Fala galera!

Estamos aqui com mais um Gamics que quase se perdeu por conta de falta de luz!

Confesso que esbarrei nesse tema por ter falhado em localizar sobre outro, mas acho que esse vai deixar a galera pelo menos com a curiosidade aguçada: um dos jogos mais famosos do Nintendo 64, tal como o famigerado GoldenEye foi Turok, um FPS que trazia um índio combatendo dinossauros. Muita gente gostava desse jogo, o que rendeu um lançamento (fracassado) para essa geração. O que pouca gente sabe é que o jogo é baseado em quadrinhos, e não vice versa, como a galera acha normalmente.

Turok data de 1954, com estreia na revista Four Color Comics, sob o título de Turok- Son of Stone, sendo inclusive publicado no Brasil nos anos 60 pela Ebal.Nosso heróis era um caçador nativo americano num vale isolado (conhecido como “Vale Perdido”) cheio de dinossauros, chamados na língua de Turok de honkers. Além dos dinossauros, Turok enfrentava tribo de homens das cavernas, utilizando diversas técnicas de uso de arco e flecha, acompanhado de seu irmão. Depois, o personagem ganhou uma revista própria, que durou 27 edições, com publicações esporádicas nas décadas seguintes. Nos anos 90, foram lançadas duas mini series com arte do brasileiro Mike Deodato e Mozart Couto, com a abordagem mais parecida com o do game, mas em contrapartida tínhamos de lambuja toda a estética da época.

A estética da HQ antiga lembra e muito as HQs de conan da época, mas não cheguei a ler alguma HQ pra atestar a qualidade de roteiro. Na verdade, acabou se tornando uma grande curiosidade (eu mesmo já conhecia as HQs noventistas do personagem, mas não sabia que ele era tão antigo). De toda forma, para o padrão dos anos 50, em que as HQs de ficção científica e de terror faziam muito mais sucesso que os super heróis, um índio americano enfrentando dinossauros era um conceito bem interessante.

Quando Turok passou para a Valiant Comics, todo o status quo do personagem foi alterado. O personagem e seu irmão vivia no século XVIII nas tribos dos ameríndios Kiowa. O parque dos din… ops, a Terra Selvag… ops, o vale em que ficavam os dinossauros era uma anomalia cósmica onde o tempo se movia e se continha num loop (o que explicava a existência dos dinossauros). A Unity, num crossover com a Valiant Comics, mudou tudo de novo. Pelo que pude apurar, foi aí que a coisa virou o massavéio, com dinossauros inteligentes e com implantes biônicos (é….)

A grande verdade, galera, é: quem é fã do game de N64 precisa ler Turok. A estética das HQs clássicas chegam a lembrar Tarzan e as HQs de aventura da época, e é sempre bom conhecer os primórdios do que gostamos, não? Se alguém conhecer algum lugar que tenha essas HQs traduzidas deixa nos comentários, por que eu também quero ler!

no images were found

Escritor frustrado e viúva da Sega, acho que sou o único que gosta dos amigos do Sonic (até mesmo aquele gato estranho do Adventure 2).

Facebook Twitter YouTube 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

3 Comentario(s)

  • Confesso que nunca joguei Turok, mas acho que um dia vou dar um chance para as hqs…

  • TheMax 4 anos atrs

    Joguei muito no meu velho e querido n64. Primeiro videogame que comprei com meu próprio suor de trabalho!

    O controle era perfeito para o jogo. Consegui pegar todos as partes secretas da melhor arma. Enfrentar o T-Rex também foi muito lindju!

    Infelizmente só conheci o personagem através do game. Nunca vi um quadrinho sequer.

    Só digo mais uma coisa: "I am TUROK!"

  • Tohno Shiki 4 anos atrs

    Eita Mozart Couto desenhou Turok e o Jim Lee Ctrl+C… desculpa Mike Deodato, cara como era parecido com o traço do Jim Lee naquela época.

    O engraçado que ele pode voltar depois dessa E3 aonde arcos fizeram a festa