Details

E vamos para mais um review aqui no FênixDown!

Dessa vez Fernando recebe Alex_seph para discutir sobre o jogo mainstream mais bizarro de 2011: Catherine! Discutindo desde sua apresentação até sua jogabilidade diferente e sua história maluca! Mas fiquem tranquilos, sem spoilers!

Qual a grande moral da história? Como uma jogatina pode decidir o rumo de seu relacionamento? Catherine ou Katherine?

Ouça já e decida você também!

Não esqueça de comentar no post e no youtube, dar like no Facebook, deixar um dedinho pra cima e divulgar o vídeo!

Qualquer dúvida, sugestão, crítica ou elogio, envie para contato@fenixdown.com.br! E siga-nos no twitter : @fenix_down !

Fernando X de Megaman X! Não de pornografia ou de Xuxa!

Facebook Twitter YouTube 

Categoria:

Review

Tags:

, , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

33 Comentario(s)

  • Matheus 5 anos atrs

    BARREIRA ANTI-FIRST!!!!!!!

    Falando serio ótimo review Fernando

  • Hey,eu reconheço essa voz!A jogabilidade em aos nove minutos foi tirada do canal do The Rad Brad,não foi?

    • FernandoX 5 anos atrs

      n sei! teve voz no meio? hahahaha pensei q era tudo só gameplay
      bem q achei ter alguem no meio da conversa durante a edicao

  • Hah, que estranho, o que eles apontam como defeito eu vejo como qualidade do jogo!! 8D

    Vou ver o video agora e conferir se a opinião do povo do FD é parecida com a minha para esse jogo FODA!

    • FernandoX 5 anos atrs

      veja o review hhahahaa
      digo, seria "defeito" a jogabilidade excêntrica pq é ame-o ou deixe-o, mas eu curti mto tb!

  • "Bem japonês"… hahaha, descrição mais que perfeita :D

  • Aee, muito bom o review!

    Esse jogo é maravilhoso cara, entrou no meu TOP 5 ever! Já fiz uns 3 finais diferentes e acho que vale a pena ver todos, pois os que eu vi até agora, apesar de serem distintos, são coerentes com a história.

    Não tenho muita propriedade pra falar, mas acho que esse jogo apareceu no melhor momento possível não só para mim, mas para a indústria de games. Ele se destaca do mar de mesmice dos FPS e action-adventure-RPGs genéricos da vida, por ter uma jogabilidade diferente (inovadora, eu diria) e uma história bem profunda e que te faz refletir na vida real.
    Pra mim ele serviu como uma luva, pois apesar de gostar de FPS, já estou um pouco saturado e também não tenho mais tempo para pegar um RPG pra valer. Com um fim de semana livre dá pra terminar o jogo, mas se quiser mais, ele tem um ótimo fator replay e fases extras bem mais desafiadoras que as do modo história.

    Aliás, fica a dica: Se você curtiu a premissa da história, mas não tem saco para os puzzles, você pode pegar o system save de alguém (como eu) que ganhou troféu de ouro em todos os puzzles, que libera a opção de pular as partes de puzzle!

    • Ricardo Pasqual 5 anos atrs

      Isso aí mesmo cara. Catherine é um jogo muito inovador, em tudo. Por isso também curti pacas.

      Quanto aos FPSs, tem muito título que foge a regra da mesmice, é só procurar que tem FPS bom pra caralho por aí. Mas de lançamentos tá fraco mesmo.

  • Squallnathan 5 anos atrs

    Ainda pretendo comprar esse jogo, mas pelo que vi na demo, é bem interessante e difícil.
    Achei a dublagem meio esquisita, mas aceitável.

  • mateusix 5 anos atrs

    Esse eu quero muito.
    Aliás, ainda não escutei. Me digam ai: Contem spoilers?

