Cara ou coroa? Bem ou mal? Vermelho ou azul? Fernando X ou Mateus Six? O que realmente faz diferença é que nessa semana discutiremos no GamerDivão os tão famosos Sistemas de Karma nos videogames. E para ajudar nessa tarefa difícil recebemos como convidado o psicólogo dos games Mateus Six no podcast SuperControle!

Entenda o que é um sistema de karma, pra que ele serve e como é implementado pelos nossos queridos desenvolvedores. O que há de errado? Qual é o efeito no jogador? Como melhorar?

E como sempre, começamos no vídeo e continuamos nos comentários. O que você acha de sistemas de karma? Que experiências foram mais marcantes? O que acha que deve mudar?

Para enviar seu conteúdo, comentários, sugestões, críticas ou elogios mande um e-mail para contato@fenixdown.com.br.

Não esqueça de seguir nosso twitter @fenix_down, se inscrever no nosso canal no youtube, dar jóinha no vídeo, deixar um comentário e divulgar o vídeo!

Confira também a versão em áudio da coluna!

Fernando X de Megaman X! Não de pornografia ou de Xuxa!

Facebook Twitter YouTube 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

109 Comentario(s)

  • Ainda não vi nenhum sistema de karma realmente bom. Eu sempre costumo seguir o "camihno meio", mas não existem habilidades fodas para quem escolhe esse caminho intermediário : \

    • eu sinceramente acho o caminho do meio o mais sem graça
      na verdade eu nao sigo um caminho do bem ou mal, eu tento encarnar no personagem tomar decisões que eu me imaginaria tomando na hora
      tudo bem q as vezes eu acabo sendo influenciados por habilidades e achvms, mas no primeiro gameplay eu tento fazer o q acho q será correto/interessante =P

      • FernandoX 5 anos atrs

        mas ai q tá, normalmente acabo preferindo o caminho do meio NÃO por ser o acminho do meio, mas por ser o q eu mesmo faria
        só q isso nunca é recompensado =P

    • FernandoX 5 anos atrs

      é uma das grades criticas q faço ao sistemas de karma! n recompensa por vc escolher o q quer, recompensa por seguir um dos caminhos extremos

    • lucasbronze 5 anos atrs

      Eu acho que Dragon Age Origins me fez me seguir o caminho do "meio" por não me dizer pra que caminho cada escolha leva. Acho que foi o mais próximo de perfeito foi ele mesmo, mas Fallout também tem um bom sistema, se parar pra pensar.

    • Lpolon 5 anos atrs

      Acho que não deveria ter karma modificando as minhas habilidades em primeiro lugar. Isso é muito surreal se não for uma fonte "divina" de poder.

  • lucasbronze 5 anos atrs

    Poxa, parando pra pensar, acho que a maior (ou melhor) experiencia com Karma foi em Dragon Age Origins, citado pelo X. Realmente, em varios momentos do jogo eu me pegava pensando o que fazer, que decisão tomar, que resposta dar, justamente porque o bem e o mal não estão necessariamente implicito. O caso do menino possuido tambem foi marcante pra mim, que tomei a decisão de buscar ajuda do Blood Mage, que pensando pelo lado karmico, era muito mais passivel de punição. Foram decisões dificeis, porque balanceia itens que voce ganha, status com sua party e o rumo do jogo em si.

    Sobre Fable 3, não acho que o preto no branco seja ruim, nessa caso. Simplificar talvez deixe o jogo mais light, o que pra mim, casa com a série, que não é tão densa quanto DA. Escolher ser mal e ficar rico é a velha história da maldade ser o caminho mais facil. Ser bom, agradar as pessoas, traz privações e sacrificios que se equiparam a vida real.

    Em Mass Effect, ser Renegade geralmente torna o Shepard mais escroto do que mal, ou mais badass se preferir. O que estraga nesse sistema (ou não) é voce saber exatamente o que cada linha de dialogo representa, seja por ser bom, mal ou "neutro".

    • FernandoX 5 anos atrs

      é aquela coisa de deixar o shepard mais "jack bauer" do q exatamente mau, eu entendo

      o problema do Fable é que até mesmo quando vc tem boas intençoes e precisa arrecadar dinheiro pra cidade, o unico jeito é através de ações más, pintando vc de vilão independente da sua real intenção

      • lucasbronze 5 anos atrs

        Lógico que não, da pra ganhar dinheiro com as sidequests sem precisar ser mal, só que é muito mais trabalhoso.

        • exatamente
          ser mal geralmente deixa as coisas faceis demais
          ser bom em jogos de karma é ser hardcore hahaha

        • FernandoX 5 anos atrs

          eu digo pra parte final do jogo, se é q vc me entende =P

          • lucasbronze 5 anos atrs

            Pior que não me lembro agora. xD

          • FernandoX 5 anos atrs

            q parte do jogo vc precisa de MTO dinheiro e MTO rapido? u.u

          • em fable?
            vc não caça achvms hahuaahuhua
            no fim de fable III vc quer ter toda a grana pra alcançar o tesouro na sala e depois tem q perder tudo…

          • lucasbronze 5 anos atrs

            Desde que voce se torna rei voce precisa de muita grana, mas no final isso se intensifica.

  • reatorx 5 anos atrs

    O Fernando resumiu muito bem a questão do "sistema de karma". O que poderia representar uma dúvida para o jogador e uma forma de ter que lidar com as consequencias de suas decisões (apesar de isso eventualmente acontecer, como em Mass Effect), acabou virando um sistema preso e maniqueísta, onde o jogador não toma a decisão que gostaria, mas aquela que o caminho "bom" ou "mau" sugerem. Não há propriamente "escolha". De fato, mesmo com esse sistema seria melhor se não houvesse previamente iluminado o caminho a seguir, mas que elas fossem simplesmente postas para o jogador. Bem que eu acho que isso é mais difícil de fazer do que parece.

    • FernandoX 5 anos atrs

      concordo com vc, n é algo trivial a se fazer mas eu mal vejo as empresas nem tentarem =\
      algo como comentei com Dragon Age Origins vai mais pra esse lado, onde n temos exatamente coisas boas ou más, só que escolhas com impactos na historia, nos personagens, em tudo, sem precisar ser necessariamente algo maligno ou santo

      • Lpolon 5 anos atrs

        Discordei disso no meu comentário. DA tem um lado metafísico e existem as coisas que O Maker gosta e o que ele não gosta. Demónios, old gods e a blight são coisas más. Humanos que seguem o "cantico" são bons. As relações humanas no jogo são bem mistas. Mas é um universo com uma boa clareza (não total) entre o que é bem e mau na minha opinião.

