Antes de começar, vamos esclarecer uma coisa: sou péssimo em jogos de corrida. Eu sei disso. Meus amigos sabem disso. E agora você também sabe disso. Sou daqueles que quando a corrida começa, afunda o botão de acelerar no controle e só solta quando passa da linha de chegada – independente do estado como chegou até ela. Ainda assim, gosto de estilo de jogo.

Se parar pra pensar, jogos de corrida misturam duas coisas que o mundo inteiro gosta: velocidade e música. Se a vida tivesse trilha sonora, até pegar elevador e ir no banheiro seriam momentos épicos. Mas, por enquanto, serve só as corridas mesmo. A música certa pode ser a diferença entre sua nova tentativa e a sua frustração naquela maldita pista com curva em U ou, pior ainda, V – Quem foi o maldito que inventou curvas com ângulo agudo? Não posso fazer elas a 190Km/h! – E, felizmente, atualmente a música é algo com que não costumo me preocupar em jogos de corrida. Afinal, a maioria conta com soundtracks de pelo menos cem músicas abrangendo grande parte dos ritmos possíveis.

O problema na maioria dos jogos de corrida hoje – e sempre – é o que chamo de efeito “pista de gelo”. A corrida começa, você acelera o carro e A PISTA parece se mover enquanto seu carro fica parado. Não importa se o jogo tem o gráfico mais absurdo do mundo com uma textura tão bem feita que dá vontade de lamber. Não adianta nada se a partir do momento em que começo a correr tenho a maldita impressão do carro parado e a pista deslizando por debaixo dele – daí o “pista de gelo”. HÁ! – Até aceito os espectadores ainda parecerem bonequinhos de papel ou personagens do Virtua Fighter 2, mesmo achando que poderiam dar uma caprichada maior nisso. Mas em jogos como Gran Turismo 5 ainda existir essa sensação mesmo após passar mais tempo em desenvolvimento que a minha cachorra tem de vida? Há algo de errado aí. O – infelizmente – único jogo onde realmente não senti isso foi o Forza.

Uma hora você acaba se acostumando com isso. Mas não é por isso que deixa de ser um problema. Dá pra se acostumar com bastante coisa. Viva num lixão e vai acabar deixando de sentir o fedor. Gráficos não são o bastante. Gráficos, nessa geração, é o básico. É como efeito especial em cinema. Você sabe que vai ser bom. O diferencial é o resto. Se quero um simulador de corrida, quero usar o mínimo possível de suspensão de descrença pra aproveitar o jogo. E ser convencido de um carro correndo numa pista é o básico de exigência possível – Menos que isso só se pedisse pra me convencer que o carro tem quatro rodas.

Mas não é só de velocidade e música que um jogo de corrida sobrevive. Principalmente se você, assim como eu, não tira o dedo do acelerador. O que nos traz ao nosso terceiro ponto: as batidas. Parte extremamente importante das corridas. O suficiente para termos jogos baseados nisso – Burnout Takedown? – Afinal que graça tem correr se você nunca vai bater e ver seu carro voando pra um lado e seu pára-choques pro outro? Sinto falta desse sistema de destruição do carro durante as corridas. Não que eu queira ter que abandonar o trajeto na metade por ter destruído meu carro, mas danos aparentes no veículo – como os de NFS Shift 2, que acertou pelo menos nisso ou, em menor escala, próprio GT5 – são sempre legais de ver.

Não quero nenhuma obra-prima com detalhes até da maçaneta do carro. Nem um realismo absurdo na corrida. É um jogo. Tem que sentir como um jogo. Se fosse pra passar as tardes me frustrando atrás de um volante, eu pegava o carro e ia me aventurar nos engarrafamentos pela cidade. Tentar se levar a sério demais acaba atrapalhando o divertimento. Jogar Shift 2 é um inferno nas primeiras horas. Não entendo de carros. Se entendesse estaria numa pista e não sentado na poltrona com o controle na mão. Não funciona me falar que a física do jogo é pra simular a física real. Não estou comprando realidade. Estou comprando diversão e pra isso alguns aspectos da realidade não precisam se manter. É o mesmo que ir ver Matrix e reclamar do Neo desviar das balas. Você foi ver o filme por isso! Por isso é filme, não documentário. E por isso é jogo.

Ah! E quero uma trilha boa! Que me convença de estar correndo em alta velocidade e me divirta enquanto faz isso.

Não é pedir muito.

