Ninguém, nem mesmo o “Poisony”, pode negar que 2011 foi um ano excepcional para os gamers, fomos enxurrados por lançamentos AAA, mais até do que poderíamos suportar, e agora, com um catálogo para 2012 beirando pelo menos 50 lançamentos dignos de nota, fica a dúvida… até que ponto nós precisamos de TANTOS jogos?

Sejam bem vindos à 2ª edição da Hysteria, a sua dose semanal de id… slogan errado. Primeiramente quero agradecer ao feedback sobre os dois primeiros textos que publiquei aqui no Fênix Down, se não fosse pelo DiegoGC, FernandoX e vocês leitores, eu seria o mais novo “sem site” da internet. Agradecimentos feitos, vamos ao que interessa.

First things first, o termo “milkar” vem da “abrasileiração” de ordenhar, sugar, espremer até a última gota, e pelo menos ao meu ver, é o que as empresas estão fazendo com as suas franquias e propriedades intelectuais, as famosas IPs (Intelectual Propertys).

Em 2007, apesar da boa recepção, Assassins Creed foi criticado pela mídia especializada por ser extremamente repetitivo, o jogo teve um alto valor de produção envolvido e a Ubisoft deve ter tremido nas bases por um bom tempo, nossa musa Jade Raymond deu a polêmica declaração: “Um próximo AC? Só quando o público estiver preparado e sedento por um novo jogo”. Quando li essa notícia fiquei um pouco preocupado, tinha gostado do game, e com aquele final totalmente anti-climax, eu precisava das respostas, como assim, um novo jogo só quando o povo clamasse por ele? A resposta viria dois anos depois.

Todos sabem o quão fenomenal é AC2, tudo que existia de errado no primeiro foi corrigido e os acertos foram elevados à décima potência, mas será que a série deveria virar ANUAL? Confesso que simplesmente “abandonei” a franquia, meu Brotherhood está na gaveta encostado, esperando que algum dia eu o jogue, e 2012 terá mais um episódio na saga de Desmond, isso não tem fim?

Falando sobre “milkar”, Calófiduti nunca poderia ficar de fora desse texto, outra série anual que continua batendo recorde atrás de recorde de vendagem, Modern Warfare 3 é o produto de entretenimento mais vendido EVER… confesso que dia 08/11/2011 eu estava na Av. Paulista, disputando com um cara a única cópia do jogo da loja, no fim das contas tinha mais uma unidade no estoque e o meu cunhado teve que esperar alguns dias para poder jogar.

Entrando no mérito dos jogos de esporte, séries como FIFA, PES, NBA, Madden, etc… com o advento das DLCs, por que não lançar um patch, update mensal atualizando as escalações e talvez uma DLC no ano seguinte com um pack de texturas ou de novos jogadores? Um gap de pelo menos dois anos para um novo jogo, poderia ser utilizado para a criação de uma engine mais robusta, uma jogabilidade mais desenvolvida, novos modos de jogo, correção de bugs, etc…


Agora chegarei no momento mais polêmico (mamilos flamejantes) da coluna, e quero frisar que é apenas o meu ponto de vista. Quantos, dos excelentes jogos que saíram no ano passado, vocês conseguiram jogar? No meu caso, ainda não pude por as mãos em Deus Ex, Saints Row 3, Dark Souls, Bastion, entre outros… Cada dia que passa, fica mais difícil acompanhar tudo que sai, e cada vez saem mais bons jogos e todos ao mesmo tempo.

Todos estão carecas de saber que a indústria dos games arrecada muito mais que o cinema, e que cada vez mais, produzir um jogo AAA significa gastar milhões de dólares. Temo que chegaremos ao ponto em que existirá tanta variedade e qualidade associadas a um produto, que simplesmente não poderemos acompanhar, teremos que escolher 1 ou 2 títulos entre uma imensidão de lançamentos cada vez mais polidos, não haverá a opção: “Esse jogo é meia boca e esse é bom”, você vai chegar na loja e pensará: “Ok, posso gastar X, quais dentre esses jogos posso abrir mão de uma maravilhosa experiência?”.

