O que são jogos eletrônicos?

Uma pergunta tão simples para um elemento tão presente em nosso dia a dia é tão fácil de responder? No GamerDivã de hoje nós divagamos sobre o que jogos eletrônicos significam atualmente e de que maneiras diferentes podemos explorar essa mídia!

Entretenimento? Discussão? Aprendizado? O que afinal caracteriza um jogo como um jogo?

Ouça e comente a sua opinião!

Para enviar seu conteúdo, comentários, sugestões, críticas ou elogios mande um e-mail para contato@fenixdown.com.br.

Não esqueça de seguir nosso twitter @fenix_down, se inscrever no nosso canal no youtube, dar jóinha no vídeo, deixar um comentário e divulgar o vídeo!

Fernando X de Megaman X! Não de pornografia ou de Xuxa!

Facebook Twitter YouTube 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

37 Comentario(s)

  • Eu faço jogos eletrônicos =]

  • alwaysdsame 4 anos atrs

    Terminando minha faculdade para cumprir minha promessa vou seguir o meu sonho, que é ser um programador e design de jogos! (ediversão).

    • FernandoX 4 anos atrs

      xD
      que foda! tem algo ae que fez pra gente mostrar?

      • alwaysdsame 4 anos atrs

        No momento eu apenas arranho em imagens, ainda sei pouco de programação apenas as apostilas que leio.

        Fiz uma promessa que terminaria a faculdade (Não a que eu quero) que meus pais pediram, e depois de cumprido vou voltar todas minhas energias para a programação e design de jogos, pretendo fazer uma outra faculdade ou alguns cursos mais voltados para esta área.

    • É isso aí!!! Cuidado que eu vejo uma porrada de jogos sem diversão por aí! ;)

      • alwaysdsame 4 anos atrs

        Pode ficar tranquilo, que eu tomareio maior cuidado para que meus jogos tenham a maior quantidade de diversão possível.
        Meu primeiro jogo terá um agradecimento especial ao Baixo Frente Soco e ao Fenix Down, por sempre me manterem inspirado a continuar meu sonho por mais louco que possa parecer.
        Pode demorar alguns anos para o primeiro sair mas, quando sair eu trarei até vocês para avaliarem.
        Abraços!
        Ass: Tubarão Urbano

    • alex_seph 4 anos atrs

      Quando entrei na faculdade lembro que tinha uma galera na minha sala que começou a fazer TI justamente porque queriam fazer jogos, mas logo logo desistiram, ou da faculdade, ou de fazer games. Na época o mercado para desenvolver games no Brasil era patético, hoje em dia está bem melhor, principalmente por causa dos jogos de celular.

      O que posso te dizer é para ir fundo, mas se especialize em outras coisas também, programação avançada mesmo (JAVA, .NET, etc), porque se a área de games não der certo você tem algo para trabalhar.

      • alwaysdsame 4 anos atrs

        Agradeço o conselho, é isso o que eu pretendo. Estou lendo apostilas sobre Java, C e C++ atualmente, é meio complicado de aprender sozinho mas eu gosto.

        Sei que o mercado é (ainda hoje) pequeno, mas nem por isso vou deixar de acreditar que posso estar na equipe que desenvolverá um bom jogo. Não quero ser famoso ou um idolo do mundo dos jogos, apenas quero participar dele nem que seja apenas em retoques do trabalho de autores maiores.

        Tenho como exemplo um amigo meu, que entrou na Microsoft como estágiário e hoje em dia já é um funcionário efetivo. Ele sempre está me ajudando a manter a vontade de seguir meu sonho.

        No caso de entrar no mundo dos jogos não saia tão bem, ai entra a minha promessa que é a minha primeira faculdade. Para seguir meu sonho tive de primeiro prometer ter um plano B, que é a minha atual faculdade. Ao finalizar essa tentarei uma pós na área de programação e design ou então até uma nova faculdade.

        Agradeço pelos conselhos e ainda mais pelo ótimo conteúdo que produzem aqui, que mesmo as vezes sendo apenas entreterimento ainda é algo que me prende ao nosso gigante mundo digital.
        Afinal, gastar grana para entreter pessoas com um conteúdo de alta qualidade e sem esperar o que o dinheiro volte é coisa de louco, por isso tento sempre contribuir aqui, seja em um comentário para animar a equipe ou comprando uma camiseta para ajudar a manter o site. No final das contas sou um fã incondicional de vocês.

  • rafael taira 4 anos atrs

    aeee ebbaaa uhuulll ta de volta. Pergunta dificil. pq jogo eletrônico hj pode ser desde um jogo xbox 360 quanto vc pegar um pense bem e brincar com ele. ou pegar um pinball e falar q ele é tão eletrônico quanto um wii.