        • FernandoX 5 anos atrs

          mas ai tá
          seguir o que o Maker quer é relativo, como religiao. está certo matar mages em nome do Maker? sim e não, depende do ponto de vista! podem ser interpretados como bem ou mal de cada lado

          para um fiel, matar em nome do maker é algo bom, enquanto para um mago é ruim.

          em uma propria quest no circle of mage tem um demonio que enfeitiçou um cara, dando a vida q ele sempre quis na mente dele
          e ai? isso é bom ou ruim? o cara tava super feliz mas vivendo em uma ilusao. isso n é bom nem mal, isso é uma questao de moral

          unica coisa q vejo como má mesmo é a blight, pq n dão um aprofundamento das causas deles no jogo (n sei se tem nas expansões, mas no principal n)

          • Lpolon 5 anos atrs

            (eu deixei o cara viver com a succubus =p)

            *SPOILER*
            A existência dos Darkspawn é uma maldição do Maker para punir a humanidade pelo feito povo antigo de magos que invadiu a golden city. Aí os Darkspawn descobriram que podem corromper os older gods (os dragões) que até onde eu sei foram adormecidos na época que o Maker trouxe jesus… digo.. Andraste.
            *SPOILER*

            Eu não tenho dúvidas que as decisões humanos são "cinzas" mas o fato é que existe um Deus recompensando certas atitudes humans. Os seguidores podem ou não entender a maneira certa de fazer isso.

            Digo que existe bem e mau de uma forma "semi-manequeísta" mas digo que o jogo é extremamente criativo em sua mitologia pra dar "cores" para isso.

            E Daí? E daí que eu qualquer sistema moral é válido. Apenas façam direito!

  • Bruno 5 anos atrs

    Esse Gamer Divã foi simplesmente épico (ok estou exagerando).

    Mas adorei ver esse tema, pois depois de Mass Effect, a indústria de games aderiu o sistema de karma, e coloca-o em qualquer tipo de jogo, por mais que esse não funcione bem com essa mecânica.
    E o problema não é só colocar um sistema de karma, mas colocar de qualquer jeito. Como dito do vídeo, e tudo tão preto e branco, tão contrastante, que você acaba tomando uma decisão mais pela sua recompensa e do que pela sua moral.
    Em Mass Effect e Infamous, eu tomava ou apenas decisões boas ou apenas decisões más, nunca meio termo; pois jogar assim acaba sendo a pior maneira.
    Concordo com Fernando em Drafon Age: Origins, pois lá suas decisões não são definas como bem e mal, mas pelo seu valor moral; as escolhas mais são baseadas nos personagens que estão a sua volta; tanto que na quest que o Fernando falou, caso você aceite o ritual, Alistair um personagem quase indispensável (caso você não seja o tanker da party) fica irritado e quase sai da sua party.
    Gostaria de ver jogos mais como o primeiro Draon age; Heavy Rain teve uma pegada assim, e adorei o jogo simplesmente por causa disso.

    • Lpolon 5 anos atrs

      Alister é um personagem bom. Demónios são maus.
      Mesmo que eu tenho feito um pacto com a sucubbus e resolvido o problema. Alister não ficou bravo comigo mais EU FUI MAU. não há dúvidas disso.

      Claro que tem o lado humano. Alister não ficaria tão irritado se ele não fosse um templar.

      Só estou dizendo que embora bem implementado, DA é um mundo manequeísta ao meu ver

  • pedrohenri 5 anos atrs

    Estou jogando Mass Effect 2 agora, e não consigo jogar sem ser Paragon. Eu me sinto mal quando escolho uma resposta Renegade. Mesmo eu não sendo tão bom assim, eu não consigo ser escroto de graça.

    • FernandoX 5 anos atrs

      shepard renegade é MTO escroto hauahuah

      • pedrohenri 5 anos atrs

        As respostas Renegades estão mais para mal educadas, ou escrotas, do que para malvadas.
        As verdadeiras respostas renegades, as que o Shepard deveria usar, são as que os inimigos do jogo utilizam, como o Saren no primeiro. Ou até mesmo como o Ilusive man se comporta.

    • Puxa pedrohenri, tbm nunca consigo ser mal carater nos games. Toda vez que tento optar pelas opções "do mal" fico com peso virtual na consciência.Hehe

    • Lpolon 5 anos atrs

      que isso. eu sou O RENEGADE. hahaa

      Como eu joguei o primeiro e as minhas decisões foram bem "meio a meio" acabou que eu fiquei muito livre o jogo todo para qualquer um dos lados. Eu não empurrei o mercenário pela janela, mas o vidro ficou rachado =p

  • Mais um ótimo gamer Divã.

    Bem interessante a participação do Mateus Six como Psicológo em formação.

  • fabianoloureiro 5 anos atrs

    vou ser breve pq to almoçando…
    acho que no caso dos jogos da bioware eles ainda mantem um certo nivel de senso
    mesmo vc sendo do caminho do "mal" vc ainda esta lutando pelo bem do mundo/universo
    entao no maximo vc se torna um heroi ou um anti heroi, mas nunca um verdadeiro vilão
    com isso acho que vc ter escolhas boas ou ruins vai realmente depender do que o jogador sente pelo npc ou pela situação

    • huahahu eu percebi q o fenix down é ótimo pro almoço do pessoal
      sempre tem um videozinho pra assistir enquanto come algo =P
      bomba de coemntario depois do almoço =D

    • FernandoX 5 anos atrs

      sim, as ações em si n são exatamente boas ou ruins, mas o modo que apresentam elas ai é. deixam explicito cada uma como a do cara bonzinho ou do cara anti-heroi, q influencia mto na hora de tomar uma decisao

      • fabianoloureiro 5 anos atrs

        mesmo assim fernando, acho que isso vai depender muito do jogador mesmo, se o cara for adepto ao "mundinho" ele vai conseguir abstrair a isso.
        eu mesmo quando jogo rpg normalmente sigo o caminho do heroi, mas se algum npc me deixa puto e eu tenho oportunidade de agir "renegademente" com ele eu faço isso, já que ninguem é imune a perda de paciência, acho que não é só por que o jogo te indica o que é ser bom ou ser ruim que isso vai impedir de vc tomar suas próprias decisões dentro de um contexto, mesmo que isso no final não deixe vc completar sua barra de paragon/renegade e vc sofra as consequências disso, mas a pessoa tem que ter em mente que as suas decisões conflitantes acabaram dando margem para um fim conflitante (uma pessoa que não escolheu um caminho e andou sempre na linha entre o bem e o mau deve saber que não escolher ja é fazer uma opção)

  • WolvessS 5 anos atrs

    kra, o Shepard Renegate é o + engraçado, o kra é um TROLL.

    quando o jogo é realmente bom como a serie mass effect ou KOTOR 1 entre outros, eu termino o game varias vezes, ai da pra jogar full paragon e full reneate e outra sem ligar pra karma nenhum, pra mim aumenta o replay do jogo.