Seria isso resultado do final da geração? Onde os designers dominam a arquitetura e programação dos consoles, produzindo ótimos gráficos, narrativas imersivas, jogabilidade funcional e em muitos casos inovadora, ou simplesmente é o amadurecimento de uma mídia?

2012 mal começou e já temos pela frente Mass Effect 3, Max Payne 3, Silent Hill: Downpour, BioShock Infinite, Tomb Raider, Halo 4, RE6, Diablo 3, um provável GTA 5, como eu disse no início, a lista é imensa.

Quantos desses jogos você está disposto a abrir mão? Pois, a não ser que você seja o Alex Seth (o ShadowBroker dos games) não terá dinheiro ou tempo hábil pra tantos lançamentos. Estamos próximos de vivenciar o estouro da “bolha” dos games? O mercado irá implodir? Teremos uma queda de qualidade e quantidade na próxima geração? Muitas perguntas e muitos temores, durma com esse barulho e, por favor, não deixe de comentar e dizer quais jogos do ano passado você ainda não conseguiu jogar e como acha que será o futuro da indústria e dos nossos bolsos.

Abraços e até semana que vem.

Gamer de nascença, nerd tetudo de carteirinha e bêbado por opção.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

49 Comentario(s)

  • Heitor Polidoro 4 anos atrs

    Caramba, praticamente todos, joguei um ou dois títulos grandes ano passado (mesmo porque comprei a maioria no [maldito] natal do Steam).

    Mas concordo com o fato que estão saindo muito do 'mesmo', não que esses novos lançamentos não tragam inovações mas da lista que você citou, TODOS já tem um antecessor. Claro Tomb Raider, ao que tudo indica, mudou bagarai, mas não acho que precisa ter alguma franquia com lançamentos anuais.

    E tenho a mesma idéia sobre os jogos de esportes, apesar de não ser fã, mas podiam lançar DLCs para atualizar os jogadores, e lançar outro jogo quando algo físico significativo mudar no jogo.

    E esse ano, provavelmente jogarei Diablo 3 até ficar desempregado e solteiro =P

    Abraços

  • Lubomir 4 anos atrs

    Pelo q sei, a franquia do Assassins creed tá sendo anual pq na história do jogo eles quem impedir de acontecer um evento marcado pra 21/12/2012, e a ubisoft quer fechar esse arco antes da data apocalíptica…

    Acho q o maior problema da ano passado foi ter a maioria dos grandes lançamentos no fim do ano, e pra quem sofre da maldição isso tá sendo um grande problema. Eu acabei abrindo mão do BF3, MW3 (até pq não me interessam), Deus ex (que peguei só mais tarde, e tá encostado) e Skyrim (pq quero ter tempo pra outros jogos).

    • Olha cara, pela história do AC não há realmente sentido. Poderiam ter parado no 2 e usado dois ou três anos para trabalhar no 3. Brotherhood e Revelations não trouxeram evolução significativa para a história, ao menos nada que não pudesse ser dito em cinco minutos na introdução do terceiro. Francamente, vender um jogo chamado REVELATIONS que não trás NADA de novo na história é só sacanagem mesmo.

      • Daniel Avelan 4 anos atrs

        cara,com a vida aprendi a não confiar em substitulos de sequencia com R:
        reloaded,returns,retribution,rendemption…

      • Lubomir 4 anos atrs

        Tb achei a história do Revelations bem rasa pro lado do Desmond, a do Ezio ficou até boa, mas não acrescentou muito ao que já tinha…
        [SPOILER ALERT] A única coisa que 'revelou' é q existem pelo menos 2 maçãs do eden, a q o altair guardou na biblioteca e a q o Ezio guardou no coliseu qndo jovem.
        [/SPOILER ALERT]

        O fato de ser anual não é pelo bem do jogo, só pelos lucros mesmo.