  • rafael taira 4 anos atrs

    hahahha ri muito com os erros de gravação no final.

  • Ogro Himself 4 anos atrs

    Definir um jogo eletronico é bem simples: é qualquer jogo que precise de ELETRICIDADE para funcionar. Como falaram acima, pense bem, genius e um pinball são jogos eletronicos. Videogames são jogos eletronicos mas não necessariamente o conjunto inteiro.

    Agora, se tu quer falar de JOGOS DIGITAIS, ai sim vamos entrar na esfera dos videogames como considramos hoje em dia.

    Mas até mesmo os primeiros arcades tinham muito mais empenho do HARDWARE do que do SOFTWARE no seu funcionamento. Vide por ex a primeira versao do Space Invaders. O software era muito mais usado como memoria do que na mecanica do gameplay em si.

    • FernandoX 4 anos atrs

      nesse sentido sim, podemos considerar uma visão mais ampla do negócio, mas não vamos nos apegar ao dicionário! jogo eletrônico, atualmente, é mais relacionado ao software, e é disso em questão que era a análise

      mas entendo o ponto de vista =p

  • Squallnathan 4 anos atrs

    Gostei da camisa. :)

  • GabrielVRosa 4 anos atrs

    To sentindo um pequeno deja vi assistindo o vídeo,é normal? xD

  • gabrielg 4 anos atrs

    Aê! Tava sentindo falta do GamerDivã.

    Gostei da definição simples de mídia digital interativa. A maioria dos textos acadêmicos que tentam formalizar o conceito de jogos eletrônicos criam tantas condições para que um jogo seja considerado um jogo que acabam falhando miseravelmente. Entendo a importância de definir um vocabulário básico para poder evoluir a discussão em cima do assunto, mas geralmente acabam passando do ponto.

    E sobre os jogos deixarem de ser vistos como algo somente para diversão e entretenimento, acho esse vídeo bem interessante: http://www.youtube.com/watch?v=otyXtzLNxoI

  • pedrohenri 4 anos atrs

    Ae Fernando, o formato ficou mais interessante. Algumas aulas de teatro a mais e você já pode competir com o Guilherme Gamer. hahahaha

  • Alexo Mello 4 anos atrs

    O que os jogos pretentem, o que os jogos podem transmitir, que linguagem um game pode utilizar pra passar quê mensagem, se sujeito joga pra esvaziar a mente ou pra aprender inglês, nada disso afeta a definição que aparentemente ficou meio que ridicularizada: jogo é um produto eletrônico e interativo com fins de entretenimento, ué. O objetivo maior do videogame ainda permanece o entretenimento, mesmo que com isso o jogo produza conhecimento, conte uma história, passe uma mensagem. Mídia é algo maior, é uma ferramenta que o videogame utiliza pra se expressar tecnicamente.

    • FernandoX 4 anos atrs

      discordo de você. entretenimento se tornou o padrão do propósito dos games, mas jogos indies e conceituais mudaram essa visão mostrando outro lado da moeda.
      pegue por exemplo o jogo lineliness ( http://www.necessarygames.com/my-games/loneliness… )
      não é divertido, mas passa um problema do mundo e te faz pensar

      ver jogos eletrônicos como uma ferramenta de entretenimento é simplista com o que temos hoje. um jogo pode ser um tédio mas ter uma ideia ou crítica social embutida. acredito que jogos são sim uma forma de mídia.

  • Alexo Mello 4 anos atrs

    Entendo o que quer dizer. Mas eu vejo que entretenimento é algo mais profundo do que diversão em jogos eletrônicos, porque os produtos evoluíram e ainda vão evoluir muito mais. No entanto, embora produtos consigam ser bastante autorais, abstratos e/ou com seu fator de "entretenimento" diferenciado, eles continuam buscando entreter. Entreter pode significar capturar sua atenção, gerar em você buscar entender o que o jogo quer dizer, mesmo com uma 'aparente' chatice rasa.

    Não acho que os jogos independentes não queiram entreter, ao seu modo, haja visto tamanha atenção dada ao game design, ao acabamento, à funcionalidade. Realmente se um game pretente conscientemente não entreter, não funcionar, não prender o usuário em sua interface, não lhe dar recompensas (mesmo que criando novas intrigas), penso que esse produto específico está saindo da esfera da definição de jogo e começou ir pra outra esfera, como o da arte, por exemplo.