    • FernandoX 5 anos atrs

      n sei se vc já viu o video de onde tirei varias partes com a compilação de shepard escroto! tem umas tiradas mto engraçadas ahuahuaa

  • mateusix 5 anos atrs

    Esse meu microfone é uma bomba. Na próxima, usarei o melhor.
    Olha ai, ficou bacana….falamos bastante. A dualidade é o fato que falta nos karmas mesmo, isso vai longe até acertarem. Uma pena eu não gostar de Dragon Age, o que não gosto do game é a peoa que o jogo se passa, não consigo gostar, genten.

    Porra. pelo qeu que li ali o Diegogc é um trpohy/achievment hore mesmo hahahaa

    • FernandoX 5 anos atrs

      agradeço de novo pela participação cara! foi mto boa xD

      e sim, diego é putinha de pontos

      • se vc nao sabe dar valor ao fator REPLAY de um game, nao me venha com esses insultos. Ja te falei pra fazermos um gamerdivã sobre o assunto e só pq vc é contra pegar conquistas esta com medo do pessoal pender pro meu lado =P
        Desafio lançado, quem quiser um gamerdivã sobre o assunto me apóie!

        • FernandoX 5 anos atrs

          caraca, para com essa merda de desafio lançado?

          ok, desafio lançado: te desafio a dar a bunda pro seu chefe
          e ai? vai correr?

          n tenho nada contra achievements legais, pelo contrário, eu curto!
          mas q vc é putinha de achievements vc é! se ter um pra lamber o próprio saco aposto q vc faz!

          • viu? vc tem medo dos meus desafios huahuahua
            se eu curto o jogo e quero jogar mais ele aproveito as conquistas, é a melhor maneira de aproveitar um replay de um game
            se existem conquistas imbecis eu ignoro, como as de ninja gaiden II q te força a fechar o jogo 50x
            se existem conquistas desafiadoras e divertidas eu corro atras
            isso nao faz de mim uma "putinha de achiviements"
            eu simplesmente vejo muito mais alem do que fechar o jogo em modo normal
            vc q NAO ACEITA DESAFIOS nunca se divertirá com CONQUISTAS
            vc é fraco =D

          • FernandoX 5 anos atrs

            já deu a bunda pro seu chefe?
            vc ganha o achievement "puxa saco do chefe" vale aumento no salario

            vai lá

          • cade seus argumentos?
            ficar mandando eu dar a bunda é o mesmo q conversar com uma criança da quinta série

          • FernandoX 5 anos atrs

            nem vem! é pelo menos na sétima!

          • só se for na escola q vc estudou onde a maioria era retardado!

          • mateusix 5 anos atrs

            fico do lado do mineirinho nessa, diego

            para de dar a bunda pro chefe por achievmentes, cara!
            uhauhauhaahua

          • mateusix 5 anos atrs

            E falando sério, gamer divã sobre isso TEM que rolar.

            Uma vez, ouvi em um certo cast a seguinte frase

            " Ah cara, não sei se jogaria um jogo sem troféu ou achievment"
            GC, Diego.

          • FernandoX 5 anos atrs

            vai ter sim xD

          • Lpolon 5 anos atrs

            *aguardando o gamer divã sobre dar a bunda pro chefe*

          • FernandoX 5 anos atrs

            especialista nisso é o diego!

    • Squallnathan 5 anos atrs

      /\
      Morrendo de ir da DR dos dois pombinhos. XD

  • Drugue 5 anos atrs

    Esses sistemas de Karma são sempre uma faca de dois gumes, muitas vezes são um grande atrativo pro jogo e tantas outras são o maior maior motivo de decepção.
    Gosto muito do sistema do DA:Origins, assim como o da maioria dos jogos do D&D, eles não te recompensam ou te punem por nada que você fizer, a não ser que sua decisão seja contra a lei do local, o ideal do Karma é isso, permitir que você tome a ação e fazer com que ela tenha alguma reação dentro do jogo, mas muitas vezes isso fica limitado a escolher fazer o bem ou o mal. O melhor é quando no mesmo jogo se tem essas situações de extremos e outras nem tanto, em inFamous mesmo, apesar de a maioria do tempo ser apenas uma questão de fazer o bem ou mal em outras vezes a questão é apenas uma escolha, digamos, ética, como na vez em que você tem a opção de salvar várias pessoas ou apenas a sua "namorada" qualquer escolha seria uma escolha errada, depende do seu ponto de vista.

  • FernandoX 5 anos atrs

    algo q talvez ficou faltando comentar

    entendo q mtas vezes o propósito do sistema de karma nem é dar um dilema ou uma reflexao profunda no jogador e sim apenas dá diferentes maneiras de se lidar com alguma situação, e acaba indo pro caminho de ser do bem ou do mal. nada contra isso, pq dá um fator replay nos jogos, mas se for usar assim então n trate seu jogo como um lugar onde 'vc faz suas escolhas e decide o jogo do jeito que quer' pq n é bem assim

    o potencial de sistema de karma vai mto mto mto mto mto mto além do q é utilizado hj e o q me entristece é q n vejo ninguem utilizando ele da maneira que acho o mais correto. n quero um jogo onde eu possa ser um santo ou um capeta, quero um jogo onde eu sinta conexao com o personagem, entenda seus dilemas e consiga encarnar no papel

    • Lpolon 5 anos atrs

      Não seria o caso de Red dead redemption?

      Eu gosto de encarnar personagens. Mas exatamente por isso eu não me sentia tomando verdadeiras decisões em RDR. Eu tinha uma boa idéia de coisas que o John Marston faria ou não.

      Eu acho que bara um bom jogo em que o karma é uma coisa importante, o personagem precisa abster-se um pouco de personalidade. No mass effect 1 a personalidade do shepard serve para facilitar e melhorar os diálogos com os npc e só.

      • FernandoX 5 anos atrs

        poh, sistema de karma do RDR é o mais furado ever!

        tipo, o q vc faz fora da historia n tem impacto nenhum na personalidade do Marston. vc pode ser super escroto q na historia principal vai continuar bonzinho.
        o q eles te dão as vezes são pequenas escolhas que te fariam ser o mocinho ou o bandido fora da historia, sem impactar em nada do personagem, apenas na jogabilidade (pessoal atrás de vc e tal)

        tipo, fala sério, vc imaginaria o John MArston fazendo QUALQUER coisa má? jamais, foi uma vida q claramente o personagem demonstra q deixou pra trás. atirar como louco na cidade vai contra tudo o q o personagem demonstra na historia

        • Lpolon 5 anos atrs

          Concordo com você em cada palavras. E aí que está. Eu acho importante num bom sistema de karma o personagem jogável ser um livro aberto.
          Eu não iria gostar de escolher se o Cloud quer ou não salvar o mundo e coisas assim.