        • [Giant SPOILER ALERT] Mas no THE TRUTH do AC2 isso já tinha sido mostrado durante a fuga de Adão e Eva do éden, onde a first civilization controlava a humanidade com o poder das pieces of eden. E o Gandhi também tinha a maçã dele [Giant SPOILER ALERT]

          • ok, podem parar de spoilar o enredo galera, meu Brotherhood ta na gaveta mas eu ainda pretendo jogá-lo hauhauhuahua…

          • Lubomir 4 anos atrs

            Pois então, não acrescentou muita coisa, fiquei triste com isso… Mas o The Truth foi uma das coisas mais empolgantes que vi no meu xbox =]

            Só eu acho q o próximo game o assassino da vez tem q ser o próprio Desmond?

          • Concordo plenamente. O 3 tem que ser com o Desmond, depois podemos voltar com outro assassino para a revolução russa.

      • Lpolon 4 anos atrs

        Que isso! Acho eles essenciais.

        O Brotherhood é o melhor AC (antes do final do jogo). Uma história bem contada com começo meio e fim sobre o que significa ser um lider. É uma interpretação de "o principe" de maquiavel para quem não percebeu. Mas na grande história, o AC:Brotherhood é muito importante para criar expectativa antes de você começar a jogar revelations, perceber que tem algo cheirando mal e ver aquele final…
        Aquele final…
        ah,…
        Como pessoas tão bem pagas tem coragem de jogar tanta coisa no lixo e escolher o caminho mais feijão com arroz e tosco para a história? POR QUE?!
        ARGH

        • Discordo completamente, o 2 é o melhor.
          Certo, pode contar como uma interpretação legal do príncipe (e para não perceber a relação o jogador tem que passar o jogo todo vegetando), mas Brotherhood está longe de ser necessário. A história abandona personagens extremamente carismáticos do último jogo em favor de nada, tem muito menos drama e envolvimento emocional com o personagem. O jogo fica absurdamente fácil e perde a diversidade de cenários do 2. Fora que o Ezio torna-se um personagem completamente linear e não sofre uma evolução ao longo do jogo da forma como sofria no 2.
          Ah, sim, não seria necessário fazer um jogo para criar expectativa para o Revelations caso não houvesse um Revelations.

          • brunopessoa 4 anos atrs

            mais o 2 é muito melodramatico, o brotherhood tem uma cidade inteira para você explorar e milhares de missões bacanas e a parte que vocês faz várias guildas e depois contrata elas para ajudarem em suas missões é genial. Ele pra min é como um GTA na Renascença

          • Me perdoe se você vê metade da sua família ser enforcada e é exilado da sua cidade natal sem nem piscar. Além do que o 2 tem pelo menos três cidades de tamanho considerável para explorar, fora aliados de todas as guildas que te acompanham em diversas partes do jogo.Mas claro, é minha opinião que o 2 é o terceiro melhor jogo da geração.
            Agora uma coisa te digo com certeza: se você acha que o AC2 é um jogo melodramático, jogue "Valkyrie Profile: Covenant of the Plume".

          • Lpolon 4 anos atrs

            Dizem que em AC3, se você apertar quadrado no timing certo (os primeiros 5 minutos de jogo), ele faz um chain que zera o jogo pra você.

          • Lpolon 4 anos atrs

            Você está maluco! O AC2 tem uma mecânica muito pior, por exemplo, não tem chain combo. Se você matar um inimigo, você não tem 10 segundos para apertar o botão de ataque e matar outra pessoa de graça.

            Sem os chain combos, fica um pouco mais dificil fazer a minha tática favorida de assassin's creed: correr pela cidade e fazer 100 – 500 guardas correrem atrás de mim para então ficar próximo de um muro que ue preciso pular, matar todos e fazer uma pilha e uma escadinha de corpos para então pular o muro.

            Eu fiquei decepcionado também de AC:Revelations não te dar opção de ataque nuclear entre as suas bombas. O da vinci ja deveria ter inventado isso..

            Dizem que no AC3 se você apertar quadrado na hora certa depois de matar alguém você vai invocar o Bahamut e matará todos os guardas da área..

