Bem vindos a mais um Tô Jogando aqui no Fênix Down! A coluna onde você, leitor, pode participar!

E nessa semana quem trás o review é o colaborador Bruno, que fala de sua experiência na bem sucedida franquia da Ubisoft, Assassin’s Creed II.

E não esqueça de enviar o seu review para a gente colocar aqui no Tô Jogando! Agora com tratamento personalizado, especialmente para você, nosso querido leitor (e escritor).

Jogo: Assassin’s Creed II
Plataforma: XBOX 360, PS3 e PC
Jogador: Bruno Izidro

Quando joguei o primeiro Assassin’s Creed não estava no hype que outros ficaram antes do jogo ser lançado. Por isso, achei um ótimo jogo, principalmente na parte da história. Porém, isso também não me privou de certa decepção, já que era nítida a sensação de que ele poderia ser muito melhor.

A frustração com o primeiro jogo me fez ficar afastado de Assassin’s Creed II por um bom tempo, mas quando finalmente o peguei, vi que todas as sensações ruins deixadas pelo jogo anterior tinham se ido, e o novo título realmente superava as expectativas que o antecessor não conseguiu cumprir.

O que mais me agradou no primeiro Assassin’s Creed foi sua trama cheia de teorias de conspiração pra nenhum Dan Brown (autor de Código Da Vinci) botar defeito. AC II continua exatamente onde o antecessor parou. Na pele de Desmond, o jogador mais uma vez tem que reviver as memórias de um antepassado para buscar respostas sobre os planos de dominação dos templários e teorias do fim do mundo, mas dessa vez, o cenário é a Itália renascentista e o personagem incorpora Ézio Auditore, um jovem da cidade de Florença que busca vingança contra aqueles que arruinaram sua família.

Aí está um dos diferenciais da continuação: acompanhamos Ézio desde quando ele é um adolescente até se tornar um verdadeiro assassino, essa passagem mostra um desenvolvimento muito maior do personagem. Assim, ao mesmo tempo em que Ézio aprende a arte de matar, o jogador aprende, de uma forma muito bem feita, as várias mecânicas do jogo.

Através dos olhos de Ézio, acompanhamos vários acontecimentos históricos reais daquela época, sempre sentindo que de alguma forma participamos disso, além de poder encontra algumas figuras históricas. Entre elas, destaca-se o famoso Leonardo Da Vinci.

O autor de Monalisa é uma figura muito importante no jogo, já que é ele que modifica e realiza melhorias em suas armas, que agora estão muito mais variadas, indo desde espadas, passando por bombas de fumaça e até uma mini pistola escondidas de baixo da manga. Tudo isso proporciona liberdade ao jogador em eliminar os seus alvos da maneira que quiser, seja sorrateiramente ou caindo em combate direto.

Além das armas, Ézio também utiliza suas habilidades de “Parkour” nos telhados e construções para escapar ou surpreender seus inimigos, tal qual Altair no primeiro jogo. Aqui não há muitas mudanças, até porque está aspecto já era excelente.

Na jogabilidade, uma mudança significativa é que agora o jogador dispõe de ajudantes para cumprir as missões. Eles são os bandidos, os mercenários e as pu… He, cortesãs. Grupos dessas três facções ficam espalhados por vários pontos da cidade e cada um deles possui aspectos para distrair os guardas e te ajudar à realizar suas missões mais tranquilamente.

Já o principal defeito de AC I foi limado. Em AC II as missões são muito mais diversificadas e aquele clima de estar fazendo sempre a mesma coisa não aparece. É claro que os assassinatos ainda são os objetivos principais, mas, caso queira, há diversas outras opções de missões paralelas, desde de entregador de cartas até corridas em cima de telhados.

O que ajuda também para essa variação são as cidades, muito maiores que as do antecessor. Entre as principais estão Florença e Veneza, além de varias outras vilas menores, sendo que uma delas, a Vila Auditore, serve de quartel general para o jogador.

E Assassin’s Creed II não tem defeitos? Sim, claro. Mas tenha a certeza que eles são tão mínimos e insignificantes que você quase não irá percebê-los.