Quer ver o seu texto aqui no site? Envie também o seu texto para a sessão Bônus Content do Fênix Down: contato@fenixdown.com.br

Pedro Woyames

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

36 Comentario(s)

  • Poisony 5 anos atrs

    Olha só, nova coluna. Gostei do texto, tem bastante coisa aí que eu sinto igual em relação a jogos de corrida. Acrescento ainda que estamos meio desbalanceados nesse gênero: muito jogo de simulação e poucos estilo arcade. Os que curtem simulação e realismo tão satisfeitos, mas e os leigos que nem nós que só querem diversão?

    Ah, tá valendo escrever sobre QUALQUER crônica relacionada a games? Tô meio confuso quanto a proposta da parada ainda.

    • não é uma nova coluna, a bônus content é uam sessão e existe desde o nascimento do site (dê uma olhada no menu)

      A sessão funciona de maneira a absorver qualquer tipo de conteúdo relacionado a games (e que tenha um mínimo de qualidade) em termos de artigos, crônicas, histórias como aquelas que a gente via na Start Pausa, reviews de edições de colecionador, vídeos e etc. Como o site é baseado em colunas abrimos essa sessão para pessoas que querem escrever esporadicamente para o site, sem periodicidade definida. É um espaço do leitor assim como é o Tô Jogando que absorve os reviews em texto.

      Enfim, fique a vontade se quiser escrever para cá! Um dia quem sabe não voltamos com algo como a Start Pausa… para isso o site tem que aumentar um pouco de tamanho… por enquanto temos a bônus content para preencher esse espaço =)

      • Poisony 5 anos atrs

        Tu vês, nem me liguei que já existia, hahahaha.

        Legal, é bom saber que tem esse espaço.

        • é pq varia com o conteúdo que o pessoal manda, a galera anda bem animada e o próprio Pedro (autor da crônica) já me enviou mais algumas, além de outro colaborador que está escrevendo alguns reviews de edição de colecionador pra gente então é bem capaz dessa sessão se tornar mais constante no site =)

          • Ah se eu tivesse o dom da escrita.

          • comece a tentar… escreva uma historia de infancia ou um review pro Tô Jogando… vai q vc pega gosto pela coisa.
            A melhor coisa é escrever sobre algo que vc gosta… ta ai uma ótima oportunidade

          • pedrohenri 5 anos atrs

            Eu to pensando em começar a escrever sobre Mass Effect ou Mass Effect 2, mas a preguiça domina o ser.

          • pedrowoyames 5 anos atrs

            É só começar a escrever que a coisa flui naturalmente. A pior parte é sentar e escrever as primeiras frases, depois é mole =)

      • Poxa, que maneiro isso. Eu escrevi no meu blog uma vez sobre gamificação, acho que é um tema bem interessante, vou ver se adapto e melhoro ele, espero conseguir ver ele postado aqui.

    • êêêê Poisony, alem de floodar os comentarios ainda está desatualizado. êêêêê Poisony!

  • Eu na verdade não sou grande fã de jogos de corrida, mas tem um que amo e na minha opinião fecal é o melhor évar! Need For Speed Hot Porsuit 2 para PS2. Foi o mais divertido jogo de corrida que joguei e 50% dessa diversão vem das musicas que são foda, tanto que ouço a trilha dele até hoje.

    Parabéns pela cronica.

  • pedrohenri 5 anos atrs

    Eu me identifiquei com boa parte do texto, principalmente no começo, quando é citado o modo como jogamos. Eu já tentei jogar o Forza, mas os muitos detalhes – aceleração, freio, marcha – começam a complicar e frustrar os jogadores mais casuais do estilo. Jogos como os antigos NFS e Burnout são a perfeita experiência de diversão descompromissada com o estilo.
    Sobre as músicas, o NFS Underground foi o jogo que conseguiu a melhor ambientação, na minha humilde opinião de merda. Me sentia um mano americano tirador de racha. rs :D

    Parabéns pelo texto.

    Nossa, nem lembrava da Bônus Content, a minha primeira reação tbm foi o "Uia, coluna nova!"

  • RafaelFair 5 anos atrs

    Muito bom, jogos de corrida não é o meu forte, mas gosto de um GT do ps1, um NFS do PS2, esses tipos assim que são mais interativos, e não parece uma pista de gelo. Mas eu prefiro jogar jogos de corrida com mais pessoas, parece que da mais emoção as partidas. Muito boa a coluna, parabéns.

  • Conix 5 anos atrs

    A maioria dos que gostam de jogo de corrida, a primeira coisa que faz, é ir em options e tirar a música de fundo durante a corrida. Porque o que queremos ouvir mesmo, é o som dos motores. o/

    Bom texto!