          • Consegui recuperar meu fôlego. Nossa, Lpolon, você não tem ideia de como quase me matou de tanto rir! Nunca mais conseguirei jogar Creed sem pensar em ogivas nucleares XD
            #RiLitros

          • Lpolon 4 anos atrs

            AC não da mais pra mim não.. se é pra ganhar um botão e ter recompensas acho que eu prefiro $60 em chocolate. E eles ja forçaram TANTO essa história de ficção científica só para ser uma grande bosta.

            Eu joguei umas 6h do revelations e guardei (e troquei depois).

  • Sahmmael 4 anos atrs

    Mais uma catarse do Márcio

    Não acredito (ou não quero) numa bolha dos games, mas há sim super orçamentos para games mal feitos (né Duke Nukem?). Porque com o mesmo exemplo de COD, por mais que o custo de desenvolvimento seja alto, o lucro é absurdo e obsceno.

    Mas isso meu caro Watson, é o comum com qualquer indústria. A empresa pequena de sucesso cresce, e o setor de vendas passa a dar as cartas na administração achando que entedem do negócio. Daí prá frente é dane-se a inovação, o importante é extender ao máximo a vida da vaquinha leiteira antes dela virar churrasco.

    Honestamente, eu faria o mesmo, porém investiria pesado no feedback do público gamer. Especialmente em blogs brasileiros de gamers com conteúdo diário e colunas escritas por bêbados.

  • 2011 foi sem dúvida um ano com MUITOS lançamentos, talvez uns 30 realmente bons e uma enxurrada de lixo meia boca raso para saciar mongoloides e fãs incondicionais de franquias ordenhadas à exaustão. Creio que isso seja sim o amadurecimento da mídia. Vejam bem, a literatura de fantasia, forma de entretenimento mais antiga da humanidade, lança POR DIA nos EUA ao menos 3 livros BONS, POR DIA. Escrever um livro é um processo muito mais barato e que envolve pouquíssimas pessoas, é claro que os games nunca chegarão a esse absurdo, mas mesmo assim estamos chegando a um ponto em que não basta que seu jogo AAA seja BOM, ele precisa ser MELHOR.
    Pessoalmente, 2011 foi uma experiência muito amarga. Se por um lado joguei obras fantásticas como Child of Eden, El Shaddai e meus dois GOTYs (Portal 2 e Witcher 2), comecei a me cansar dos "grandes lançamentos". Não consegui jogar mais de uma hora de Battlefield 3, Gears 3 é um que só comprarei pelo multiplayer, Skyrim me causou ojeriza. Ver a lista dos AAAs parece cada vez mais ver uma lista de livros baseados no Senhor dos Anéis, é sempre o mesmo, repetido milhões de vezes e se escondendo atrás de uma casca fina de inovação porca, com histórias cada vez mais rasas, personagens cada vez mais pobres, musica cada vez mais reciclada e uma jogabilidade menos e menos inventiva.
    No final, sinto que fora por alguns Bulletstorms da vida (que conseguem ser incrivelmente divertidos sem fingir que são mais do que efetivamente são) joguei durante muitas horas o mesmo jogo mas com gráficos diferentes.
    Em 2012 torço para que as coisas sejam diferentes, pelo menos Mass Effect 3 já está garantido.
    PS: Não quero ser o hipster dizendo que todo AAA é ruim, só quero dizer que a maioria é idêntica.

  • Juliano 4 anos atrs

    Bom, se fossem apenas jogos do ano passado, estaria bom rsrsrs.

    Ainda imagino o dia em que terminarei Mario 64, GTA IV…
    O último jogo que terminei foi Dante's Inferno e foi em 2010.
    Tenho ensaiado iniciar a jogar o Dead Space…

    O tempo é escasso…

    Valeu, ótima coluna!

    • Mario 64 é sacanagem, jogo formador de caráter, para tudo que vc está fazendo, compra um N64 (baixa o emulador) e resolve isso aí rapaiz.

  • Lpolon 4 anos atrs

    Milkar… argh..

    Ok. O seu ponto sobre franquias saturadas não tem absolutamente nenhuma relação com a parte polêmica do texto.

