Vamos a mais um Tô Jogando aqui no Fênix Down! A coluna comunitária que precisa da sua ajuda.

Dessa vez, nosso colaborador Thiago Cantalupo, conta um pouco de sua experiência em Donkey Kong Country Returns, a volta de um clássico para Nintendo Wii.

Agora leia atentamente, comente e se você escreve razoavelmente bem, não deixe de mandar sua colaboração para o Tô Jogando!

[gameinfo title=”Game Info” game_name=”Donkey Kong Country Returns” developers=”Retro Studios, Nintendo” publishers=”Nintendo” platforms=”Nintendo Wii” genres=”Plataforma 2D” release_date=”21/11/2010″]

Longos dias e belas noites povo do Fênix Down, meu nome é Thiago Cantalupo, moro em Brasília, curso História, e jogo videogame a bons anos. Essa é minha primeira contribuição para a coluna Tô Jogando.

Nostalgia, essa é a palavra mágica para definir este grande jogo de plataforma. Se você está entre os felizardos que jogaram o primeiro Donkey Kong Country, esse jogo foi feito pensando em você. Grande parte dos elementos que fizeram o primeiro DKC um clássico estão de volta neste novo episódio da série, como companheiros animais, musicas memoráveis, carrinhos de mina, barris explosivos e Rambi!

Os controles do jogo são muito bons e logo no fim da primeira fase, que funciona como um tutorial, eu já estava acostumado aos novos movimentos de Donkey e Diddy. Um porquinho aparece de trás de alguns elementos do cenário para lhe ensinar vários comandos e faz isso sem pausar o jogo nem torna-lo maçante. Ao jogar com dois jogadores, os macacos já citados ganham alguns movimentos extras e a capacidade de voltar ao jogo depois de mortos, o que derruba a dificuldade em certas partes, mas não te salva de morrer, porque errou o pulo num carrinho de mina ou estourou errado um daqueles barris, já era, não tem volta.

Ainda é possível alternar entre dois modos de controle, segurando o Wii Mote de lado (o mais indicado para quem não é acostumado com o controle de Wii) ou usando a combinação Wii Mote + Nunchuk, que na minha opinião funciona melhor por permitir movimentos mais precisos. Os controles de movimento são usados para esmurrar o chão no caso de Donkey e para a arma de amendoins de Diddy. Ao sacudir o Wii Mote também é possível dar a clássica estrelinha de macaco. Ao termino de cada fase e ao derrotar um chefão de mundo você também pode sacudir os controles loucamente para ganhar itens extras e no caso do chefão esmurrar o inimigo já derrotado (o que é muito gratificante).

Um dos grandes trunfos desse jogo é a volta de musicas que estavam batendo na minha cabeça desde o SNES. Não senti falta alguma da musica de quando você falha em um bônus ou daquela do Game Over que só escutei uma vez, que já foi o suficiente.

Apesar de ter dito que só tomei um Game Over, também tenho que dizer que é um jogo bem difícil de ser completado. Como todos os seus precursores, o jogo exige um grande esforço para ser terminado em 100% (e 100% não é tudo) e me fez suar em varias fases ao procurar por segredos e bônus muito bem escondidos. E por falar em fases, estas estão muito bem planejadas e com uma ótima alternância entre fases de exploração e momentos corra por sua vida! A única coisa estranha é o fato de não haver fases de água, não sinto fala, mas a musica delas era ótima.

A animação é belíssima e assume uma estética de desenho animado que funciona muito bem e dá ao jogo uma cara própria, diferenciando-o do estilo realista dos outros DKC. As fases em que se vê apenas as silhuetas dos personagens são de cair o queixo.

Bem, mas nem tudo são flores na macacolândia, o jogo, ao trazer um Returns no título, se propõe a entregar um DKC clássico (o que entrega, e como entrega), porem isso não é desculpa para não tentar inovar. O jogo se atem a velhas formulas que trazem uma boa experiência de plataforma e é bem sucedido nisso, mas penso que em um jogo tão grande (mais de 60 fases) eles poderiam ter tentado alguma coisa nova. O quê? Sei lá.

O veredicto: é uma belezinha de jogo feito para quem curte um bom jogo de plataforma com varias jogabilidades, todas muito bem acertadas, visual bonitão e musicas fantásticas. Existem ainda outro modos de jogo como um time attack e um mirror mode, que propõe o desafio que separa os homens dos meninos. Os meus macacos preferidos e de grande parte dos gamers voltaram!