  • pedrowoyames 5 anos atrs

    Uia, que orgulho! Meu texto publicado 8D

    Hehe, legal o pessoal tar gostando =)

  • samukalhes 5 anos atrs

    Cara, se tu é leigo em corridas, ou não gosta muito.. não deve pegar um jogo que é puxado pra simulação.. tem que pegar um jogo qqr que seja totalmente arcade..
    Simples assim.
    Tbm não adianta pegar os jogos da codemasters por exemplo que tu pode ligar ou desligar algumas 'assistências' pra deixar mais fácil e dessa forma dixar o jogo com uma cara mais arcade.
    Se tu não sabe correr, ou ao menos freiar na hora certa, tangenciar numa curva, ou não sabe que em algumas curvas se freia mto antes pra poder acelerar no meio dela, q q tu tá fazendo jogando Shift que é pra ser mais simulação que arcade???
    Tipo vai jogar um NFS Undercover da vida por exemplo….
    Concordo que a trilha sonora ajuda mto em jogos de corrida.. mas em qual jogo não ajuda??? ou melhor, em qual estilo de jogo??
    Talvez isto fique mais evidente em jogos de corrida por se tratar de velocidade, por te deixar mais 'animado' mais 'ligado' saca?
    DiRT 2 por exemplo, tem uma trilha sonora sensacional… nos menus e toda ambientação do jogo, porém quando tu vai pra corrida em si, é sem som… siiimmm e não senti falta disso em parte alguma. É um jogo de rally, que por vezes tu tens um navegador… tu tens que te consentrar a cada curva, a cada salto, a cada buraco.. a cada pedra…
    A trilha do DiRT2 é infinitamente superior a trilha de DiRT3 por exemplo.. assim como ambientação, mas no que interessa mesmo que é 'correr' acaba não afetando muito pq não tem trilha na corrida.
    Isso iguala os jogos? negativo, pra mim DiRT2 é, por uma série de motivos, melhor que DiRT3, e a música é só um dos ponto que analisei.

    Eu, como já deves ter percebido, adoro jogos de corrida, tanto arcade quando simulação, mas se serve de consolo, não aprendi a 'correr' do nada. Já me irritei com muitos jogos e muitas vezes.

    Já passei por essa faze de acelerar do início ao fim.
    O que percebi é que ficava achando que se eu paresse de acelerar, não alcansaria os adversários ou os mesmos me alcansariam.
    Parei com isso quando me dei conta de que… espera aí.. se eu tenho que diminuir de velocidade pra fazer estas curvas…eles também tem… o segredo então não é 'acelerar sempre' mas sim achar um jeito de fazer as curvas melhor…. em que se perca o mínimo de velocidade… em que se consiga acelerar mais cedo… coisas do tipo..

    Ia falar sobre a 'sensação' da pista de gelo, mas já falei de mais, então whatever né?! auhuhaauh

    • pedrowoyames 5 anos atrs

      Sm, sim, entendo o teu ponto de vista.

      No início do texto deixei claro que não sou bom em jogos de corrida apesar de gostar deles. Justamente por ter noção do pessoal que joga bem e ia pensar algumas coisas bem diferentes. Não falei que deveria ser possível fazer curvas sem desacelerar e tal. Só comentei de uma forma mais humorada que não dá pra fazer isso.

      A parte da trilha sonora vai mais de cada um. Eu gosto de uma música boa enquanto corro. Nunca joguei Dirt. Talvez não faça diferença nesse jogo. Pelo menos pra vc não faz. O que é legal. Vc curte mesmo só a corrida e deve ser bom nisso. Sei que tem gente que se gosta desses detalhes no jogo – deve ser muita gente, já que eles vendem bastante -, mas escrevi sob o ponto de vista do jogador que não é tão bom nisso – tipo eu.

      Legal vc ter pensado tanta coisa ao ler o texto. Sinal que foi bom. =)

      • samukalhes 5 anos atrs

        Entendi teu ponto de vista tbm, do jogador mais leigo no assunto..tipo que gosta de corrida mas que não tem mta habilidade.. é tipo eu em deathmatch..eheheh
        A idéia era mais dar uma dica de pegar game mais arcade e menos simulação..ehhehe
        Qnto a trilha… como tudo relacionado a música… vai de cada um… eu gosto de correr com e sem música… depende do jogo..depende do momento… Só que pra mim isso não é um ponto dos maiisss importantes.. até pq já peguei mto jogo bom com trilha ruim que apelava pro bom e velho mp3..ehheheh
        E aliás.. o texto foi mto bom sim.. expressou as frustrações de quem gosta de corrida mas não é tão habilidoso e como seria para que os jogos de corrida se aproximassem desse público por exemplo ;)

        • pedrowoyames 5 anos atrs

          Bem isso msm. É sempre bom ver os diferentes pontos de vista que esse tipo de texto acaba trazendo.
          :D

    • Também achei o Dirt 2 muito melhor que o 3, parece que o terceiro foi extremamente capado, fora aquelas corridas de drift e objetivos acrobáticos sem graça, e sem contar a enxurrada de DLCs a venda que deveriam vir junto com o jogo, a Codemaster decepcionou nessa versão.

