Olá pessoal, mais uma Checkpoint no ar, hoje tratando de algumas franquias que estão há um bom tempo sem dar as caras. Os motivos para elas terem sido deixadas de lado são os mais variados, mas a seguir cito algumas que acho que tem potencial para fazer sucesso nos tempos atuais:


5º – Conker

Conker

Conker foi anunciado pela Rare nos primórdios do N64, mas depois de vários adiamentos, o jogo só chegou quando o console praticamente respirava por aparelhos. Totalmente modificado em relação ao que já havia sido mostrado, o personagem se transformou de um esquilinho alegre e fofinho para um ser desbocado, debochado e violento em Conker’s Bad Fur Day.

Com várias referências de filmes, alguns inimigos esquisitíssimos e um ar nonsense em praticamente todo o jogo, ele ganhou muitos admiradores e foi um dos últimos jogos bons do Nintendo 64. Depois da compra da Rare pela Microsoft, a maioria dos projetos desenvolvidos pela empresa foram interrompidos, e a maioria das suas propriedades intelectuais se encontra atualmente na geladeira. Uma pena, pois um jogo como Conker’s Bad Fur Day seria muito bem vindo no Xbox 360, por exemplo.


4º – Earthbound

Earthbound

Earthbound (segundo jogo da série Mother, o primeiro lançado no ocidente) inovou ao introduzir um mundo contemporâneo e com várias referências da cultura pop no gênero RPG. Ao invés de espadas como arma, tacos de baseball e outros itens cotidianos eram utilizados. Os inimigos eram os mais bizarros possíveis e o jogo tinha um carisma fora do comum, apesar de contar com gráficos bem simples.

A seguência, que iria colocar a série num mundo 3D sairia para o Nintendo 64, mas o projeto foi cancelado, deixando os fãs revoltados. Mother 3 acabou saindo para o Game Boy Advance, e só no Japão. Até hoje, muita gente espera que a série resurja em um console atual.


3º – Dino Crisis

Dino Crisis

Dino Crisis apareceu no Playstation pegando carona na fórmula bem sucedida de Resident Evil. Só que invés de zumbis, o jogador enfrentava os temidos dinossauros, o que tornou um pouco complicada a implementação da idéia, visto que era um pouco contraditório colocar o jogador contra um velociraptor utilizando uma arrastada jogabilidade estilo tanque. Talvez por isso, ao contrário de Resident, Dino Crisis tenha ficado pelo caminho.

Hoje em dia, o que vemos na franquia Resident Evil é um enfoque enorme na ação, muita liberdade na jogabilidade e uma velocidade considerável no jogo. Olhando por esse lado, um duelo contra os dinos nessas condições seria bem animador, e como ao contrário dos zumbis, esse não é um tema muito abordado nos games, acho que um novo game de Dino Crisis cairia como uma luva nas engines atuais da Capcom.


2º – Megaman X

Megaman X

Surgido no SNES, Megaman X se tornou um sucesso imediato por usar o estilo clássico de Megaman combinado com uma dose de agilidade e agressividade. A cara de mau do X não nega isso. Depois da passagem bem sucedida pelos 16 e 32 bits, a série começa a perder força quando chega ao Playstation 2, e desde então é mantida pela geladeira pela Capcom, enquanto a série clássica recebeu alguns games em estilo 8-bits para as lojas virtuais dos consoles atuais.

Quem jogou o remake Maverick Hunter X, para o PSP, se deparou com a qualidade desse jogo, que teve os gráficos atualizados para os padrões atuais. Como a mecânica do jogo ainda funciona, seria interessante se um novo Megaman X chegasse para os consoles atuais, mesmo que na forma de um jogo via download.


1º – Star Fox

Star Fox

A franquia surgiu no SNES para demonstrar o poder tridimensional do chip SuperFX, que apesar de ser bem limitado, impressionou muita gente na época, quando o padrão nos consoles eram os pixels e os sprites. Fox McCloud, Peppy, Slippy e Falco formavam um esquadrão de Airwings (as aeronaves do jogo) com a missão de defender Corneria e outros planetas do Lylat System da ameaça de Andross, o vilão do jogo. Apesar de o jogo contar com um frame-rate muito ruim, era muito bem feito e as fases diferentes empolgavam, assim como os chefes bem marcantes.