AC II era aquilo que o primeiro prometeu e quase cumpriu. A promessa chegou com essa continuação, melhorando cada aspecto bom e eliminando os defeitos de seu antecessor. Sim, o jogo é fantástico e assim que terminá-lo é impossível segurar a vontade de jogar Assassin’s Creed Brotherhood e ver como a série continua.

Host do Last Hit, atração sobre League of Legends do Fênix Down. Videos, podcasts e futuramente muito mais.

Facebook Twitter 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

20 Comentario(s)

  • willianmat 5 anos atrs

    Exatamente a mesma sensação que tenho da série. O primeiro jogo me afastou por muito tempo da continuação e agora que terminei o segundo na semana passada, já estou correndo atrás do Brotherhood

    • Pois é cara, até estava pensando em comprar ele no dia do jogo justo, mas dessa vez ele não estava na lista, vou ter que esperar mais um pouco :(

  • mateusix 5 anos atrs

    Terminei ele esses dias e cara, é bem isos mesmo. Além de ser melhor que o primeiro jogo 9que eu ja adorava) ele deixa uma sensaçao de quero mais.
    Agora, não sei como é o Brotherhood e esse novo que vaiu sair Revelations, ja me deixou com gas

    Porra acho que li em algum twitt por ai: "Ezio, o Forrest Gump de sua época" faz muito sentido hahaha mas vamos aproveitar que a história da série é bacana =)

    • Acho que tá mais pro Desmond ser o Forest Gump do que o Ézio.

      Mas realmente o que mais prende a atenção em AC II é a história, principalmente com as várias referência históricas reais e renascentistas. Pra quem curtia as aulas de história no Colégio é essencial

      Por falar nisso, bem que vcs do Super Controle poderiam fazer um podcast sobre a série não é?

      • mateusix 5 anos atrs

        Ah cara, bem que eu gostaria mesmo. Quando sair esse Revelations, quem sabe.
        Teria que chamar algum fã da série, sinta-se convidado! haha

  • Esses eventos paralelos realmente não são tão vastos, mas mesmo nas missões principais há certas variações que não deixam eles parecendo sempre a mesma coisa. Isso já é uma evolução e tanto em relação ao primeiro.

    Já os combates exigem mais habilidade do que força, tanto que sempre quando se volta à alguma cidade, os guardas voltam pros mesmo postos, mesmo que você tenha matado eles antes

  • Assassin's Creed 2 foi um dos unicos jogos que eu virei 100%. Peguei todas as penas, todas as sub-missões e etc. O Jogo é tão fantástico, tão incrivel, que me fez joga-lo de um modo impressionante, O Crescimento da história, junto com o personagem e junto com as habilidades tornou uma experiência unica e muito didática. Você compartilha a história dele como fosse melhor amigo dele, você é realmente Desmond controlando ele.

    Fora isso, esse jogo foi um dos que mais me tirou arrepios com aqueles Glyphs e aquele maldito do Subject 16 com sua personalidade insana e amedrontadora. E ele é só um dos personages com uma enorme carisma como o Mario Auditore (It's Me Mario foi uma das maiores tiradinhas ever.) e sua proteção com a familia e etc.

    Grande jogo, poderia falar muito mais, mas vou parar por aqui. (:
    Grande review, parabéns. :D

    • Tamo junto Javan. AC II foi o único jogo que platinei até hoje.

      No primeiro jogo eu nem quis saber desses objetos escondidos no cenário, mas aqui na continuação eles dão um ótimo propósito pra isso, o que te motiva a ir atrás delas.

      Os puzzles do 16 também são fodas e confesso que tive que apelar pro youtube em duas delas. Dá pra perceber que vc gostou mesmo do jogo.

      Vc já jogou o Brotherhood? é tão bom quanto o II?

      Valeu pelo elogio cara, estou esperando ler um review seu aqui também!

      • Já joguei e eu adorei! O novo vilão, uma outra personagem incrivel. E assim, é como se fosse uma grande expansão do II com novos elementos, como os grupos de assassinos, armas novas, personagens novas e etc. Ele é praticamente mais do II com "novos brinquedos" em um cenário diferente. E sim, é tão bom quanto.

        Eu também apelei pro youtube! É umas coisas absurdas mesmo.