    • FernandoX 5 anos atrs

      poh, a gente até disse no post huahauha
      n tem spoilers =P

      • mateusix 5 anos atrs

        hahaha isso que dá ler o post e não ler a chamada.
        Ainda bemque tu fez um review completo assim com o Seph sobre o game. fiquei mais interessasdo em pegar. Esse lance do social game no meio do jogo me lembra demais Persona, mas as escolhas são novidade mesmo nessas séries da Atlus (ou não?) Bacana mesmo. Joguei a demo e curti. Tá boa demais a coluna, Fernando. Já fiquei afim do Alce e do Catherine porque tu me criou hype! ;)

  • ESTE COMENTÁRIO PODE CONTER SPOILERS, LEIA POR SUA CONTA E RISCO!

    Eu acho que a forma como a Katherine foi apresentada foi bem interessante e contribuiu em muito pra imersão no jogo! Depois que você libera os 3 andares de Babel e conversa com uma certa pessoa isso fica bem mais claro. Ela representa ali a vida comportada, e de inicio pode realmente parecer meio chata. A parte da farra com a Katherine já passou e não podia ficar muito explícita durante o jogo justamente porque entraria em conflito com o momento Catherine (mas no final isso ainda dá uma bambeada). No final este é um jogo sobre você e o seu relacionamento/pensamento sobre isso. Jogo excelente! Espero que as vendas dele (que nao foram poucas) movimentem a industria japonesa pra fazer mais ports pro ocidente, assim não preciso gastar dinheiro com um Xbox oriental :P

  • SeoCrispim 5 anos atrs

    Parabéns pelo review caras. Pretendo sim pegar Catherine, mas só daqui a algum tempo. Grana curta e grandes lançamentos à vista!!!

    • FernandoX 5 anos atrs

      ele é um jogo que não envelhesce! a urgencia de pegar ele vem mais da necessidade de resolver seu relacionamento
      huahuahua

  • Drugue 5 anos atrs

    Excelente o Review!
    Já disse por aqui, mas tenho que repetir, sempre que eu vejo vocês falando sobre Catherine eu fico com uma pusta vontade de jogá-lo e ao mesmo tempo com um pusta medo dos puzzles. Joguei o demo, amei a história mais confesso que penei muito até entender mais ou menos como funciona a mecânica, por isso fico meio em duvida entre comprar ou não o game. Acho que se fizessem uma versão dele sem os puzzles eu compraria no lançamento, mas com esses puzzles eu tenho quase certeza que ele vai acabar ficando um pouco parado aqui por isso prefiro priorizar outros jogos, mas torço direto pra achar ele em uma mega promo e comprar o quanto antes.
    Como sempre o review ficou excelente!

  • só por curiosidade:vocês tem planos de fazer um review do jogo do monty phyton,digo,rock of ages?

    • FernandoX 5 anos atrs

      hahahaha
      o humor desse jogo é mto bom

      mas a jogabilidade do demo n me agradou tanto, talvez eu de chance pra ele outra vez

  • killer.hd 5 anos atrs

    O review ficou show porem esse jogo é um lixo, e olha que eu adoro Puzzle
    mais não da, jogabilidade irritante e falha, muito bla bla bla pra contar uma historia que qualquer filme de comedia romântica faria melhor e no final achei um jogo pra Japonês jogar !

    enfim, a Atlus poderia estar trabalhando na sequencia de Persona 5 invés
    de ficar fazendo esses lixos ae !

    no mais bom programa, parabéns e abraços a todos !

    • FernandoX 5 anos atrs

      hahahaha
      foi o que dissemos, é bem um jogo que agrada uns e desagrada outros
      a jogabilidade é estranha e irrita sim quando vc nao consegue passar, mas me agradou
      e a história eu curti, apesar de bem japonesa ela te deixa pensando =)

      • brunopessoa 5 anos atrs

        não entendo esses jogos japoneses!!! qual é a graça de disso???

