Vamos para mais um Tô Jogando aqui no Fênix Down! A coluna comunitária que precisa da sua ajuda.

Nessa semana, Espantalho555 analisa o pacote de expansões de GTA: Episodes from Liberty City, jogo para XBOX 360, PS3 e PC.

Agora leia atentamente, comente e não se esqueça de enviar o seu review para colocarmos aqui no Tô Jogando!

[gameinfo title=”Game Info” game_name=”Grand Theft Auto: Episodes from Liberty City” developers=”Rockstar North” publishers=”Rockstar Games” platforms=”XBOX360, PS3 e PC” genres=”Sandbox” release_date=”29/10/2009″]

Um ano e seis meses depois do lançamento de GTA IV, a Rockstar Games lançou GTA: Episodes from Liberty City. O jogo é um pacote dois em um, contendo as expansões “The Lost and Damned” e “The Balad of Gay Tony”. Mas será que vale a pena visitar novamente Liberty City?

Sim, definitivamente vale a pena. Principalmente porque as histórias das expansões amarram a trama de GTA IV, já que os dois episódios acontecem ao mesmo tempo em que as aventuras de Niko Belic. As expansões são protagonizadas por personagens que fizeram participações no jogo principal e dessa vez você verá os acontecimentos pelos olhos deles. No entanto, isso não significa que os jogos são dependentes um dos outros, já que cada um tem suas características e narrativas próprias, o que faz com que tanto “The Lost” quanto “Gay Tony” possam ser jogados de maneiras independentes.

The Lost and Damned

The Lost and Damned conta a história de Johnny Klebitz, membro da gangue de motoqueiros “The Lost”. Quem jogou GTA IV vai lembrar-se das participações da gangue e das missões em que Johnny está ao lado de Niko na fase do roubo dos diamantes. Na expansão, o grupo está em guerra com outras gangues de motos e Johnny ainda precisa lidar com seu amigo Billy Grey, o explosivo e temperamental líder dos The Lost.

Como você vai passar a maioria do tempo em cima de uma moto, “The Lost” traz um melhor controle sobre as duas rodas, além de novos modelos de Chopper (um tipo de motocicleta) e novo arsenal de armas. O destaque do jogo é a maneira como os membros da sua gangue lhe ajudam, já que é possível chamá-los para darem uma “mãozinha” nas missões ou mesmo quando você precisa de armas ou motos extras. Quanto mais missões você fizer com seus companheiros, mais habilidosos eles ficam e mais respeito terão por Johnny.

Já entre os novos modos de jogo há as guerras por território entre as gangues e as corridas de moto, onde você pode bater nos motoqueiros com um bastão de Beisebol, uma clara homenagem ao clássico Road Rash.

Fora isso, as missões não fogem muito do padrão de GTA IV: perseguições e assassinatos. Infelizmente isso traz um sentimento de mais do mesmo para o game. Outra falha esta na curta duração da expansão, com uma história poderia ser melhor desenvolvida. A sensação é que ela acaba cedo demais.

The Lost and Damned, apesar de ser divertida, serve mais como um complemento e um aperitivo do que estaria por vir.

The Balad of Gay Tony

Pode-se dizer que The Balad of Gay Tony é a cereja no bolo da saga de GTA IV. Ela foi a última expansão lançada e a que traz mais novidades, além de ter a história mais envolvente. “Gay Tony” tem uma visão diferente da encontrada no jogo principal e em The Lost, mostrando a agitada vida noturna da cidade.

Diferente do que possa parecer, em “Gay Tony” o personagem principal não é gay. O jogador está no controle de Luis Lopez, guarda costas e sócio de Tony Prince, mais conhecido como Gay Tony (esse sim é gay), dono das maiores boates de Liberty City. Luis faz pequenas participações na história de Niko, mas é o suficiente para ligar as tramas. A prova disso está logo na primeira cena do jogo, com Luis sendo um dos reféns na missão do assalto ao banco que acontece em GTA IV.

A maior novidade na jogabilidade em “Gay Tony” está no cumprimento de certos objetivos enquanto se está nas missões, com um sistema de porcentagem que é mostrada na tela ao finalizá-las. Todas as missões podem ser refeitas após o término do jogo e essa característica já aumenta o fator replay do game.

As missões paralelas também são um divertimento a parte. Entre as principais está a função de Luis Lopez como segurança nas duas boates de Gay Tony: Maisonette 9 (uma danceteria hétero) e a Hercules (um bar gay), onde é preciso resolver as brigas e confusões comuns nas casas noturnas. Outro destaque é a volta do Base Jump que estava presente em GTA San Andreas, com o objetivo de pular de pára-quedas nos autos dos prédios ou helicópteros até um determinado ponto no chão, a sensação reproduz fielmente uma queda livre e é extremamente divertido.

Para completar, o enredo desse episódio é um dos melhores da série GTA, com personagens que são bastante convincentes e incrivelmente carismáticos. Durante o jogo você vai ficar sabendo, por exemplo, quem raptou Romam, o primo de Niko, e qual foi o fim dos famosos diamantes roubados.