        E sim, já to escrevendo parte dele, logo logo, tu vê aqui! :D

  • SeoCrispim 5 anos atrs

    Aee Bruno, tou jogando também (quando dá).
    Comprei recentemente via Game on Demand na Live.
    Até agora estou achando excelente.

    • Pode ir na fé (ou no credo) que vale muito a pena.

      O primeiro não tinha me cativado, mas com o segundo eu já virei fã da franquia!!

  • Apesar de achar a proposta e a história muito interessantes, simplesmente não consegui terminar o primeiro. Extremamente repetitivo, mas com conceitos incríveis de jogabilidade.

    Aí veio o Prince of Persia 2008, usando a mesma engine do Assassin´s Creed, foi aí que pensei: "Agora sim, vou jogar o jogo que Assassin´s Creed deveria ser."

    Bem…quem jogou sabe que é tudo menos isso.

    Agora, AC2 foi amor a primeira vista, como não tinha um console na época, esperei sair pra PC, mas ainda assim demorei um pouco pra jogar, de qualquer maneira, foi o primeiro jogo que terminei em 2011.

    A começar pelo protagonista, Ezio é um personagem muito carismático, na minha opinião bem melhor que o carrancudo Altair. Depois pela jogabilidade, as cidades, os personagens secundários, tudo. É um ótimo jogo que assim como nosso amigo Bruno, recomendo a todos.

    • É recomendação que faço a todos: mesmo que vc tenha se decepcionado com o primeiro Assassin's Creed, dê uma chance ao segundo, vc não irá se arrepender.

      Quanto aos personagens, eu gosto do Altair, o problema é que ele não foi tão desenvolvido quanto o Ezio, acho que por isso dá pra se apegar mais a ele. Fiquei sabendo que os jogos pra DS e PSP aprofundam mais a história de Altair, uma coisa que deveria ser feito já no Primeiro AC

  • O jogo é bom mesmo.. terminei o jogo em duas partes..

    comecei ele… achei meio parado mas conforme o jogo foi progredindo, nao consegui parar de jogar! queria fazer tudo TUDO no jogo! ;)

    só nao fiz 1000gamescore pq nao tive saco de ir atrás de todas as bandeiras e penas espalhadas!

    mas é um ótimo jogo!

    terminei o brotherhood essa semana.. e é igualmente bom.

    um abraço!

  • Pessoal, além de colaborar aqui no Fênix Down eu também tenho um site sobre games e cultura nerd, chamado Pulo Duplo.

    Lá eu fiz uma outra versão de review do Assassin's Creed II, diferente deste que está aqui. Dêem uma olhada http://www.puloduplo.com/?p=1126

  • inominavel 5 anos atrs

    Confesso que até com o POST aqui eu tive preconceito e nem quis ler, sério mesmo, pois como tive uma experiência não muito boa com o AC-I, achei que o AC-II seria mais do o mesmo, com a mesma chatice, mas enfim, mas ao ler aqui que grande maioria teve decepção com o primeiro, mas que mudaram de idéia com o segundo, confesso que me senti tentado a jogar o segundo, então valeu apena ter lido e ter deixado o preconceito de lado que eu adquiri no primeiro!

  • mathgss 5 anos atrs

    Eu tambem terminei assassins creed 2 e assim que puder planejo comprar o brotherhood, a história da franquia é muito boa e na minha opinião ate melhor que outras histórias de conspiração como o código da vinci, agora pra quem como eu quis zerar 100% uma coisa muito chata eram as penas, tem muitas e não são detectaveis de nenhuma forma pelo mapa, então tem que percorrer as cidades várias vezes pra pegar todas.

  • Está aí um jogo que me prendeu literalmente, coloqui-o na bandeja do meu xbox e só retirei quando havia feito TODAS as conquistas. Nem mesmo a conquistas de pegar as 100 penas espalhadas pelas cidades me deixou enjoado ou revoltado com o jogo. Tudo que fiz no AC II fiz com prazer, admirando cada mínimo detalhe, por mais insignificante que fosse.

    O único problema agora é segurar a vontade para jogar o brotherhood hehehe

    Espero pega-lo até o fim desse mês agora!

    Parabéns pelo texto!