          • FernandoX 5 anos atrs

            mas poh, nem todo jogo merece um sistema de escolhas! jogos lineares ou q vc n pode escolher caminhos tb são mto bons, mas são coisas diferentes de um jogo que suportaria decisões

  • Sendo sincero eu considero todos os sistemas de karmas nos jogos atuais como completamente falhos,mesmo em séries que eu adoro como MASS EFFECT,acho errado esta postura maniqueista de Bem/Mal e pego uma frase do Filme Donnie Darko como exemplo
    "Não se pode definir atidudes humanas por duas características antagonicas,se deve levar em consideração todo o espectro das emoções humanas"

    • Enfim PARABÉNS pelo ÓTIMO gamedivã e pela discussão que você o Matheus Six promoveram,trabalho digno de prêmio,como todos os realizados por vocês e a equipe do site ^^

    • FernandoX 5 anos atrs

      sim sim, tb concordo q n tem nenhum bom e o melhor q eu tive experiencia é Dragon Age
      faz falta um sistema mais robusto

      • Acho que concordamos que é uma boa idéia que com certeza será melhorada com o tempo

        • Mas A ÚNICA Coisa que eu querria é que por favor não recompense o jogador por seguir uma linha de pensamento durante todo o jogo

          • FernandoX 5 anos atrs

            problema é: será q vai ser mesmo melhorada?
            n vejo mtas criticas fortes a esse sistema e todos seguem a linha do bem/mal
            fico mto com pé atrás se eles vao realmente mudar isso já q aparentemente está dando certo pra eles

          • é bem provável que não mas não custa sonhar,não é?Afinal karma acabous endo uma ótima desculpa para impor um fator replay,então já que é uma tendência de mercado que não irá acabar tão cedo,só nos resta esperar mesmo ^^

          • Sahmmael 5 anos atrs

            Infelizmente contra o Fator Replay, inventaram os DLCs pagos =P

    • Lpolon 5 anos atrs

      Eu concordo com o Donnie. Mas manequeísmo é uma opção do desenvolvedor. Do mundo que ele quer criar. Todos pegam um jogo de star wars sabendo que irá brincar de bem contra o mau. OK. Em Fable também, isso é proposital. Digo, não necessáriamente o mundo do jogo tenta ser real. E mesmo assim. Se você é um católico por exemplo, ipso facto: Você acredita em bem e mau.
      resumindo: isso não é obvio embora eu concorde com Donnie.

      Eu concordo que é ruim em mas effect opções pintadas de vermelho ou azul. Mas eu gosto que o somatório das opções tenham consequências difentes.

      Não é um completo fracasso. =p

  • Ricardo Pasqual 5 anos atrs

    Pô Six, pegou pesado no comentário do Karma negativo influenciar as pessoas propensas, hein? xD Mas fica frio, entendi o que tu quis dizer. Concordo discordando, mas como isso dá MUITO pano pra manga, nem vou entrar em detalhes aqui.

    O sistema de karma nos games é fruto do pensamento dualista, predominante na sociedade ocidental. Tudo se resume em dois lados como o corpo e espírito, bem e mal, céu e inferno, Deus e Diabo, luz e sombra, e por aí vai, descendo a ladeira nessa dualidade sem fim. Como se tudo fosse tão simples como uma moeda.

    Por eu ser adepto do relativismo, achando que não existe ação boa ou ruim, tudo depende da situação, eu tenho sérias frustrações com esses sistemas morais nos games.

    Mass Effect por exemplo é um excelente RPG, mas o sua mecânica de moral é muito pobre e é baseada nesse dualismo. Comecei a jogar o primeiro jogo e logo me frustrei quando percebi que por eu agir na neutralidade, não poderia tomar as decisões das linhas de diálogo especiais.

    É aí que fode tudo. Tem gente no jogo que merece levar um tabefe na orelha e ser tratado com a mais límpida ignorância. Outros, diferentemente, merecem a cordialidade e o respeito.

    É esse relativismo que os desenvolvedores devem entender. Não colocar grandes recompensas a cada certo número de ações pendendo para certo lado. Mas sim, colocar uma "micro recompensa" (ou consequência, melhor dizendo) para cada ação ou caminho escolhido pelo jogador. Sem "punir" o jogador por não seguir uma certa linha ou caminho correto. Mas sim, simplesmente balancear as consequências ruins com as boas. Isso faria com que o jogador pudesse jogar livremente, sem se atrelar a uma trilha específica.

    Claro, se tem algum desenvolvedor lendo, deve tá querendo me matar. Eu sei que isso complica muito no custo e no desenvolvimento do game, porque de uma maneira complexa, existiriam possibilidades mais ou menos do tamanho do universo. Mas diminuindo a coisa, simplesmente dando um "tapinha" na mecânica de karma atual, acho que dá de fazer grandes progressos sem muita diferença na produção do game.

    Mesmo já passando do status de epopeia comentarística, pela gigantês de meu comentário, não posso deixar de citar o jogo que acho que tem o melhor sistema de karma (que eu já joguei): Demon's Souls. Nele a mecânica de moral é tão sutil e fluida com a sistemática do game que pode passar despercebida. Não há linhas de diálogo e as poucas escolhas aparecem na sua cara lhe dando uma opção. Tudo depende de das tuas ações que acontecem dentro dá própria mecânica de ação do game. Ainda, tu pode ser "bom" com certos NPCs e "mau" com outros e isso não te prejudica no game. Claro que ainda há aquela coisa de te bonificar por algum dos dois extremos, mas não te obriga a agir de um certo jeito o jogo inteiro.