No Nintendo 64 a série chegou ao seu ápice, com o Starfox 64, jogo que inaugurava o Rumble Pak (acessório que fazia o controle vibrar, recurso até então inédito em consoles). O jogo foi expandido e melhorado em todos os sentidos, havia fases on rails e outras de livre exploração, um tanque e um submarino estavam disponíveis em algumas fases, todos os diálogos (alguns simplesmente clássicos) eram dublados, tinha gráficos excelentes e o frame-rate bem fluido, cortesia de todo o poder do então recém-lançado console da Nintendo. A única baixa foi a modificação da trilha sonora original para outra composta por Koji Kondo.

A partir daí, acontece um declínio na série. No Gamecube, a trupe de Fox foi inserida de modo a tapar buraco num jogo que estava sendo desenvolvido pela Rare, que na época tinha parceria com a Big N, inicialmente chamado de Dinosaur Planet, tendo o seu nome mudado para Star Fox Adventures. A premissa do game pouco lembrava as origens da franquia, com muitos elementos de exploração fora dos veículos, sendo que de maneira geral não agradou, não tinha a essência que os fãs esperavam ver em um console com maior capacidade. Ainda no Gamecube, a série teve um título desenvolvido pela Namco, o Star Fox Assault, que também passou longe da qualidade dos melhores jogos da franquia.

No Nintendo DS, surge Star Fox Command, que também agradou pouco por ter uma carga muito grande na parte de estratégia, deixando de lado a ação on rails que é praticamente a alma de um Star Fox clássico. Para piorar, controles com a caneta stylus tornavam a jogabilidade bem problemática.

A série passou em branco no Wii, e o 3DS ganhou apenas um port um pouco melhorado da versão do N64. Espero que no Wii-U, Fox e sua equipe tenham mais sorte e ganhem um jogo que honre suas origens, pois é um jogo com carisma e potencial muito grande, e a única maneira de jogarmos um jogo de qualidade com a participação de McCloud hoje em dia é em algum Smash Bros.

Por hoje é o que temos galera, complemente a lista nos comentários e até a próxima edição da coluna!

Marcos Henrique

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

11 Comentario(s)

  • Com certeza todos os jogos selecionados mereciam uma nova versão, mas acho difícil acontecer tão cedo. Exceto por Mother, todos os outros tiverem continuações desastrosas ou problemas que inviabilizaram novos investimentos.

    Conker foi um game a frente do seu tempo e extremamente ousado principalmente por ser um exclusivo da familiar Nintendo. Até hoje não sei como a Rare conseguiu. as o remake pro Xbox depois de vendida para a MS foi um tremendo fracasso comercial (como todo game harcore que a Rare fez desde então)

    Mother tem problemas de desenvolvimento e quase não saiu pro GBA. Chegaram a comparar com DN Forever pela demora. Apesar de ser um sucesso de crítica e fans desesperados por pelo menos uma versão oficial de M3 no ocidente a Nintendo não tem planos de trazer a série pra cá novamente. Não entendo porque.U_U

    Dino Crisis era uma franquia excelente. Um Resident Evil mais dinâmico e difícil. O 2 virou um RE arcade extremamente divertido, mas ai resolveram avacalhar e colocar o 3 exclusivo no Xbox com história sem nenhuma ligação com os originais…no futuro, com dinossauros mutantes inteligentes invadindo naves espaciais (!?). Provavelmente enterrou pra sempre a franquia. Pobre Regina.

    Megaman sem Inafune acho que não rola mais. A série X é sensacional, mas com enredo extremamente avacalhado. Com a moral baixa do azulzinho na Capcom após a saida de seu criador acho difícil retornar tão cedo.

    Starfox Adventures foi o erro de Miyamoto (reza a lenda que ele que resolveu mudar o jogo da Rare pra Starfox), muito diferente do original, aliás não tinha nada a ver¬¬ o do DS foi outro problema. Talvez a Nintendo ressucite o prestígio da série com um game que mereça o nome algum dia.

    Uma série que merecia ao menos um Remake em HD boladão pra mim é Soul Reaver, game tema do Game Journey do Ogro atualmente.