    Se um ou dois ou 10 jogos não sobreviver no meio disso, ok. Eles não investirão mais tanto mais neles. Esse feedback no mercado existe o tempo todo. Por que imaginar uma bolha?

    • Pq cada vez mais investidores estão crescendo o olho no mundo mágico e lucrativo dos games, cada vez mais dinheiro será injetado nesse mercado, portanto mais empresas lançarão cada vez mais jogos, e o consumidor não terá nem tempo ou dinheiro pra consumir tudo, ai todo esse dinheiro investido não terá lucro, empresas irão falir e o dominó começa a despencar. Exatamente o que aconteceu com a "bolha" da internet em 2000. E nada melhor do que investir seu dinheiro nma franquia estabelecida, por isso os jogos anuais.

      • Lpolon 4 anos atrs

        Isto acontece todo ano. Séries são cortadas e outras recebem mais investimentos. Por que isso derrepente seria um processo agudo?

        Como se a galera de vendas não conhecessem o próprio público e com o que eles terão que competir em uma certa época do ano.

        Ok. Bolha. OU NÃO.

      • O problema é quando esse processo acontece muito rápido, mais rápido do que o processo de medir a real demanda do produto, ai sim gera a tal da "bolha", nos jogos hoje em dia é pouco provável que aconteça, o mercado já esta bem estabelecido com uma demanda estável e crescente.

    • Daniel Avelan 4 anos atrs

      cara,tipo,eu adoraria ver a activision tendo que fazer games por comida depois de fuder a minha série favorita(call of duty)

  • Eu acho que esta muito bom o mercado de jogos hoje em dia, na verdade esse é o melhor momento dele, eu também não joguei nem metade do que queria jogar no ano passado, mas vejo isso como um sinal positivo, tem saido cada vez mais jogos bons e ruins também, mas o saldo é positivo, hoje em dia tem jogos para todos os gostos, blockbusters genéricos, blockbusters bons, indies hipsters, indies bons, etc, hoje em dia tudo esta mais acessível, tanto para quem joga quanto para quem desenvolve.

  • Acho que, de fato, pode haver uma bolha, a não ser que mais consumidores entrem no mercado. O interessante é notar o que aconteceu com o PS3 que, além da normal enxurrada de jogos, teve uma série extensa de exclusivos, redundando que muitos deles passaram ao largo do público. No final, acredito que a primeira posição é o consumidor não entrar na lógica da indústria e sim limitar suas compras. Em uma comparação, apesar de existirem zilhões de livros, não se consegue ler todos, você escolhe os que mais se adequam a seu gosto pessoal.

  • Não acho ruim esta exurrada de títulos AAA que estamos vendo principalmente no ano passado. Particularmente prefiro ter esse monte de opção na hora de escolher um jogo do que não ter opção nenhuma. Acredito que estamos chegando num momento de maturidade da chamada indústria dos games, tendência que deve se consolidar na próxima geração. O que pode ocorrer daqui pra frente é uma segmentação dos gamers, teremos os consumidores de Shooters, de RPG, jogos esportivos, de corrida. É claro que teremos o jogadores mais hardcore que vão querer jogar todos os grandes lançamentos, mas muitos (e eu me incluo nestes) vão jogar somente os jogos que mais fizerem seu estilo. Tomando este humilde apreciador de jogos eletrônicos como exemplo, eu não joguei e não tenho a menor vontade de jogar o" Calófiduti", aliás são poucos os FPS que me chamam a atenção por outro lado AC Revelations esteve no topo de minha lista no ano passado.
    Bom acho que é isso, abraço a todos.

    • Daniel Avelan 4 anos atrs

      eu não acho que as pessoas limitarão suas compras de acordo com o genero,mas pelas analises de seus reviewers favoritos e o que ela procura num jogo.Eu por exemplo,não tô deixando FPS's de lado porque não gosto do genero,mas porque (quase) todo maldito FPS tá tentando copiar modern warfare.Droga,até simuladores de vôo estão copiando

  • Poisony 4 anos atrs

    Nem mesmo eu posso negar, olha que louco! E isso que nem tenho console!