    Enfim, sempre me empolgo nos Gamerdivãs e saio escrevendo, mas é porque tratam de assuntos que gosto. Continuem assim, aquele abraço. o/

    • FernandoX 5 anos atrs

      cara, to aplaudindo de pé até seu comentário!

      tirando no começo (pq eu concordo um pouco com o six, jogos podem influenciar negativamente sim!) concordo com todo o resto!

      tb quero um sistema de karma de consequencias e não de recompensas! saber q algo aconteceu pq tomeu um certo caminho e n q vou ganhar x ou y se fizer assim ou assado!

      quero jogar demon's souls agora q vc falou disso, n sabia q ele tinha um sistema de karma!

      e valeu pelo comentário! vc pegou bem o espirito desse episodio xD

      • Ricardo Pasqual 5 anos atrs

        Valeu Fernando o/

        Como disse eu concordo discordando do Six. Apenas acho que é mais simples. Quando a pessoa tá mal ou propensa a certas coisas, ficar se alimentando de qualquer material "negativo" vai levar ela mais pra baixo ainda e sim, pode ser que ela faça besteira. Mas ainda acho que talvez os games não sejam os mais danosos nesse quesito. Mas né, o Six que estuda psicologia eu só to dando minha opinião de bosta mesmo xD

        No comentário resposta pro Lpolon, eu expliquei um pouco melhor o que eu quis dizer com sistema de karma em Demon's Souls. Se te interessar, é um jogo que eu recomendo pra caceta. Ou espera e joga Dark Souls direto que acredito que vá trazer uma mecânica parecida nesse quesito.

    • Lpolon 5 anos atrs

      'O sistema de karma nos games é fruto do pensamento dualista, predominante na sociedade ocidental."
      ARGH. =p

      Uhm.. Embora Karma até onde eu sei é um conceito do budismo e em princípio significa apenas: "suas ações terão conseguências morais equivalentes para você."

      Típico de nossa sociedade? Temos Maquiavel, Cândido, Rousseau e Kant ao longo de séculos escrevendo tratados sobre ética que nada possuem de Dualismo.

      As religiões ocidentais é dicotómico? Com certeza. O pensamento? Com certeza não.

      "me frustrei quando percebi que por eu agir na neutralidade, não poderia tomar as decisões das linhas de diálogo especiais. "

      Só se for em mass effect 2. O primeiro não é assim.

      "Tem gente no jogo que merece levar um tabefe na orelha e ser tratado com a mais límpida ignorância. Outros, diferentemente, merecem a cordialidade e o respeito. "

      Eu joguei mass effect exatamente com essa liberdade por causa de quem era o meu shepard do final do primeiro jogo (ja começei com muitos pontos dos dois lados).
      Uma pena as nossas experiências terem sido tão diferentes. Queria que você tivesse jogado o mass effect que eu joguei =p

      Demon's souls?
      cê é doido?!?! =p

      O mundo branco eu preto só depende de quanto você morre!
      E só tem uma MEGA opção no final.

      • Ricardo Pasqual 5 anos atrs

        Hhahaha nossa meu querido, tu me patrolou hein? xD

        ARGH?, tá até rosnando de raiva? #brinks

        Mas vamos lá. Ok, karma é um conceito indiano, com suas raízes no Budismo, o senhor está correto, mas… Quem se importa? xD Aqui eu só me referi ao "karma" adotado nos games.

        De novo cara, sim, você está correto quanto aos pensadores ocidentais. Mas a sociedade no geral sempre foge de um pensamento mais complexo e leva à dicotomia sim. É muito mais fácil classificar as coisas como bem e mal, certo e errado, do que se aprofundar nas motivações. Sacou? Não quero fazer um estudo social complexo, apenas constatei o que acontece nos games e nas relações superficiais na maioria das vezes. Eu falei em religião? Não, não discuto essas coisas, nem futebol e nem política xD

        Quanto a Mass Effect, eu desisti de jogá-lo, mas até onde eu fui, cruzei com múltiplas linhas de diálogo onde eu não podia usar a linha de diálogo vermelha, acho que por não ter pontos de renegade suficientes e tmb não podia usar a as linhas azuis pelo mesmo motivo. Claro que isso não era uma regra, mas acontecia seguido. Pode ter sido uma má impressão e se tu me disser que não é assim realmente, eu vou me empolgar mais com o jogo.

        E agora, Demon's Souls, não, eu não sou doido! xD Tu tá confundindo a tendência de mundo com a tendência do personagem. A tendência do mundo que varia quando tu morre, não tem NADA a ver com a tendência do personagem que é baseada nas tuas ações. Se tu mata black phantons no geral, tu eleva tua tendência para o lado branco. De outro modo, se tu invade o jogo de outros pra matar os jogadores, ou mesmo aniquila NPCs inocentes, teu status vai ser maligno. Ambos status, lhe dão bônus que influência na "força" do seu personagem, no seus status como soul form e na força como blue ou black phantom, além de influenciarem no poder de ataque de certas armas especiais como a Demonbrandt. Mais, além de ter essa pitada de bom e mal no sistema de karma, o que me referi aqui como o melhor sistema de karma é a consequência que o jogo te dá para as tuas ações. Por exemplo, se tu resolve bater no Stock Pile Thomas (cara que guarda teu equipamento excedente no jogo) ele fica puto contigo o resto do jogo INTEIRO e não vai vai mais querer guardar nenhum item pra ti. Todas as tuas ações tem uma consequência, que afeta o teu jogador, o mundo, as criaturas, tudo muito sutil e que leva o jogador a realmente fazer um role playing. Então, porraaam!! Se isso é sistema de karma ruim, que que é um bom, né? xD Ah, e a questão da MEGA opção no final é unicamente o único momento em que o jogo te OBRIGA a tomar uma decisão. Por isso acho um sistema de ação/consequência e que entendo como um bom sistema de “karma”, pois tu não é obrigado a só ser bonzinho ou malvado no jogo inteiro, pode ser um pouco dos dois. Mas como disse, esse sistema é tão cru, que pode passar despercebido.
        No mais, valeu pelo comentário o/ É sempre bom ter pessoas que descordem de um jeito inteligente. Só não precisa rosnar da próxima vez auhuahuah.

  • O melhor sistema de karmas é aquela sistema sem marcações no jogo, de livre interpretação para o jogador, se tiver uma dica se quer dos resultados de suas ações e decisão já será tendenciosa. O pior sistema acho o do Mass Effect, que só perdeu para o do Dragon Age 2, onde ou você é paragon ou renegade, ser meio termo não traz nenhuma vantagem, além do problema de interpretação, algumas vezes tomei atitudes que eu julgava serem boas, mas o jogo dava pontos para o renegade.

    Jogos com sistemas bons foram o citado Dragon Age: Origins e outro que achei melhor ainda o The Witcher 1, neles cabia ao jogador interpretar os resultados de suas ações, no The Witcher tomei decisões que tiveram resultados inesperados, mas no momento minha interpretação levou a aquela decisão como sendo a melhor, esse tipo de situação dificilmente ocorreria no Mass Effect, Fable entre outros, pois o jogo mastiga toda a parte de interpretação e já lhe da prontinho para escolher entre o bem ou mal.