    Nós gamers, adoramos jogos, mas às vezes excedemos elogios ou atribuições a eles, que ainda estão num patamar meramente iniciado. Mídia são canais de comunicação de massa, não o conteúdo; são os produtos (conteúdo) que se manifestam a partir – e somente por meio – dela. Infelizmente videogames não são ainda tão populares assim, como uma TV ou como a Internet. Mesmo que muitas pessoas joguem "joguinho" eventualmente, pequena parcela delas absorve da forma que nós, desta forma, os games seriam uma mídia apenas embrionária, não valendo esta conotação.

    Um jogo pode ser um tédio, cada usuário tem sua opinião, sua vivência particular. Mas duvido que esse mesmo produto não deseje ser "jogado", e isso é entretenimento.

    • Fugindo da questão de considerar videogame mídia ou não, é fato que os jogos hoje vão além da simples diversão. Existem jogos que buscam fazer o jogador pensar, refletir sobre questões importantes da vida. Concordo com o Alexo quando ele diz que por mais que possam parecer chatos para alguns, esses jogos não deixam de ser uma forma de entretenimento (como um filme de drama, em que vc não necessariamente se diverte mas se emociona, se identifica com alguns personagens e se envolve na história).

      Para exemplificar o estilo de jogo que comentei, gosto sempre de citar os dois abaixo:
      Every Day The Same Dream http://www.molleindustria.org/everydaythesamedrea

      But That Was Yesterday http://jayisgames.com/games/but-that-was-yesterda

      Ambos são gratuitos e rápidos de terminar (de 10 a 15 min + ou -). Recomendo muito os dois. Duvido que alguém jogue e não tire algumas lições importantes destas obras de arte.

      O programa ficou muito bom. Trouxe um assunto interessante para a discussão e o pessoal está opinando com argumentos. Parabéns!

    • FernandoX 4 anos atrs

      se você for pegar entretenimento com esse sentido mais amplo então ok, pode considerar que jogos são para entretenimento. mas aí tem que considerar que muita coisa foca só no entretenimento também como cinema, música, teatro, obras de arte, etc.

      levantei o questionamento sobre não ser só entretenimento pois não englobo tudo o que comentei como forma de entreter, pois ai fica muito genérico na minha opinião.

      concordo que jogos são menores que a TV e a internet, e que nem todos se aprofundam nele como nós. Mas não é isso que acontece com qualquer outra coisa no mundo? Apesar de algo ser bem difundido, não são todos que gostam ou aprofundam tanto assim no assunto

  • Rapaz, fala a verdade, tu gastou os pontos do Level Up em dramatização né? Ta todo performático…rs
    Sobre o tema, é realmente difícil falar o que é um jogo ou não é um jogo, pra mim, qualquer meio de interação com uma mídia "visual" em que você tenha o envolvimento de componentes eletrônicos até pode ser considerado um jogo eletrônico… É bem complicado definir, mas se a gente pensar que se você não "joga" não é jogo então muita gente vai desconsiderar o point and click… Porém essa é uma discussão do tipo "é ou não é punk", o importante realmente é se divertir, se é um jogo ou apenas uma interação com outra mídia ai tanto faz, desde que seja divertido…rs

    • FernandoX 4 anos atrs

      hauhauha
      também! foi uma revitalizada geral da coluna =)

      mas ainda acho que a diversão não é essencial para o jogo. se você analisar o jogo mais como uma ferramenta e não como uma diversão, você consegue entender que ele teria outros papéis do tipo aqueles citados no vídeo!

      acho que temos que desvincular a imagem que o jogo só serve para a diversão e expandir nossos horizontes! =)

      • Então… é ai que a gente discorda concordando…rs Eu acho que o jogo pode sim servir pra milhares de coisas, não apenas uma diversão mais descompromissada, ele pode servir pra ensinar, pra desenvolver certas habilidade e tudo mais que foi citado no vídeo, mas ainda assim pode e deve ser divertido, mesmo por que o conceito de diversão é meio que ligado a pessoa que tem ele, já que por exemplo pra quem gosta até mesmo resolver cálculos matemáticos, lavar a louça, levar um cachorro pra passear, lavar o carro, etc, tudo isso pode parecer um saco pra muitos mas pra outros pode ser MUITO divertido.

  • F4bioGP 4 anos atrs

    A vida é um jogo. heheheheh

  • Só uma dica: Se não tiver como esconder os cabos na parede e você tiver que passar eles em algum lugar coloque eles no canto esquerdo, porque afinal de contas você vai ficar na frente XD.

    Mas melhor ainda, você pode fazer cromaqui e mudar o cenário com mais facilidade. =D

  • GabrielVRosa 4 anos atrs

    o gamer divã voltou para poder voltar no esquecimento vou falar… :P

  • Leonardo 3 anos atrs

    Eu tenho saudades dessa coluna. Aliás, o Fernando podia ter mais colunas no site. Ele anda sendo side-kick no Fenix Down.

    Ele fala bem.