    Um novo No ones Lives Forever tbm seria legal, tinha uma pegada galhofa sensacional mas acho difícil ressucitar a série com tanto FPS peso pesado no mercado. Abaixo, a ÉPICA fase da perseguição sobre triciclos.hehe http://www.youtube.com/watch?v=Ny2scpc_N5w

    Outro título da Capcom que merecia uma continuação atualizada é God Hand, o beat'em up galhofa da saudosa Clover Studio. Mas com a baixa receptividade é meio que impossível. Quem soube apreciar o game jamais o esquecerá. Pô Capcom, Gene MERECIA estar em Marvel x Capcom ao menos ¬¬ colocaram Amaterasu e Viewltiful Joe (ambos de games da Clover) e esquceram do cara U_U

    • MEU DEUS…Não sabia que existia Dino Crisis 3 haha. Eu joguei primeiro o 2 e gostava demais, que nostalgia…

  • safomatetor 3 anos atrs

    As vezes eu penso que seria legal um starfox novo, um F-zero, um top gear, mas as vezes eu penso que realmente eu prefiro deixar essas franquias onde elas estão sabe, nostalgia eu tenho um problema sério com isso, eu prefiro me lembrar e escutar aquelas musiquinhas mais simples do que aquelas que eles refazem pra ficar mais orquestral e etc…

  • Pocket Vin Diesel 3 anos atrs

    Ótima coluna…+ acho que to com a galera….alguns dos jogos funcionavam naquela época..acho que hj em dia não faria tanto sucesso….ah não ser que houvesse uma total reestruturação…o que envolve muito dinheiro…e se é p/ fazer nas coxa…então é melhor deixar guardado na memoria!!!!

  • Nunca joguei nenhum Dino Crisis nem nenhum Conker. Tb nunca joguei Earthbound mas esse já tá na minha lista depois de ouvir o Marcio Barrios falando tão bem dele num Hysteria recente.

    Megaman não faço a menor questão, sempre achei muito difícil e Star Fox também não porque não devo comprar um Wii U xD

    E to com a galera, prefiro que eles tentem criar novas franquias ou continuar jogos que saíram a pouco e deram muito certo!

    • Puxa chapa, DC 1 e 2 tem baratinho na PSN. O 2 ainda é bastante divertido se vc não tiver problemas com gráficos do PSX. O 1º é um pouco mais complicado pelos gráficos mais quadrados e jogabilidade mais dura, mas tbm é jogão. Se puder dê uma chance.

      Earthbound é o melhor jogo da série Mother na minha opinião. A franquia em sí é única e obrigatória pra qualquer fã de JRPGs que se preze. Merece ser jogado tbm

  • Lucas, O Intoxicado 3 anos atrs

    EarthBound é um dos melhores jogos da história, quando o Sigesato Itoi(criador da série) comentou um ou dois meses atrás que teriamos algo novo sobre a série em breve eu SURTEI. Espero que eles falem o que é na E3.

  • Biostalker002 3 anos atrs

    Ainda estou devendo terminar um jogo da série Mother. Prometo fazer isso ainda esse ano. Embora alguns dos jogos citados apresentem fórmulas que funcionaram melhor em outra época, confesso que sou a favor dos reboots. Assim como no mundo dos quadrinhos, é legal ver seus personagens preferidos ou não em uma história atualizada ou com jogabilidade revigorada.

    • Tô contigo Biostalker002. perdi meu save de Earthbound quase na metade do jogo quando formatei o PC tempos atrás (infelizmente só joguei no emuladorU_U). Mas nesse ano eu termino ele! Mother 1 eu não encaro, mas o 3 eu preciso jogar tbm.

      Ah, pessoalmente eu não curto muito reboots, principalmente em games. Na maioria das vezes me decepcionam, apesar de existirem exceções excelentes como Tomb Raider e PoP Sands of time.
      No geral prefiro que deixe a franquia nas boas lembranças do passado a rebootar.

      Como é mais fácil reiniciar uma franquia que já é conhecida do que arriscar numa IP nova as empresas geralmente não resistem a tentação.

  • LesmaPsicotica 3 anos atrs

    -Eu adorava o Dino Crysis 2. Era um dos poucos games que eu tinha pro ps1 (eu tive o primeiro Playstation quando o 3 já estava saindo). Era muito divertido e bem frenético.
    – Eu me lembro de um amigo meu jogando o Earthbound. Sempre ouvi falar muito bem dele, algum dia eu tenho que jogá-lo.