    • FernandoX 5 anos atrs

      eu morro de vontade de jogar the witcher pelo q falam do sistema de karma, que dá resultados bem supreendentes!
      acho que o que realmente tem futuro são esses sistemas que n recompensam suas escolhas, mas sim trazem consequencias, sejam boas ou ruins

      the witcher tá na minha lista novamente =D

  • Aquele sistema do Red Dead Redemption conta como Karma, certo? Por que ele é bem interessante, Influenciando o gameplay mais pelo modo como você é visto e a reação dessas pessoas do que nas habilidades do personagem.

    • FernandoX 5 anos atrs

      sim sim, é como karma
      mas ele serve SOMENTE pra jogabilidade, nada pra historia ou por dilemas morais
      por mim o sistema de karma do RDR é quase descartável

  • RobsonCC 5 anos atrs

    A primeira experiência que eu tive com esse sistema de escolha foi no jogo Street of Rage, quando você chegava no ultimo chefão, ele lhe perguntava se você queria ou não participar da gangue dele, ai se você coloca-se sim abria um buraco e você era mandado de volta para a 5 ou 6 fase, mas se você coloca-se não dai ia pra porrada com ele.
    E ainda se você tive jogando de dois e você matasse o seu amigo e depois matasse o chefão, no final você se tornava o chefão da marfia lá da cidade, que um final todo evil, diferente do final comum onde todo mundo tava alegre e feliz.
    Ótimo GamerDivã novamente Fernando. o/

    • FernandoX 5 anos atrs

      hauhauhua
      caraca! eu nem lembrava disso xD
      realmente, acho tb q foi um dos primeiros contato com sistema de escolha da minha vida
      bem apontado!

      e valeu xD

  • Sobre o lance de tomar atitudes "malvadas" tornar o game mais fácil, geralmente é verdade, mas condiz com a realidade: Ser honesto na vida real geralmente é muito mais difícil que ser um canalha, fazer a coisa "certa" geralmente é mais difícil que a "errada", sendo que a dificuldade é proporcional ao caráter e princípios da pessoa e do meio em que está envolvida.

    Um exemplo que me marcou foi em KoTOR. Não lembro bem os detalhes mas foi +/- assim: tem uma parte em que o jogador tenta salvar um planeta que é quase totalmente composto por vida marinha ativando uma espécie de gerador, só que ao chegar no lugar descobre que uma criatura enorme está causando o problema e a ativação do aparelho do jeito que está causará não somente a morte dela como de boa parte do planeta, daí tem que decidir entre – ativar o tal aparelho matando todo mundo (fácil, menos de 2 minutos pra concluir a quest )o, salvar a criatura e ativar o aparelho de forma que não mate ninguém (difícil, uma das quests mais longas do jogo). Achei bem legal.

    • FernandoX 5 anos atrs

      mas ai tá, se vc segue o caminho "mal" q seria o fácil tem alguma consequencia pra vc jogador?
      pq na vida real tem! mas nos jogos n costuma ter, apenas recompensas (no caso uma quest com tempo menor)

      • Daniel Avelan 5 anos atrs

        mas certas decisões más na vida real não tem consequências.Quem nunca fingiu que tava durmindo no onibus pra não dar lugar para um velhinha?

      • Bem, no caso de KoTOR não dá pra ser totalmente do "mal", mas dá pra fazer esse tipo de perversidade (no caso, destruir metade da vida do planeta) tendo como resultado o caminho da força que o protagonista trilhará e os poderes que ele terá, além de resmungos de todos os seres daquele planeta com quem o jogador topar a partir dai (mas quem em sã consciência desafiaria um sith que matou deliberadamente meio planeta???^^). No caso de ser bonzinho, toda galera fica embabascada com a boa índole do seu personagem (quase tipo Fable mas menos exagerado)

  • KrazyFox 5 anos atrs

    Eu sinceramente acho mais difícil tomar atitudes más, mesmo se tratando apenas de um jogo, mas é desagradável pra mim. Quando acontece por acidente, eu geralmente acabo dando um loading no jogo e tento evitar que aconteça de novo. =P

    • FernandoX 5 anos atrs

      haushsaudhasdasd
      olha q cara santo xD

      eu costumo seguir minha intuicao. se eu to puto com algum personagem posso ser mal, ou se estou precisando de algo tb

    • Daniel Avelan 5 anos atrs

      você dá load?Krazy fox,VOCÊ É UM MULEQUE!

  • Lpolon 5 anos atrs

    Grande escolha de tema!

    Fui ouvindo e decidir escrever uma opinião completa de uma vez (a verdade sobre o assunto) e depois comentar o que foi dito no vídeo.

    O obvio: Existem diversos "sistemas éticos" na filosofia e claro que é bem pessoal os valores de cada pessoa. Em teoria um jogo poderia ser "maquiavélico", "leibniziano", "kantiano" ou Manequeísta (você é o MAU e eu sou o BEM)

    Eu discordo que seja um problema um sistema "preto e branco". Se um jogo que quer em sua história ter estes extremos. Tudo bem. Eu não gosto MESMO. Mas é uma forma de ver o mundo. (Fable).

    "Recompensas por escolhas morais limitam suas opções"

    Dar recompensas por escolhas morais pode ser um problema por interferir na jogabilidade. OK. Mas pensando bem uma consequência de uma ação pode ou não ser uma recompensa. "RECOMPENSA ou CONSEQUÊNCIA" é uma medida dificil. E acho também um recurso válido (uma tentação proposital)

    Dificil separar as duas coisas. Extrapolando essa idéia, eu diria então que um problema sério dos valores de muitas religiões é que elas prometem recompensas "no ceu" por agir "certo". =p

    INFAMOUS:
    Acho que o problema de Infamous não é exatamente esse. Eu diria que o sistema moral é tão forçado goela abaixo que tudo no jogo SERVE ao sistema de karma criado por uma criança de 5 anos. Você tenta imergir nas boas idéias do jogo e o tempo é trazido de volta com um tapa na cara tendo que escolher entre ser Gandhi ou Hitler.

    Tudo bem ser tentado a ganhar dinheiro fácil com tráfico de drogas em red dead redemption. Legal! Agora, não poder usar o tipo tal de torpedo elétrico por faltar maldade no coração… Bem, esta decisão é sem dúvida dos desenvolvedores.. Mas a sensação que a decisão foi tomada por uma criança de 5 anos é fortíssima.