      • killer.hd 5 anos atrs

        tipo pode ate ser, mais não sou muito fã de jogos que vc mais assiste do que joga
        pode ter muito filme desde que tenha bastante parte jogável tbm e essa que seja agradável
        esse jogo tem muuuuuuuito bla bla bla, pouco jogo e esse pouco é horrivel !!

        por isso que eu detesto point n click, por vc praticamente passar o jogo inteiro só lendo e
        vendo não que esse jogo tenha alguma coisa ver com isso mais é a mesma pegada
        vc mais assiste do que joga, e quando joga é um mini game de puzzle extremamente imbecil,
        sem sentido, irritante e repetitivo !!!

        tentei gostar por ter um anime legal, por ser da Atlus que faz bastante coisa bacana e por vc
        fazerem o review de uma for perfeita fazendo o ouvinte ter vontade de jogar o game mais não deu !

        engraçado que teve fanboy da Atlus que me negativou aushauhsauhsauhsauhsauhsahusaush

        Abraços !

  • Ricardo Pasqual 5 anos atrs

    Aeeee review de Catherine \o/

    Quando fiquei sabendo que Catherine ia ser um jogo de puzzle, fiquei decepcionado inicialmente. Porra! Tanto alarde, vídeos mostrando cenas provocativas misturando terror, pra no final eu ficar empurrando caixinhas!? Ah, mas vá pra !@#$%

    Mas qual não foi a minha surpresa quando resolvi dar uma chance ao jogo, depois da insistência de um amigo. Ele não se trata de [só] um game de puzzle, é MUITO mais que isso. Um dos jogos com a temática mais adulta que já vi (considerando a teimosa temática adolescente reinante na maioria dos games).

    Já começando pela história, digo que o forte não é nem em si apenas o relacionamento com as "Catarinas", mas sim todo um conjunto de relacionamento com os outros personagens no decorrer do jogo. As histórias paralelas são muito boas. Quando tu desvenda o porquê de determinado personagem apenas tratar mulheres como lixo ou o motivo que leva aquele outro personagem a não ter mais nenhum relacionamento e se afastar das mulheres no geral, tu se depara com histórias paralelas muito bem feitas e justificadas. Não são motivadas por qualquer coisinha besta, há uma situação séria que ocorreu no passado de cada uma daquelas pessoas.

    Outro fator interessante é como o jogo consegue amarrar todo o enredo. Misturando muito bem as 3 partes de jogabilidade, qual sejam o puzzle, o social no bar e o social no mundo dos pesadelos (acrescentei esse, pois tem mecânicas e motivações bem diferentes do social gaming no bar). Faz com que o jogador sinta a aflição em subir a torre e queira fazer isso para fugir da morte, não só pelo jogo em si, mas pelas mesmas motivações do personagem.

    Ainda na história, aqui eu concordo com o Fernando, ela tem um ponto bem anticlímax. Pra mim esse ponto foi quando descobri quem era a "pessoa do mundo real que te colocou naquela situação" (não é spoiler, eles batem nessa tecla desde o início) e o motivo disto. Não ficou ruim, encaixou bem com a história, mas ficou um ar de "nada a ver" dentro da situação, mesmo que acabe fazendo sentido sim.

    A música é um show a parte. Como o Alex falou, ela encaixa perfeitamente de acordo com o tipo da fase e a situação do puzzle. Bem como nas partes sociais do game. Vale ressaltar que a trilha não é totalmente original, ela é composta em grande parte por remixes de compositores clássicos, como Chopin, Bach, Beethoven e por aí vai. Mas as originais não ficam atrás, ficou um ótimo trabalho do Shōji Meguro, manolo que também trabalhou na série Persona.

    (cont.)

  • Ricardo Pasqual 5 anos atrs

    (cont.)

    Achei a jogabilidade bem sólida, mas realmente com alguns problemas. É uma MERDA aquela inversão horizontal dos direcionais quando se dá a volta no bloco, parece que tentaram ajudar e fizeram merda. Às vezes os controles não respondem tão rapidamente quanto se quer também. Por exemplo, se o cara tá fazendo um jogo rápido, pra conseguir os troféus de ouro, imediatamente quando tu cai de um bloco e aperta o X (A) e pra outra direção muito rápido, ele não “pesca” os controles e não agarra o bloco. Essas coisas, somadas com a dificuldade dos quebra-cabeças, quase me fizeram arremessar o meu controle na TV inúmeras vezes xD

    Um fator interessante é que quanto mais bêbado tu tiver, melhor! Não há nenhuma desvantagem em encher a cara o máximo possível no bar, antes de dormir e ir pra parte de escalada. Pelo contrário, quanto mais bêbado o personagem estiver, mais rápido ele se move no pesadelo (isso não funciona com o jogador, eu tentei xD) isso ajuda muito. #fikdik: Experimente todas as bebidas, todas as noites até esvaziar o copo.