I ♥ Liberty City
Se você já completou GTA IV, Episodes From Liberty City é um pacote obrigatório. “The Lost” e “Gay Tony” expandem aquele universo, mostrando que Liberty City é uma cidade viva e que muitas outras histórias estão acontecendo na metrópole virtual. Vendo a trama como um todo, percebe-se que o verdadeiro personagem principal dos jogos é Liberty City, que, como dito nos jogos, é a terra das oportunidades. E agora também é a terra da diversão dos gamers.

Host do Last Hit, atração sobre League of Legends do Fênix Down. Videos, podcasts e futuramente muito mais.

Facebook Twitter 

Categoria:

To Jogando

Tags:

, , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

14 Comentario(s)

  • SeoCrispim 5 anos atrs

    GTA 4 foi o primeiro jogo que comprei quando adquiri meu X360, mas como tinha ganho tmb Halo 3, acabei sem finalizá-lo. Em novembro do ano passado comprei essa coletânea dos DLCs de GTA4 e gostei muito, mas também pouco joguei na intenção de primeiramente finalizar GTA4.
    O problema é que eram tempos áureos, quando tava trabalhando e tinha dinheiro pra comprar jogo, daí esses títulos estão no meu backlog com uma prioridade um pouco baixa, mas pretendo finalizá-los ainda.
    Não tenho meta de "milar" todos os meus jogos, mas pretendo pelo menos acabar a campanha principal de todos. Ainda falta alguns, mas vamos lá!

    • O legal é perceber que a cidade não é só aquilo mostrada no jogo do Niko e saber que várias outras histórias ao mesmo tempo.

      Mas se fosse pra escolher só um pra jogar, o melhor é o Ballad of Gay Tony

  • WolvessS 5 anos atrs

    Tinha terminado o GTA IV fazia bastante tempo, quando pintou uma das promoções imorais do STEAM eu comprei o pack completo para jogar as expansões. joguei a The Lost and Damned acredito eu até pouco + da metade e parei! vou fazer uma forcinha pra voltar já q pelo q li ai The Balad of Gay Tony é melhor do q a primeira.

    Essa semana vi umas screens de gente jogando GTA IV usando um tal de iCEnhancer 1.2 mod, pra melhorar os graficos, se der pra jogar as DLCs de GTA IV usando esse "upgrade" melhor ainda.

    • Pô Wolvesss se der mesmo pra rodar eles nessa versões turbinada aí (e vc tiver pc pra isso tb, claro) vai ser ótimo, principalmente nas partes do base jump de paraquedas, onde dá pra ver a cidade quase toda.

  • Fábio Guedes,25,DF 5 anos atrs

    Também o adquiri por U$7,50 no Steam, porém estou esperando sair a tradução da GV assim como fiz com GTA IV. Sei que da para entender os textos em inglês sem muito stress, mas já estou ficando mal acostumado com os diversos títulos e PT que tenho do PS3.

    • Cara, como os games já saíram já faz uns dois anos, acho meio difícil essas traduções saírem, mas não são muitos complicadas de entender o inglês deles não. É de boa

  • Alguém pode me tirar uma dúvida? Tive a impressão que as expansões funcionam mais como jogos independentes, certo? Por exemplo as motos e carros que Lost and Damned e Ballad of Gay Tony trazem como novas adições, não podem ser usados por Niko, correto? É como se cada "expansão" tivesse sua própria versão de Liberty City né? Se sim, acho uma pisada de bola da Rockstar, não vejo problema em adicionar veículos e novas funcionalidades sem ter que substituir outras, muito menos uma simples skin de personagem, o que seria bacana pra caramba. Ao zerar todos, poder pegar Niko e saltar de paraquedas por aí!

    • Sed, cada expansão é sim um jogo independentes e as novidades não podem ser usadas em GTA IV.

      Mas eles se passam paralelamente a história e estão na mesma Liberty City do IV e não versões próprias da cidade, não muda nada aí

      Agora, só mesmo experimentando para saber se vai gostar ou não. Eu recomendo fortemente, principalmente se já terminou o IV

  • felipe 5 anos atrs

    ae, galera tipo comprei gta episodes from liberty city para xbox 360, só q estou ouvindo dizer q cada episodio tem um tempo para jogar 10 horas.É verdade, me respondão por favor. vlw

    • Cara, não tem limite de tempo pra jogar não.

      Como disse no texto, o Lost and Damned é um pouco mais curto, mas o "Gay Tony" é bem grandinho, demorei umas 12 horas para completar

  • felipe 5 anos atrs

    o vlw brigadão.

  • é preciso ter o disco do gta IV pra jogar esas espansoes?

  • Normalmente no suelo sacar nada en claro de mucha información que hay por internet, pero he de decir que esta noticia me ha sorprendido mucho,
    felicidades