    Minha opnião sobre um sistema de karma ideal:
    – Conseguências apenas na história e nos recursos, nunca no íntimo da jogabilidade (morra, Infamous).
    – Não mostrar com nenhum tipo de medidor direto a sua "pontuação" de karma (Mass effect).
    – Quanto mais opções de cinza, melhor. Nada pior que querer tomar uma decisão que eu não posso pq "esqueceram que é uma opção".
    – Não tenha medo das consequências. (Sim, o jogador vai ser decaptado se continuar com esse cinismo enquanto conversa com o rei)

    E… Nem todo o jogo deve ter a opção de escolha. Alguns jogos querem contar a história de um personagem. Por acaso alguem "controla" ele. (Final fantasy)

    Comentários particulares de partes do vídeo:

    Sobre Dragon age origins:

    Fernando. Eu concordo que é um sistema bem implementado. Mas se vc pensar É um mundo "preto e branco". Um blood mage não é apenas mal visto pelas pessoas. Um blood mage é realmente MAU. O Maker não te ama!

    Aliás, essa parte do jogo é genial.. Devem ter entre 3 e 6 soluções para o problema… (Foi lá que eu me tornei um blood mage. Não me julgem! Eu preciso de poder para vençer a blight!) Aliás, não deixou de ser uma recompensa =p

    Po, Fernando. Eu gosto da idéia de sempre ter todas as opções independente das ações anteriores… Talvez o personagem foi um escroto até agora para então conseguir um "bem maior"

    • FernandoX 5 anos atrs

      adoro comentarios gigantes no GD, sempre tem coisas legais xD

      pois bem, infamous eu n joguei, mas tem esse problema de bem ou mal. digo, entendo isso como recurso pra diferenciar a jogabilidade, é válido, mas nao deixa de ser um sistema raso quanto a potencial de impacto em história e de personagens

      acho que um sistema de karma pode sim ter reflexo na jogabilidade, mas nao no sistema de pontos mas em certas decisoes abrirem algumas portas pra vc q estariam fechadas antes
      medo de consequencias é o que abala MTA gente! eu sempre mantenho minha meta de nunca dar load em uma escolha q n curti pra aprender a viver com isso. as vezes é foda, frustrante, mas a vida n tem load tb =P

      sorbe dragon age acho q vc me entendeu mal!
      sim, o universo de DA tem uma definicao bem clara de BEM e MAL, mas ai vem a pergunta:
      matar um blood mage em nome do maker é certo ou errado?
      no jogo mesmo conhecemos mtos blood mages, a maioria babacas, mas tem mtos de bom coracao ou com boas intenções. ou até mesmo os magos fora do circle, eles n são maus, quem pinta eles assim é a sociedade

      entende? a cultura do jogo tem definido bem o certo e o errado, mas vc pode pensar e refletir sobre o que realmente é

      • Lpolon 5 anos atrs

        haha.. eu me empolgei. Obrigado pela atenção!

        Não sei se fui claro. Eu odeio infamous. O karma estragou qualquer coisa além que o jogo tinha de bom. Só digo que apenas opções extremas ainda é uma opção válida. Infamous por acaso falhou horrívelmente nessa escolha.

        "eu sempre mantenho minha meta de nunca dar load em uma escolha q n curti pra aprender a viver com isso. as vezes é foda, frustrante, mas a vida n tem load tb =P "

        que bonito isso. hahaha. Eu te entendo. É tenso resistir a tentação as vezes. =p

        dragon age:
        "matar um blood mage em nome do maker é certo ou errado? "
        "eles n são maus, quem pinta eles assim é a sociedade"

        Com certeza o jogo brinca muito com isso em toda a história envolvendo o Jowan. O blood mage ingênuo.
        O meu próprio personagem era uma vitma de preconceito. Um blood mage que procurou poder sem escrupulos para salvar o reino. =p

        Mas eu digo que até onde eu entendi da história, eu posso até ter boas intenções. Mas Deus NÃO gosta de blood mages. Eu serei punido por isso quando morrer e ponto.

        Isso sempre assumindo que o culto ao Maker e o cântico é uma "verdade real" e a verdadeira explicação. Acho que o jogo da razões para aceitar isso. Se isso é verdade, eu digo que não é uma questão social. Se não, te dou toda a razão.

        • FernandoX 5 anos atrs

          sim sim, vejo o q vc diz sobre o Maker n gostar de blood mages, mas vem até outra crítica a sociedade: o Maker n gosta ou os paladinos dizem q ele n gosta? é uma questão bem sensível (semelhante ao q temos hj com a igreja e os homossexuais) q n dá pra saber exatamente até onde vai o ponto de cada um. ok q dizem q o Maker q n gosta, mas até ai dizem q o deus cristão tb n gosta =P

          foi o q eu disse, a cultura sim pinta cada coisa de boa ou má, mas o seu bom senso pode decidir melhor. ao contrário de infamous onde vc sabe q matar um civil q n tem nada a ver com a história é de fato uma coisa má

    • Daniel Avelan 5 anos atrs

      Ótimo comentário,principalmente quando você diz que certas histórias não precisam de karma.Várias pessoas criticam prototype por não ter escolhas como em infamous,mas encarem os fatos:Cole é um cara normal que ganhou superpoderes e pronto;Alex Mercer por sua vez é um monstro e ele sabe disso.Ele podia criar uma cura pro cancêr,a Alzheimer e pra aids,as pessoas ainda iam odia-lo.Fora que a história do jogo foi muito bem construida em cima disso.

      • Lpolon 5 anos atrs

        Agora preciso jogar Deus ex e Prototype. Tudo indica que é um Infamous não estragado

  • marcel 5 anos atrs

    Esse game divã ta bem melhor que os outros em algumas parte até academico,essa ideia de passar a ser quinzenal realemente foi muito boa.
    gostei da ideia do fernando de escolhas morais e filosoficas é muito boa quebra aquela ideologia maniqueísta, que ou a pessoa é muito boa ou ela má, pior que muito pessoas ainda que tem essa visão miope da realidade.
    muito interesse a participação do marteus trazendo uma visão academica.
    tou na espera pela parte dois de chrono trigger
    no mais nada mais

  • Daniel Avelan 5 anos atrs

    um sistema de karma que eu gostei muito(se é que dá pra chamar isso de karma)é o do primeiro Deus Ex :você sempre está divido entre fazer uma escolha de acordo com sua moral ou fazê-la de acordo com sua missão.Deixar um jogador decidir se deixa um viciado longe das drogas ou dar algumas para ele para ter informações é de partir o coração.

