tentáculos que lançam energia, o gordão que libera larvas quando acertamos a barriga dele e o com a saco bomba em uma das mãos. Esses são os cinco tipos que enfrentamos durante todo o jogo, além de um grandão que aparece sempre em um final de fase ou em momentos críticos.

E, óbviamente, para mata-los precisamos de armas, e lá estão, inclusive a nossas sempre amigas Plasma Cutter, Line Gun e Ripper e duas novas armas a Plasma Saw (essa utilizada apenas em action events) e Core Extractor (arma mais poderosa do jogo). Temos ainda o Kinesis, e não podemos esquecer do pisão (agora tambem como action event).

Bom vamos aos spoilers, quer dizer, a história do jogo.

A história se passa no Sprawl, a estação de mineração no planeta onde está o redmarker e parece ser paralela ao primeiro Dead Space (não sei se antes ou depois do extraction acho que depois, pois a infestação já rolou e a estação está em quarentena).

Você encarna o papel de Vandal, que é coordenado por um cara chamado Tyler. Sua missão não fica muito clara mas parece que você tem que sabotar alguns sistemas de segurança do Sprawl, em nome da igreja. Tayler fica o tempo todo dizendo “depois de suas ações o governo não irá mais entrar no caminho da igreja” e também te lembra do seu prêmio por suas ações caso você morra durante a missão “um lugar no paraíso”.

Você parece um retardado que faz tudo que o Tyler manda em nome da igreja, xinga e fica puto por que as ações que ele pede a você sempre trazem o necromorphs em sua direção e quando você é questionado pelo diretor da estação sobre os seus atos, você diz que só esta fazendo o que te pedem e não sabia que ia dar merda!

Durante sua missão você começa a ter visões (uma boa sacada do jogo) você começa a pirar, após passar por diversos setores do Spraw, quebrando coisas, e liberando as áreas isoladas pela quarentena e etc. O problema acontece quando você chega no controle central e derruba todo sistema de segurança, liberando as áreas em quarentena (soltando todos o necromorphs que estavam presos) e causando uma pane no sistema de energia, o que afeta o reator central. Nesse momento, Tyler te conta que você foi apenas um instrumento para a a sabotagem completa e retaliação conra o governo (ora! ele te conta isso desde o início!).

Daí pra frente você precisa deve a central de força da nave e estabilizar o reator central antes que tudo voe pelos ares (já fez a merda de deixar explodir, mata tudo, po!), para isso você pede ajuda do Diretor Tiedemann (o mesmo que te xingava quando você estava detonando o Sprawl) que lhe dá as cordenadas para sua última missão. Chegando lá você enfrenta o último chefão (gostei bastante deste chefe, ficou bem legal) que está agarrado ao reator e fim de jogo, mas não sem antes de algumas revelações interessantes… será que Vandal vai voltar para um próximo jogo?

Com certeza estarei esperando.

Para quem quer um pouco mais de spoilers, confira algumas imagens no meu site!

Pior host do mundo, criou o Fênix Down para continuar falando de games. Mas sua mania compulsiva acabou criando mais colunas do que ele aguenta.

Facebook Twitter YouTube 

Categoria:

To Jogando

Tags:

, ,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

6 Comentario(s)

  • KrazyFox 5 anos atrs

    A EA é muito mão de vaca mesmo, a Unreal Engine pro iOS já tava aí, mas eles preferiram fazer o jogo numa engine própria mesmo e meia boca. ¬__¬

    O Isaac ta parecendo o Corcunda de Notre Dame.

  • espantalho555 5 anos atrs

    Em algumas partes tá meio confuso de entender o que vc escreve, principalmente na parte da história. Ela se passa antes ou depois do Dead Space 2?

    Acho que dava pra vc fazer um paralelo melhor entre esse jogo e os de console. Mas tá blz, dá pra perceber que esse é um jogo bem interessante, pena que eu nunca vá joga-lo :(

  • yogodoshi 5 anos atrs

    Eu não sei como as pessoas conseguem jogar com um direcional no iPhone, sem ter algo tangível pra vc saber onde tá apertando sem ter que olhar pro direcional =S

    • Cara no inicio e bem ruim mas no dead space ficou bem fluido vc tem mais liberdade pra desluzar os dedos e movimentar o personagem demora pra acostumar mas a jogabilidade em ai e boa o pior e que compromete a visão

  • Diego e chaves com S kkk quem quiser ver os spoikers completos visitem o to-jogando.blogspot.com valeu ai galera!

  • Terminei neste Domingo. Tecnicamente achei o jogo bacana também, mas a jogabilidade, apesar de ser uma das melhores dos jogos do gênero para o dispositivos do iOS, peca assim como todo jogo de ação que usa "direcional digital". Certamente se jogasse em um PSP acharia anos luz melhor. Bom, pelo menos é uma história nova, fraca mas nova, Bem provável que jogar em um iPad deve ser muito mais divertido visto que se tem mais área do toque para as milhares que funções que tem no jogo.