    O sistema de C(k)arma pra mim ficou a mesma coisa de sempre. Embora o jogo diga que não se tratam de decisões boas e más, mas sim de decisões que rumam pra “aventura” ou “relacionamento sério”, ele deturpa um pouco isso mostrando o "anjinho" e o "capetinha" na barra de carma. Além do que, o carma influencia mais no final mesmo, não muito no decorrer do jogo, ele não toma atitudes completamente diferentes, a história acaba rumando pro mesmo resultado (no desenvolvimento), apenas mudam os monólogos (pensamentos) do Vincent. Ou seja, o personagem principal tem uma personalidade bem definida, e ela não muda da água pro vinho conforme tuas decisões, apenas inclina um pouco mais pra determinado lado.

    Os blocos da sorte que o Alex falou, são putaria mesmo. Depende unicamente da sorte do jogador e o próprio jogo menciona isso. Mas não achei ruim, além de proporcionarem um fator de diversidade na jogabilidade, eles funcionam como mais uma metáfora do jogo: às vezes a vida não te dá o que tu quer, mas tu tem que pegar o que ela te dá e resolver do melhor jeito possível.

    Meu comentário já está ridiculamente gigante, peço desculpas, então vou parar aqui. Catherine é um jogo que todos que se preocupam com a história de um game e gostam minimamente de puzzle devem jogar, um jogo que sai da mesmice e um dos jogos mais inovadores que joguei nos últimos anos. Ao contrário do que foi dito no review, e em minha opinião de bosta, A DEMO NÃO PODE SER LEVADA COMO PARÂMETRO PRA NADA! Catherine é um jogo que só funciona porque mistura muito bem as 3 partes de jogabilidade e na demo só é mostrado o puzzle. Eu achei uma porcaria a demo, só dei chance pro jogo porque consegui barato, mas valeu cada centavo.

    No mais, um abraço.

    • FernandoX 5 anos atrs

      comentario gigante! hauhauah
      mas enfim, resumidamente concordo com muita parde do que disse
      o sistema de carma mais influencia o final, só que é legal ver como ele influencia o modo de ver as coisas do vicent. apesar de que acaba acontecendo a mesma coisa, o modo que ele encara é diferente

      batemos na tecla da demo por conta de mostrar o puzzle. se o cara não curtir o puzzle, nao adianta ele amar a historia, ele nao vai gostar do jogo. entao acho válido sim ele levar como parâmetro. nao mostra tudo que o jogo tem, mas com certeza mostra a parte que voce vai mais passar tempo

      • Ricardo Pasqual 5 anos atrs

        Hahaha me empolguei. xD

        Ah, com relação à demo, com certeza não adianta o cara pegar o jogo se odiou, detestou, teve raiva da parte de puzzle, isso tu tem razão. O que quis dizer é que ela não representa nem 1/10 do que o jogo é, sendo que ele só funciona unindo todas as partes. Se fosse só os puzzles, ou só as partes sociais, o jogo não seria bom. E ainda, tem opções do cara jogar no very-easy se não quiser sofrer nos puzzles e aproveitar mais a história.

  • FelipeRaabe 5 anos atrs

    Jaé! Vou comprar quando sair pra PC =D

    Nunca lembram dos pcgamers. =[

    Por curiosidade, se trocassem o vincent por uma mulher e as Xatherines por caras, será que funcionaria para alguma mulher jogar?

  • Parece ser muito bom o jogo. Só a idéia da história e da proposta do jogo ser totalmente diferente do usual do mercado d games q temos hj, isso por si só já é cativante. Mas os gráficos e a construção do jogo é mt boa. Ainda n consegui jogar, vou providenciar o meu logo pra jogar.