    Não tinha visto a coluna, mas se tem meu nick no meio, eu aprovo.

    • Daniel Avelan 4 anos atrs

      Poisony,como um cara que saiu do pc para joar no xbox 360,te digo tranquilarmente:continue no PC,os exclusivos de console não justificam a forma que desenvolvedores de console te tratam,como ovelhas débeis mentais que nunca viram um jogo na vida que vão achar qualquer coisa que sai criativa.
      Não,me desculpe,se alguém me vier dizendo que dead space tem um pingo de originalidade eu vou citar pelo menos 10 filmes e jogos que ele está copiando

      • drnico 4 anos atrs

        Também jogava no PC e comprei um xbox 360 para exclusivos de console e digo, vale a pena sim, pegar um console, mas só como plataforma secundária

        • Eu comprei um PS3 como plataforma secundaria só para exclusivos de console, foi o que esperava, é legal e tal, mas a cada jogo que jogo penso, como esse jogo poderia ser 10x melhor se tivesse no PC, mas é apenas uma questão de gosto, já estou muito acostumado com o estilo do PC, e os consoles tem suas vantagens também, no final eu curti bastante o PS3 sem arrependimentos…

          • drnico 4 anos atrs

            Até hoje eu penso se vale a pena sair do multiplayer do gears pra jgoar um heavy rain/uncharted

  • Anderson Tristan 4 anos atrs

    Muito interessante olhar o mercado de games por essa “otica” acho que como efeito colateral dessa safra continua de grandes jogos muitos gamers vão recorrer a pirataria e ao mercado de usados para acompanhar esse ritimo e no final vemos um ciclo de aumento de lançamentos aumento na pirataria e mais ações anti-pirataria por parte das empresas.
    Da minha parte não me preocupo tanto com a avalanche de lançamentos pois como pai de familia os games não são a minhar maior prioriedade. As minhas mais “recentes” aquisições foram o Batman Arkan Asylum e o Demons Soul.

  • drnico 4 anos atrs

    2008 Foi um ano sensacional para os games, 2009 foi o ano das continuações, 2011 foi um ano sensacional para os games, 2012 (…)

  • Grande Márcio – Maurício

    Primeiramente, parabéns pela coluna! Os órfãos do BC ficam menos saudosos ao ler seus textos regados a álcool. Tem que colocar você pra trabalhar no FC também!

    "Segundamente", há de se concordar que vivemos uma era dourada nos games. Alguns jogos possuem jogabilidade, gráficos, história e enredo praticamente irretocáveis. Se a indústria de jogos não reinventou a roda, está a curtos passos disso. O que esperar do fim dessa geração?

    Mas acho que agora prezaremos cada vez mais pela qualidade. Afinal, são tantos jogos top que não ficaremos empolgados quando sair um jogo mediano. Essa "Skryrinzação" dos jogos nos tornará mais seletivos e, provavelmente, a próxima geração terá que reinventar a roda.

    A minha sorte é ter entrado tarde nessa geração, comprando meu X-Box apenas quando passou a ser fabricado no Brasil (fazendo assim que eu não tenha que dar um rim como parte do pagamento). Ainda tem muitos jogos antigos de boa qualidade para jogar antes de entrar nos lançamentos (e assim não tendo que gastar R$200,00 em um jogo).

    Boa sorte com a coluna e bate no Diego até ele te contratar pra caster!

    • Porra, fico até emocionado assim, é muito foda ter o trabalho reconhecido e ver que eu consegui carregar alguns bebados comigo do Butecast pra cá. Quanto ao DiegoGC me chamar pros casts, logo vai rolar umas paradas, espero que curtam, como diria o Zagallo, ses vão ter que me engulir hauhuahua…

  • Juliano 4 anos atrs

    Square e seus Final Fantasies que o diga, espremendo até a última gota de suco da laranja, quero ver até quando isso vai render.

  • fernando7321 4 anos atrs

    Joguei a maioria e olha que sou console gamer em não teve nada de promoções por 50 reais