      • samukalhes 5 anos atrs

        Cara, nem me fale.. enxurada de DLC foi foda mesmo..me obriguei a pagar 9 doletas pra habilitar aquele pack de pistas…
        Os carros eu nem ligo tanto…
        Tbm não gostei mto dos evendos acrobáticos.. fazer drift sobre as paradas.. isso tá mto mais pra NFS Underground por exemplo..ou até pro ProStreet (que foi uma bosta) que pra DiRT que é jogo de Rally…
        Mas tem coisas boas no DiRT3, por exemplo aqueles eventos que tu corre em paralelo com outro competidor… a parada de mandar os replays pro youtube… Até mesmo nos DLCs eu vejo ponto positivo..só não gostei da forma que foi empregada… numa enxurrada como tu mesmo comentou.. ;)

  • Sobre a física de danos nos carros é engraçado que hoje em dia não tem nem um jogo com uma física realmente boa, me lembro que antigamente tinha os jogos da NASCAR que possuíam físicas absurdas, de la para ca parece que nada evoluiu e em alguns casos até piorou…

    Sobre a parte final do texto, existem varios estilos de jogos de corridas, para quem gosta de arcade, como é seu caso, tem os NFSs, Split/Second, Blur, etc., não adianta pegar um puxado para a simulação e ficar reclamando, eu gosto de jogos de corrida meio termo, nem muito arcade e nem muito simulação, já tentei jogar GTR, rFactor, LFS, foi a maior decepção, pois são simulador hardcore, não fez meu estilo, mas entendo suas importâncias, hoje em dia fico nos jogos da Codemaster, como os Dirts, Grid e F1 que fica em um meio termo agradável.

  • Mcsundaeguy 5 anos atrs

    não entendo bulhufas de jogos de corrida e a maior parte das minhas experiencias foram traumáticas. mas graças aos comentários do site estou me motivando a comprar algum need for speed ou burnout… alguma sugestão? :)

    • os burnouts de PS2 eram ótimos
      nao tinha nada mais divertido q dar takedowns nos outros carros
      eu nao sei se o paradise de ps3 e 360 possui takedowns, ele é open world, vc anda pela cidade livre, acha corridas, podde modificar seu carro e etc… fugiu um pouco da premissa pra mim entao nao joguei muito

      ja o shift 2 estao falando muito bem dele

      bom, acho q só vim dar minha opiniao de leigo pq recomendação eu nao soube dar uahuahua

    • pedrohenri 5 anos atrs

      Mario Kart.

      • Mcsundaeguy 5 anos atrs

        mario kart de wii ainda né, kkkk. prefiro continuar com meu cartucho de snes. de jogo cartoon kart eu joguei um de ps2 de um primo menor, crash tag team racing, tinha as fases de crash e as pistas que você fusionava com outros karts… foi até legal, acho. mas tava pensando em alguma coisa mais seria (mas não simulador) mesmo.

  • E não é que publicaram mesmo seu texto?
    E, tenho que concordar, os jogos de corrida hoje não são mais como eram antes.
    Ou são realistas demais, ou não alcançam nossas expectativas.
    Gostei do texto, espero que venham mais como esse.

  • Voto pelo desenvolvimento de mais jogos como Mario Cart ou Rock'n Roll Racing !!!

  • Marcio 5 anos atrs

    Mto bom o texto! Realmente….se eu vou jogar um jogo é pra ser jogo! Não é pra ser real. Tem que ser ficção mesmo…bater mto e se divertir. Lógico que tem que quebrar tudo! bater com os carros e ver tudo quebrado! Carro voando….é mto bom! É a música….nem fala….tme que Motorhead…Ace of Space, Systemof a Down…só porradeira! hehhehehehehe

    Abraços Pedrão! Meu irmão mais novo que não faz besteira!

    • Motörhead pra mim sempre teve cheiro de graxa e gasolina queimando.
      O próprio nome da banda me permite essa interpretação :P

  • Pô legal, a Bônus Content voltou!

    Pensei que ele tivesse terminado, por isso não tinha mandado mais nada

    Prepare-se Diego, tenho alguns textos acumulados aqui pra enviar pra vocês

  • Nickolas Daniel 5 anos atrs

    Otimo texto.
    Quando vou jogar jogos de corrida, normalmente procuro jogos arcade, não manjo de carros e eles não me interessam tanto, jogo pela adrenalina de fazer um drift ou acelerar com tudo em uma reta.