- Contras:
Falta de fases de água
Falta ousadia

- Prós:
Ótimo multiplayer
Bem difícil
Beleza de visual (com destaque para as fases de silhueta)
Controle preciso
Musicas excelentes
Ótimo tempo de jogo (mais de 60 fases, o tempo de cada uma vai da habilidades do jogador, eu consegui prata em todas)
Falta de fases de água

Trailer:

Host do Last Hit, atração sobre League of Legends do Fênix Down. Videos, podcasts e futuramente muito mais.

Facebook Twitter 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

18 Comentario(s)

  • Raphael 5 anos atrs

    Realmente é um otimo jogo. O mais legal é que ele possui uma profundidade estranha que me deixa pensando como seria ele se fosse feito em 3D.

  • Hahahaha Não ter fases de água foi ao mesmo tempo um pró e um contra no jogo

    • Thiago Cantalupo 5 anos atrs

      Há mas foi mesmo = ) Ao joga-lo pensei que era otimo por passei raiva a beça em fases de água e meio que um mantra que qualquer fase da vida pode ser pior se for de água. Mas tiraram ela e acabei sentindo falta.

  • Paulo Fontes 5 anos atrs

    sinceramente, eu acredito que não ter inovado foi a melhor coisa que eles fizeram… eles pegaram varios elementos de varios jogos(nao só os dkcs) e reproduziram isso com uma maestria absurda, sao +60 fases e vc nunca sente que está jogando uma igual a outra… sem exagero, eh o jogo de plataforma, e quem sabe, até mesmo dessa geração, com melhor lvl design ever

    • Thiago Cantalupo 5 anos atrs

      A arquitetura das fases é realmente muito boa mas, a de Braid por exemplo consegue ser ainda melhor.

      • Difícil comparar Braid com DCKR.

        E eu concordo com o Paulo.
        Acho q antes de inovar, vc deve fazer o "clichê" bem feito.
        Ou seja, como eles fizeram em Metroid Prime: o primeiro é exatamente um Super Metroid 3D e em primeira pessoa. No 2 e, principalmente, no 3, a série ganha uma personalidade própria, se distanciando do Super Metroid original.

        Creio q se houver um DKCR 2 vai acontecer o msm.

        Mas esse jogo é espetacular por si só.

        E, sinceramente, entre um jogo "mais do mesmo" espetacular e um inovador "mais ou menos", prefiro o "mais do mesmo". =)

        Edit:
        A propósito, Braid é um jogo espetacular tb. Não estou me referindo a ele qnd disse "inovador mais ou menos".
        Braid é o primeiro jogo arte de verdade, na minha opinião, um dos melhores jogos de todos os tempos!

  • killer-hd 5 anos atrs

    esse jogo é bom demais, o unico contra dele pra mim é o maldito sensor de movimento pra fazer
    o Kong rolar, isso no timetrial é uma tortura !

    • Thiago Cantalupo 5 anos atrs

      POw, mesmo com Wiimote+ Nunchuck? Tó até conseguindo alguns golds no Time Trial agora. Assim concordo contigo que com o Wii Mote sozinho é mais difícil de rolar mas com os 2 fica bem mais fácil.

      • Com os dois fica mais fácil mesmo?
        Eu estranhei o controle, achei q ficou mt diferente do controle original de DKC.
        Mas vou tentar, deve ser melhor msm!

  • Heitor Polidoro 5 anos atrs

    Num intgindi

    "- Contras:
    Falta de fases de água

    – Prós:
    Falta de fases de água"

    hehehe

    • fase da agua sempre é uma merda
      mas nao é donkey kong se nao tiver fase na agua certo?
      foi isso q entendi =P

      • Paulo Fontes 5 anos atrs

        nao lembra das fases de agua do DKC 2?

        são as melhores fases de agua ever… dá pra fazer sem ficar chata, só que é dificil =D

        • Thiago Cantalupo 5 anos atrs

          Aquelas no escuro eram tortura = )

          • Thiago Cantalupo 5 anos atrs

            É ironia. Tipo uma auto-gozação que o autor faz ao dizer que detesta algo mas sente falta desse mesmo algo. Tipo aquele velhinho ranzinza que não gosta de um cachorro mas sempre pergunta pelo tal. = )
            É Claro que posso ter falalhado ao transmitir isso mas vou trabalhar melhor o próximo texto =)

          • Poisony 5 anos atrs

            É uma relação de amor e ódio mesmo, hahahaha. Mas as fases de água de DKC sempre foram a exceção à regra: eram boas!

          • xdrogba 5 anos atrs

            Lembro quando um amigo do meu irmão estava jogando e eu disse: – Tem que pular na foca pra poder nadar, caralho que foda.

  • Poisony 5 anos atrs

    Desde que anunciaram essa parada na E3 do ano passado eu quero jogar. =/

  • Muito bom o post. Ele me fez lembrar dos bons tempos em que eu jogava esse jogo. Nostalgia foda agora.