    • FernandoX 5 anos atrs

      quero mto jogar deus ex pra ver essas escolhas! dizem q são bem legais tb

  • inominavel 5 anos atrs

    Concordo 100% com o que foi dito, acho que as coisas assim muito Preto e Branco é meio que uma falha no sistema de escolhas, mas acho que esse seja mesmo a proposta do sistema de Karmas, não tem como transpassar para um jogo uma coisa tão complexa que é o ser humano, afinal nossas decisões são guiadas pela maneira como vemos a vida, a maneira como vemos o mundo, com conceitos e pensamentos muito próprio, acho que estão exigindo demais de um jogo, adentrem mais o "mundinho"

    • FernandoX 5 anos atrs

      sim sim, como eu disse em um dos comentários, eu entendo esse sistema de karma bem ou mal para fazer apenas parte da jogabilidade diferenciada

      mas a grande questao q critico é q ele pode ser MTO mais q isso

  • xdrogba 5 anos atrs

    Gosto do sistema de karma mas nos jogos atuais ele é muito exagerado,você toma varias decisões e só meia dúzia que vai mudar algo , acho que deveriam ter menos perguntas com mais qualidade

  • Sahmmael 5 anos atrs

    Acredito q os Karmas sejam um dos tópicos mais discutidos durante a produção do roteiro dos games (tanto qto foi discutido aqui no GD), mas o custo de desenvolvimento sempre vai podar a árvore de possibilidades.

    O que pode ser bem mais questionável são limitações grosseiras AINDA usadas no gameplay: áreas do mapa q aparecem do nada, NPCs que mudam falsamente de comportamento para abrir uma quest, itens que vc só consegue usar porque tem tal nível, entre outros recursos usados muito nos games antigos.

    O primeiro game que me cativou pelo sistema de karma simplificado mas honesto foi o da série Gothic (2001), onde o mapa era todo aberto e o jogador poderia até ir para as regiões do final do jogo (quase sempre morrendo e aprendendo sozinho que ali ainda não dá), e prá mim o mais interessante, poder matar quase todos os NPCs quando bem quisesse e se conseguisse (oq ñ é mais novidade hoje).

    Um exemplo que ocorre logo no início, seria matar o contrabandista de armas e pegar todo o estoque dele. É muito mais plausível do que só ameaçá-lo para ganhar um desconto, porém o jogador teria q ir por conta própria até as outras cidades para comprar mais flechas quando essas acabassem.

    São detalhes simples como esse que ajudam a quebrar a ilusão de que existe um roteiro fixo mas q foram esquecidos, pq a modinha hoje são as produtoras apenas transformarem games em filmes jogáveis.

    Só espero mesmo é poder socar a repórter de novo em MassEffect3 =]

    • FernandoX 5 anos atrs

      ahsuahushuashha
      o soco na reporter nem devia ser de karma mal, devia ser de karma da verdade!

  • Rodrigo_T 5 anos atrs

    Putz, excelente analise do fernando_X. Ainda n entendi muito bem o escopo dessa coluna… mas seria interessante um gamerdiva sobre se o games tem a capacidade de emocionar o jogador, nenhum game ateh hj me fez marejar os olhos… no mazximo um arrepio. EX: o final de prince of persia 2008… a menina com o pai mumia em Zelda majoras mask… A "morte" de Sherpard… A morte da familia de max payne.
    Perceber q a esposa de isaac clark tava morta… enfim momentos fortes mas nenhum me emocionou tao forte como ao ver um filme por exemplo.

    • FernandoX 5 anos atrs

      porra cara! primeiro: MTOS SPOILERS hauhuahsa
      segundo: já me emocionei mto com jogos. isso de entrar no mundinho pega a gente! Kingdom Hearts foi um (sei, parece mto fru fru, mas o poder da amizade tb emociona!) e o próprio Okami q eu já comentei no GD também me emocionou
      claro q está longe de ser todos, mas quando vc tem uma história cativante e se importa com os personagens ai sente isso (variando de pessoa pra pessoa, claro!)

      e bem, o escopo do GD é assim mesmo, dorgado xD

  • Eu, de certa forma, concordo que as suas escolhas deveria influenciar nas opções de escolhas no futuro, mas se você limitar tudo, (exemplo, você foi sempre ruim, ai chega um ponto que não pode fazer nada bom) acho meio errado, porque você pode querer mudar, claro que geralmente as pessoas mudam mediante a uma situação dramática, mas é possível não?

    Ou, você sempre foi bom ai começa a se fuder e percebe que o caminho mal é mais fácil e rápido…

    • FernandoX 5 anos atrs

      ai teria q ter um meio termo, uma transição pra vc saca
      pq pra mim a questão de bem ou mal n deve ser por conveniencia e sim pelo carater da pessoa!
      uma pessoa boa dificilmente vai se transformar no capeta pq pra fazer uma missao ela seria mais facil, e mesmo jeito, uma pessoa escrota n vai ajudar uma velhinha a atravessar a rua do nada

      é consistência do personagem, se vc optou por seguir um caminho entao siga

  • Gabriel Wu 5 anos atrs

    Mesmo Mass Effect 2 sendo um dos meus jogos favoritos, acho a maneira como implementaram esse sistema de carma muito ruim, teve partes do jogo que eu fiquei puto, prq o jogo me penalizava por ter feito escolhas para os dois lados (que eu fiz tendo como base o que eu faria se eu estivesse naquela situação) e o pior ele ainda fazia questão de mostrar as frases que eu poderia falar caso tivesse escolhido ser totalmente paragon ou totalmente renegade.

    Acredito que esse tipo de escolha só deveria mudar como as pessoas reagem a você ou como a historia progride. Não deveriam mostrar com antecedência o que cada escolha representa e nem te recompensar por seguir estritamente um só lado.

    O primeiro Dragon Age fez isso relativamente bem, já o segundo andou pra traz nesse aspecto.

    Gosto da forma como Heavy Rain implementa as escolhas que vc faz no jogo, uma das maiores qualidades do jogo.

  • Interessante eu ver esse gamer divã nos sidequests, estava pensando sobre isso (Karma) ontem, enquanto jogava Ultima IV. É um jogo de RPG onde você pode atacar o rei e todo mundo vai te caçar até a morte, mentir nos diálogos te dá uma imagem negativa, fugir de combates te faz um covarde, matar um bêbado que puxou briga contigo é pecado e sair por aí saqueando baú na casa dos outros é crime.

    Pra quem não sabe, esse jogo é de 1987. Ou seja, 25 anos atrás já existia jogo com sistema de karma tão "eficiente" quanto a maioria dos jogos atuais que se vangloriam de o terem.

    Mas, enfim, a vida é mais fácil sendo mau mesmo, ser bom é pegar o hard mode pra ter o good ending. Acho isso certo, mas acho que o jogo tem que deixar isso claro. Se tu pegas o caminho do mau e domina o mundo, deixe bem claro pro teu jogador tudo que ele perdeu no processo e que a consciência dele não é das mais limpas…