Olá amigos!

Nessa quinzena vamos falar sobre um dos clássicos da Capcom para PlayStation, Sega Saturn e arcades.

A Marvel, na pequena opinião desse escriba, sempre foi mais proeminente em adaptações de games (exceto por essa geração, obviamente). Prova disso é sua parceria com a gigante Capcom, que começou nos anos 90 e perdura até hoje (pelo menos para jogos de luta).

Começou com adaptações de X-Men, a menina dos olhos da Marvel nos anos 90, com Children of Atom (o jogo de luta) e Mutant Apocalipse (um tipo diferente- mas muito diveritido de beat’n’up). O que quase ninguém contava, era que a Marvel e a Capcom iriam usar uma saga lançada recentemente para lançar dois dos jogos mais aclamados do Arcade e do SuperNes.

Sim, amiguinhos: falaremos, em duas partes, das sagas que se baseam Marvel Super Heroes e War of Gems!

Muita gente se divertiu com esses dois games, mas poucos sabem que a Marvel usou uma saga, que fez relativo sucesso nos anos 90, para fazer os dois jogos (que são continuações espirituais um do outro), chamada nos EUA de Infinty Gauntlet, a HQ Desafio Infinito saiu no Brasil por volta de 1996, trazendo Thanos e sua busca pelo amor da Morte, e foi a base para o jogo Marvel Super Heroes.

Porém a Capcom, utilizando o sucesso do jogo do X-Men, acabou tendo algumas “liberdades poéticas“: os únicos mutantes que aparecem na saga são Wolverine, Ciclope e Feiticeira Escarlate (desses, só o Wolverine está no game). O único vilão que temos na saga (além de Thanos) é o Doutor Destino, que é convocado por ser o maior cientista vivo, após a morte de reed Richards, o Senhor Fantástico. Caras, assim como o Thor, só aparecem como pedra na fase do Thanos…

Ah sim, é importante mencionar que, para ter o amor da Morte (e de posse da Manopla do Infinito) capaz de manipular a força, o tempo, o espaço, a mente e o espírito (ou seja, praticamente tudo), Thanos dizimou metade do universo, pois a Senhora Morte acha que este encontra-se “populoso demais”. Sentindo essa imensa perda, o Doutor Estranho recebe a visita do Surfista Prateado, que havia sido testemunha do retorno do Thanos e quase não havia chegado a Terra. como se não bastasse, Adam Warlock um aliado que foi dado como morto a muitos anos reaparece, alegando que apenas ele pode criar um plano para derrotar Thanos. Usando seus poderes, o Mago Supremo convoca os maiores heróis que sobreviveram e, liderados pelo Capitão América, decidem planejar uma ofensiva contra o titã que ascendeu a um deus.

A batalha é brutal. Thanos tem o poder infinito nas mãos, e mesmo privado de seus sentidos divinos (um “desafio” proposto por Mephisto para que Thanos pudesse impressionar sua amada com habilidades de combate), o titã consegue matar (isso mesmo, matar) grande parte dos heróis.

A saga termina melhor do que podemos esperar para uma HQ dos anos 90, e o game traz uns easter-eggs bem interessantes, especialmente na fase de Thanos (e o fato dele ser onipotente) explicaria por que o chefão é tão difícil no game.

Fora isso, é importante notar como as mudanças de popularidade da Marvel foram determinantes na época: a empresa preferiu lotar com mutantes que faziam sucesso na época e tiraram heróis como Nova, Dr Estranho e Mulher Hulk (que apareceriam anos mais tarde em UMvsC3), Namor e para ter a nivelação de “heróis vs vilões” incluíram vários vilões obscuros (ou alguém aqui conhece o jogo?); O sistema de Gemas é interessante para o game, mas não ocorreu de fato na HQ, a corrida toda é pela manopla, e não apenas algumas gemas, tanto que no game, Thanos coleta de volta as gemas para te enfrentar.

E é isso aí, amigos! Semana que vem, temos a segunda parte! Espero que tenham gostado!

Escritor frustrado e viúva da Sega, acho que sou o único que gosta dos amigos do Sonic (até mesmo aquele gato estranho do Adventure 2).

Facebook Twitter YouTube 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

11 Comentario(s)

  • Heitor Polidoro 4 anos atrs

    Caraca! Eu joguei muito MSH! Comecei jogando com o Iron Man, mas depois jogava com o Juggernaut pela diversão =P

    • Eu jogava bastante com o Iron Man, mais pela apelação, heauheuaheuaheuahe

      PROTON CANNON!

      • Heitor Polidoro 4 anos atrs

        Mas essa era a idéia.
        -Zerar: Iron Man
        -Diversão: Juggernaut.

        Era muito divertido matar os inimigos com 3, 4 golpes XD

  • SeoCrispim 4 anos atrs

    Nossa, me transportei para o Arcade que ficava perto do meu colégio, lá pelo ano de 95-96 agora.
    Esse jogo é mesmo muito nostálgico.
    Parabéns pelo texto DioRod.

  • ogrokun 4 anos atrs

    Aaaaaah anos noventa …

    Tão foda para os games …

    Tão escroto para as HQs …

  • killer-hd 4 anos atrs

    Um dos melhores games de luta, uma das melhores adaptações de uma das melhores sagas
    ja feitas pela Marvel, é logico que so poderia dar coisa boa
    passei dias e mais dias nos fliperamas da vida ownando geral com o meu Spider Man, Wolverine
    e as vezes Captão America, tempos incriveis !!!

    Hoje MvsC 3 não tem nem a metade da magia que tinha os jogos clássicos da Capcom como o MSH !
    Abs

  • Grandmaster Meio 4 anos atrs

    O jogo War of the Gems é uma mistureba das duas primeiras sagas (Thanos e Magus), com várias outras histórias da Marvel. Exemplos:

    – Enquanto no jogo você vai atrás das gemas, na HQ o Thanos já pegou todas antes do começo da Saga (na história Thanos Quest).

    – Os doppelgangers dos heróis que aparecem (She Hulk, Wolverine) durante algumas fases, são da saga posterior a essa, onde o Magus entra em contato com seres de outra dimensão que podem se transformar em cópias dos heróis.

    – O Magus é um dos chefes finais, na fase da nave. Ele é aquele chefe roxo de cabelo branco, que levanta a mão e puxa você pra cima dele. Ele não aparece na primeira saga, só na segunda.

    Provável a CAPCOM tenha feito isso para tornar o jogo mais interessante, ou seria só um free-for-all contra o Thanos. Eles fizeram isso também no X-Men: Mutant Apocalypse, que tem pedaços de várias histórias dos X-Men, mas cujo pano de fundo é a saga do Asteróide M.

    E Dio, creio que tenham colocado os personagens dos X-Men em Marvel Super Heroes porque quiseram reaproveitar os sprites, coisa que a CAPCOM e a SNK faziam magistralmente. Os sprites que eles reaproveitaram foram do X-Men: Children of Atom, que pode se dizer que seria o início da série Versus.

    • É bem por isso mesmo! Aproveitar sprites é uma coisa que eles mandam bem mesmo!

      E vc minou quase tudo o que eu falarei daqui quinze dias! heuaheuaheuah

  • Melhor jogo da série!